SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 11 DE AGOSTO DE 2022
NO BOLSO

Semae aplica reajuste de 11,7% na tarifa de água

Autarquia de Rio Preto diz que elevação segue a inflação

Vinícius Marques
Publicado em 02/07/2022 às 01:38Atualizado em 02/07/2022 às 02:20
Nicanor Batista Júnior, superintendente do Semae, e Edinho Araújo: aumento vale a partir de agosto (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

Nicanor Batista Júnior, superintendente do Semae, e Edinho Araújo: aumento vale a partir de agosto (Divulgação/Prefeitura de Rio Preto)

A tarifa de água e esgoto vai ficar 11,7% mais cara a partir de agosto em Rio Preto. O aumento, autorizado pelo prefeito Edinho Araújo (MDB), foi anunciado no final da tarde desta sexta-feira, 1º de julho, pela assessoria do Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae).

A autarquia comandada por Nicanor Batista Júnior afirmou que o aumento tem como base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Semae, na semana passada o Conselho Consultivo do Semae aprovou a proposta apresentada pela comissão técnica da autarquia. Já a tarifa social, destinada às famílias em situação de vulnerabilidade, não sofrerá aumento.

Com o aumento, classificado como “correção” pelo Semae, o usuário residencial que consome 15 m3 por mês e paga atualmente R$ 63,50 irá passar a pagar R$ 70,95. “Nessa faixa, encontram-se aproximadamente 70% dos usuários da autarquia.”. O Semae tem 186.148 ligações de água cadastradas.

As tarifas comercial e industrial, para caso de consumo de 15 m3, passam de R$ 98,80 para R$ 110,39. A tarifa social, também para 15 m3, permanece R$ 21,30.

"O índice de correção fica abaixo da ‘inflação Semae’, que no último ano, no período de 6/2021 a 5/2022, foi de 14,24%”. Nesse cálculo, a autarquia inclui despesas com combustível, energia elétrica, material elétrico e produtos químicos que ficaram “bem acima” do do IPCA no último ano, segundo o comunicado oficial da Prefeitura de Rio Preto.

O superintendente do Semae afirmou que o município tem “tarifas médias” entre as mais baixas do País. “A revisão tarifária é uma determinação legal. A legislação municipal vigente, consoante com as leis federais, dispõe que é preciso anualmente reavaliar os preços públicos, cobrados pelos serviços de saneamento prestados”, disse Nicanor.

A autarquia informou que “os investimentos são feitos a partir da gestão dos recursos financeiros disponíveis”. O comunicado não informa o valor de investimentos previstos para este ano. Segundo a lei em vigor, o orçamento do Semae para este ano é de R$ 253,6 milhões. No ano passado, o prefeito autorizou reajuste entre 8% e 20% na tarifa de água e esgoto.

O comandante do Semae considera “necessário” o reajuste. “Somos referência em qualidade de serviços e combate às perdas. Atingimos um índice de excelência que propicia mais saúde, qualidade de vida e bem-estar para toda a população de Rio Preto. A correção se faz necessária, para evitar que a autarquia fique deficitária financeiramente nos próximos anos e inviabilize futuros investimentos”, disse.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por