SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 23 DE OUTUBRO DE 2021
Artigo

Aproveite o Inverno para renovar sua pele

Dra. Silvia Strazzi
Publicado em 30/07/2021 às 19:55Atualizado em 02/08/2021 às 16:21

Dias com temperaturas amenas e menor exposição solar fazem com que o inverno seja a melhor época para fazer tratamentos de renovação celular, que são capazes de corrigir marcas, manchas e muitas das alterações decorrentes do envelhecimento. Entre os principais tratamentos indicados para esta época do ano, estão os Peelings Químicos.

Esse tipo de procedimento consiste na aplicação de agentes que destroem as camadas superficiais da pele. Depois disso, ela se regenera aos poucos, proporcionando uma aparência geral melhorada. Devido a menor incidência de sol durante a estação, fica mais fácil clarear essas manchas e reduzir pequenas imperfeições. Além disso, há mais tempo para deixar a pele linda e saudável para o verão que se aproxima.

Os Peelings não são uma novidade. Existem relatos, que remetem à Antiguidade, quando Cleópatra se banhava com leite azedo (ácido lático) para manter sua pele lisa e sem manchas. Durante a Idade Média, o vinho azedo (ácido tartárico) era utilizado para promover uma pele limpa e rosada. Foi a partir do século 19 que os peelings chegaram à Medicina para o tratamento da pele com substâncias como o ácido salicílico, o resorcinol, o fenol e o ácido tricloroacético (ATA).

Atualmente, os Peelings Químicos estão divididos de acordo com o nível que atingem na espessura da pele. A aplicação dos ácidos pode ocorrer nas camadas superficial, média ou profunda da pele. É essa profundidade que determina uma menor ou maior renovação da derme.

Os Peelings Superficiais costumam ter sessões de aplicação que variam de sete dias a um mês. Normalmente, ele é indicado para as peles com acne, alguns tipos de manchas leves e envelhecimento discretíssimo, que pode ocorrer já a partir dos 30 anos de idade.

Os Peelings Químicos Médios são mais fortes que os superficiais. Por isso, sua aplicação pode ser semestral. O procedimento é voltado para peles com sardas, manchas e para aquelas que possuem um maior grau de envelhecimento.

Já as pessoas com pele bem clara, com muitas manchas e que tenham um grau acentuado de envelhecimento, podem fazer um Peeling Químico Profundo, um dos mais famosos é o peeling de fenol. O procedimento é mais complexo, por isso é feito sempre com sedação.

Uma das principais dúvidas de quem faz o peeling é o tempo que a pele leva para se regenerar. No caso do Peeling Químico Superficial, a pele se refaz em até quatro dias. Já a cicatrização dos Peelings Médios e Profundos pode demorar até quinze dias para se completar. Nesse período após o Peeling, é muito importante usar produtos calmantes e regeneradores para evitar pigmentação pós-inflamatória.

Saiba que o tratamento com Peelings necessita de um preparo prévio, com o uso de produtos que visam uniformizar a pele. Assim, a penetração do ácido será perfeita em toda a área tratada. Durante o procedimento, também podem ser associados outros produtos e técnicas, como Laser ou Microagulhamento Leve.

Os peelings químicos não devem ser realizados durante a gravidez, se existir alguma ferida aberta no local a ser tratado ou se a pessoa tenha hábito de “cutucar” a pele. Vale lembrar que a proteção solar adequada é imprescindível.

O tratamento coadjuvante com cremes e suplementos orais, indicados pelo seu médico, também fazem toda a diferença no resultado, sendo muito importante individualizar cada necessidade.

Aproveitem o Inverno para renovar a pele, deixando-a mais brilhante e iluminada, com este procedimento consagrado e fantástico!

Dra. Silvia Strazzi, médica Dermatologista formada pela Famerp e Pós-graduada pelo Hospital Saint Louis de Paris, França

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por