SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 22 DE OUTUBRO DE 2021
TRANSPORTE COLETIVO

Secretário prevê aumento da tarifa de ônibus a partir de janeiro em Rio Preto

Valores previstos na nova tarifa são de R$ 3,70 no pagamento no cartão e R$ 4,10, no pagamento em dinheiro

Vinícius Marques
Publicado em 13/10/2021 às 19:12Atualizado em 13/10/2021 às 19:23
Secretário de Trânsito de Rio Preto, Amaury Hernandes (Johnny Torres 13/10/21)

Secretário de Trânsito de Rio Preto, Amaury Hernandes (Johnny Torres 13/10/21)

O secretário de Trânsito de Rio Preto, Amaury Hernandes, afirmou nesta quarta-feira, 13, em audiência pública na Câmara que a nova tarifa de transporte coletivo, com reajuste de até 17%, entra em vigor em janeiro. Hernandes passa por sabatina no Legislativo para falar sobre novo contrato de concessão do serviço.

O contrato atual, firmado com as empresas Expresso Itamarati e Circular Santa Luzia, termina em 8 de novembro, de acordo com a Prefeitura. Os valores previstos na nova tarifa são de R$ 3,70 no pagamento no cartão e R$ 4,10, no pagamento em dinheiro. Os valores atuais são de R$ 3,30 e R$ 3,50, respectivamente.

O projeto do prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), que pede autorização da Câmara para prorrogar o contrato por dez anos, será votado na legalidade na sessão desta quinta-feira, 13. 

O presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota), pretende fazer mais três audiências, até concluir a votação, no mérito, em 26 de outubro. "Mantivemos R$ 1 para estudantes e 3,70 e 4,10 porque queremos que o  usuário do dinheiro pague no cartão para agilizar o sistema. 30% no dinheiro. A tarifa será reajustada anualmente, em 1º de janeiro. Ela vale a partir de 1º de janeiro", afirmou.

O secretário disse que será utilizada nova metodologia para o cálculo da tarifa, o que inclui quilometragem rodada nos ônibus. O secretário voltou a dizer que Rio Preto tem uma das menores tarifas de transporte do País e que o município não realizou nova licitação do serviço por que dezenas de cidades que abriram concorrências desse tipo tiveram licitações fracassadas. Um dos motivos, segundo o secretário foi a pandemia, que provocou queda no número de passageiros transportados.

"O sistema de transportes está passando por crise no Pais inteiro em função da diminuição de passageiros." A Prefeitura irá manter o subsídio no transporte. O valor previsto para o ano que vem é de R$ 18,8 milhões.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por