SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2022
RECLAMAÇÕES

Vereadores de Rio Preto são cobrados por lotação em UPA e UBS

Reclamações invadiram gabinetes de parlamentares de Rio Preto por conta da demora no atendimento em unidades de saúde com a alta da Covid

Rodrigo Lima
Publicado em 22/01/2022 às 00:30Atualizado em 22/01/2022 às 10:22
UPA Santo Antônio tem pacientes sentados no chão à espera de atendimento (Marco Antonio dos Santos 18/1/2022)

UPA Santo Antônio tem pacientes sentados no chão à espera de atendimento (Marco Antonio dos Santos 18/1/2022)

Irritada com as longas esperas nas UPAs e UBSs de Rio Preto em função da explosão de casos da Covid-19, provocada pela variante Ômicron, a população não deixou barato e começou a ligar para os vereadores cobrando ajuda para resolver a situação.

Para mostrar serviço, parlamentares chegaram a ir pessoalmente até as unidades, apelaram à Secretaria de Saúde ou cobraram explicações diretamente do prefeito em exercício Orlando Bolçone (DEM). O prefeito Edinho Araújo (MDB) está de férias, mas o secretário de Saúde, Aldenis Borim, vai ao Legislativo na segunda-feira, 24, para prestar esclarecimentos sobre a pandemia.

Bruno Moura (PSDB), após receber uma dessas reclamações sobre a demora no atendimento, foi até a UPA Tangará, às 23h, na última quarta-feira,19. Ele disse que recebeu pedidos de ajuda de munícipes. “É triste a realidade. Tem pessoas esperando desde às 17h. Tentei contato com a gerente e ela pediu para anotar no papel o que eu queria. Se fizeram isso comigo, que sou representante do povo, imagina com quem está esperando aqui”, afirmou o tucano em vídeo divulgado nas redes sociais.

Já João Paulo Rillo (Psol) se reuniu com Bolçone e falou sobre a preocupação com a saúde e o possível colapso nas redes de atendimento. “Especialmente neste momento de terceira onda da Covid-19. Afirmei a necessidade de contratação dos concursados aprovados, ainda mais agora, com o aumento também dos casos de dengue”, disse o vereador.

Os vereadores da base governista também foram “bombardeados” com reclamações. Paulo Pauléra (PP) disse que procurou explicações junto aos técnicos da pasta de Saúde após receber reclamações de pessoas que buscam atendimento na rede pública de saúde no município. “A informação que recebi é de que houve uma grande demanda de pessoas nos últimos dias. Muitos procuram as UPAS e UBSs por conta da Covid e da gripe. Não há estrutura que aguente essa demanda. É uma coisa anormal”, afirmou Pauléra. “Os laboratórios particulares e os hospitais particulares também estão lotados”.

O presidente da Câmara, Pedro Roberto (Patriota), disse que desde o início do ano foram intensificadas as reclamações de UBS e UPAS. Ele citou que há relatos de tempo de espera de até sete horas horas para atendimento. “Situação que considero desumana e absurda para um município como Rio Preto. Desde então, estou buscando respostas junto ao secretário Aldenis Borim”, disse. Integrantes da Frente Parlamentar de Enfrentamento à Covid-19, Renato Pupo e Karina Caroline formalizaram o convite ao secretário para comparecer ao Legislativo.

Mais funcionários e triagem para acelerar

O vereador Anderson Branco (PL) também disse que recebe diariamente várias reclamações da população. "O governo precisa investir mais em leitos nos hospitais na cidade, investir mais em atendentes, enfermeiros e médicos de várias especialidades para melhorar os atendimentos. O município precisa começar a contratar profissionais da área da saúde e aumentar os leitos, nas upas nos hospitais da cidade urgente”, disse.

De acordo com Robson Ricci (Republicanos), foram muitas as reclamações. “Estamos procurando tratar pontualmente caso a caso. Uma das ações que eu posso destacar é a reunião que tivemos com o (André) Baitelo (assessor especial da secretaria de Saúde) para pedir o retorno da triagem das enfermeiras, antes do atendimento médico, a fim de agilizar o atendimento e diminuir o tempo de espera. E até fomos atendidos”, afirmou.

Renato Pupo (PSDB) disse que não recebeu nenhuma reclamação pessoalmente. “Tenho visto nas redes sociais e, como providências, estamos marcando uma reunião com Aldenis (Borim)”, afirmou.

Outro que não recebeu reclamação foi Jean Charles (MDB). “Tenho acompanhado o aumento dos atendimentos, por conta da pandemia, da gripe e da demora nas unidades”. O emedebista afirmou que foi até ao Centro de Atendimento Respiratório instalado na Swift.

"Estive hoje (quinta-feira) por lá, como simples munícipe, para fazer teste, pois estou com sintomas gripais e fui muito bem atendido, com organização e espera natural diante do número de pessoas. Sobre as reclamações gerais, segundo fui informado pela Saúde, estão sendo adotadas medidas para ampliar o atendimento, embora a contratação de profissionais não esteja sendo tarefa fácil”, afirmou Jean Charles. (RL)

Borim vai à Câmara

A Secretaria de Saúde informou que atende a todos os pedidos de informações e esclarecimentos dos vereadores pertinentes à pasta. “As respostas são encaminhadas através de requerimentos recebidos, pessoalmente, em audiências solicitadas, ou quando o secretário Aldenis Borim é convidado para comparecer à Câmara”, consta em nota oficial encaminhada ao Diário.

De acordo ainda com a pasta, estão sendo adotadas “todas as medidas necessárias e recomendadas para o combate à pandemia de Covid-19 em todas as suas fases, principalmente na adoção de medidas preventivas e no acolhimento e tratamento dos que necessitam de atendimento”.

As explicações apresentadas, no entanto, não convenceram os vereadores. Por intermédio da Comissão Permanente de Saúde, que é presidida pelo vereador governista Celso Peixão (MDB), Borim prestará esclarecimentos na segunda-feira, 24. O presidente do Legislativo, Pedro Roberto (Patriota), quer saber quais ações estão sendo desenvolvidas para evitar que as superlotações continuem nos espaços públicos.

“Além disso, queremos saber as medidas adotadas pelo município para evitar o que estamos acompanhando diariamente na imprensa com o crescimento de casos da variante Ômicron, que assola todo o mundo e, infelizmente, temos notícias de diversos funcionários da secretaria afastados e o racionamento de testes. O total de afastamentos na Câmara foram 57 servidores, porém, felizmente, 45 já retomaram suas atividades”, afirmou Pedro. (RL)

Bruno Moura foi até Unidade de Pronto Atendimento (UPA) (Reprodução/Instagram)

João Paulo Rillo se reuniu com o prefeito em exercício Orlando Bolçone para cobrar medidas contra a pandemia (Divulgação)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por