SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 16 DE JANEIRO DE 2022
COVID-19

Prefeitura de Rio Preto segue Estado e pede que população evite aglomerações

Sem impor novas restrições, Prefeitura de Rio Preto reforçou orientação para que eventos com mais de 50 pessoas exijam comprovante da vacina

Núcleo Digital
Publicado em 12/01/2022 às 18:56Atualizado em 12/01/2022 às 18:56
Aldenis Borim, secretário de Saúde de Rio Preto (Reprodução)

Aldenis Borim, secretário de Saúde de Rio Preto (Reprodução)

A Prefeitura de Rio Preto decidiu seguir o posicionamento do governo do Estado de São Paulo e reforçou, na tarde desta quarta-feira, 12, a recomendação para que as pessoas evitem aglomerações em eventos, diante do avanço de casos de Covid-19.

Mais cedo, o governador João Doria (PSDB) recomendou que as prefeituras reduzissem em 30% a capacidade de público em eventos como shows, festas e atividades esportivas, conforme orientação do  Comitê Científico de Combate à Covid-19.

Doria, no entanto, não editou nenhum novo decreto com medidas restritivas no Estado e deixou a decisão para os prefeitos. Em Rio Preto, o prefeito Edinho Araújo (MDB) também não decretou nenhuma nova medida restritiva. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde apenas reforçou a recomendação para que se evite aglomerações.

A pasta orientou ainda que, nos eventos com mais de 50 pessoas, os organizadores exijam comprovante de vacinação com pelo menos duas doses. "As medidas sanitárias como o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento seguem recomendadas como forma de prevenção", afirmou em nota.

"A conscientização da população com relação às medidas de prevenção ainda é a melhor forma de reduzir o contágio, assim como completar o ciclo vacinal com a segunda e a terceira doses", disse o secretário de Saúde Aldenis Borim.

Cedral proíbe festas e locação de chácaras

Antes mesmo do anúncio do governo estadual, o prefeito de Cedral, Paulo Ricardo Beolchi de Lucas, o Janjão (Cidadania), se adiantou e assinou, na última terça-feira, 11, decreto que proíbe festas com aglomeração no município por 35 dias. A medida, segundo o documento, foi tomada diante do aumento "considerável" de casos de Covid-19, além do avanço da gripe H3N2.

Segundo o decreto, está suspensa, a partir desta terça-feira, a emissão de alvarás para eventos e festas particulares por 35 dias no município vizinho a Rio Preto. O decreto proíbe, ainda, pelo mesmo período, a locação de "chácaras e assemelhados com a finalidade de festividades e eventos que gerem aglomerações".

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por