SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2022
IMBRÓGLIO

Empresa paga R$ 5 milhões pela compra do Palestra, em Rio Preto

A empresa SuccesPar afirma que irá construir no local uma rede atacadista

Vinícius Marques
Publicado em 06/08/2022 às 00:03Atualizado em 06/08/2022 às 09:22
Vista aérea de campo do tradicional clube de Rio Preto em estado de abandono (Guilherme Baffi 5/8/2022)

Vista aérea de campo do tradicional clube de Rio Preto em estado de abandono (Guilherme Baffi 5/8/2022)

A empresa SuccesPar anunciou nesta sexta-feira, 5, o pagamento de R$ 5 milhões referente à compra da área que abrigava a antiga sede do Palestra Esporte Clube, na região central de Rio Preto. A venda do tradicional clube da cidade foi formalizada em contrato assinado em 2018.

Os R$ 5 milhões correspondem ao “sinal”, ou seja, o valor da entrada para a oficialização da negociação. O montante total da venda é de R$ 60 milhões. A empresa afirma que irá construir no local uma rede atacadista. O investimento total previsto é de R$ 200 milhões, com estimativa de gerar mil empregos.

A venda virou batalhada judicial, uma vez que associados do clube sustentaram que a negociação entre a SuccesPar e a diretoria comandada pelo ex-presidente Osvaldo Marques teria ocorrido de forma irregular, em desacordo com regra de assembleia geral.

A Justiça de Rio Preto chegou a anular a venda, em dezembro de 2020. A negociação, no entanto, foi autorizada pelo Tribunal de Justiça no final do ano passado. Ainda há ações de sócios que contestam a venda em trâmite na Justiça.

"O pagamento foi deferido após o clube apresentar documentos impreteríveis para a viabilidade jurídica, técnica e ambiental do negócio, bem como a confirmação da eficácia e validade do contrato mediante decisão judicial em 2ª instância", afirmou a assessoria da SuccesPar. O pagamento de R$ 5 milhões foi, nesta quinta, 4, para a conta do Palestra Esporte Clube, segundo a assessoria da empresa, conforme está previsto no contrato de compra e venda da área.

Histórico

O Palestra Esporte Clube foi fundado em março de 1931, de acordo com dados da agremiação esportiva. Em 1934, foi construída uma piscina olímpica no local , que também tem um campo de futebol. Atualmente, o campo está em estado de abandono, com mato alto e árvores que crescem no meio do gramado. Segundo informações da diretoria do clube, atualmente o Palestra tem em torno de mil sócios. O clube já chegou a ter cerca de 10 mil associados.

Na polícia

O pagamento de R$ 5 milhões e início das atividades da empresa no local não encerraram o impasse. Integrantes da diretoria do clube registraram boletim de ocorrência no início da tarde desta sexta, 5. A reclamação é que os diretores e sócios teriam sido impedidos de entrar no clube, que estaria em desacordo com as regras contratuais.

O grupo avalia se irá entrar com nova ação na Justiça sobre o caso. O local chegou a ser cercado por tapumes nesta sexta.

O presidente do Palestra, Valdomiro Alcaine, afirmou que setor o jurídico do clube irá avaliar alguma medida judicial sobre a situação. “Até a data de ontem não havia sido cumprido nada do contrato. Vamos avaliar a situação juridicamente. Por enquanto, não tem decisão”, diz ele.

No boletim de ocorrência foi registrado que a empresa estaria "violando o contrato, haja vista não respeitar o que foi acordado e impedindo o livre acesso de seus associados e funcionários às dependências e estacionamento do clube".

Consta ainda boletim de ocorrência de que a "posse do imóvel será emitida na data de lavratura da escritura".

A assessoria da SuccesPar afirma que a posse do imóvel é da empresa desde 2021 por decisão da Justiça. A empresa não comentou sobre o que foi apontado no boletim de ocorrência.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por