SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 26 DE OUTUBRO DE 2021
MOÇÃO

Câmara de Rio Preto vota repúdio à indicação de três homens para o Conselho da Mulher

Vereador do Psol considerou a indicação uma "violência institucional" e apresentou moção de repúdio à Prefeitura de Rio Preto

Gabriel Vital
Publicado em 14/10/2021 às 09:01Atualizado em 14/10/2021 às 09:05
Vereador João Paulo Rillo, do Psol (Guilherme Baffi 25/05/2021)

Vereador João Paulo Rillo, do Psol (Guilherme Baffi 25/05/2021)

A Câmara de Rio Preto vota nesta quinta-feira, 14, uma moção de repúdio à Prefeitura pela indicação de três homens para ocupar cadeiras de suplência no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) de Rio Preto. A indicação gerou reação de conselheiras.

A moção de repúdio foi apresentada pelo vereador João Paulo Rillo (Psol), que argumentou que, ao indicar os três homens, o Executivo deixou de "contemplar as mulheres servidoras, que deveriam representar os respectivos setores no CMDM, o que expõe uma situação de violência institucional."

"Mesmo que a indicação tenha se dado para a suplência das cadeiras, isto representa um verdadeiro retrocesso e afronta às políticas de equidade de gênero, uma vez que as mulheres estão sendo impedidas de ocupar posição central no debate e proposição das políticas públicas municipais", escreveu o parlamentar no documento protocolado na Câmara.

Segundo Rillo, a indicação "deflagra uma conduta misógina" — relativa a ódio ou aversão às mulheres — e "promove um obstáculo para o exercício da representatividade".

Dois homens indicados são da Secretaria dos Direitos para Mulher, Pessoas com Deficiência, Raça e Etnia, comandada por Maria Cristina de Godoy. Um terceiro é da Secretaria de Habitação, do secretário Manoel Gonçalves.

Clique aqui para ler a moção de repúdio na íntegra

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por