SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 11 DE AGOSTO DE 2022
ELEIÇÕES 2022

Em Rio Preto, Tarcísio diz que apoio de Bolsonaro será decisivo na eleição estadual

Em evento com empresários de Rio Preto e região, candidato ao Bandeirantes defendeu o presidente, disse que os paulistas estão cansados dos tucanos e que o governo não gosta da polícia

Vinícius Marques
Publicado em 05/07/2022 às 00:34Atualizado em 05/07/2022 às 08:35
O pré-candidato ao governo paulista pelo Republicanos, Tarcísio de Freitas, faz palestra para empresários (Johnny Torres 4/7/2022)

O pré-candidato ao governo paulista pelo Republicanos, Tarcísio de Freitas, faz palestra para empresários (Johnny Torres 4/7/2022)

Em visita a Rio Preto para encontro com empresários da região nesta segunda-feira, 4, o pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Republicanos, Tarcísio de Freitas, disparou críticas ao governo do PSDB no Estado, lançou mão de temas caros ao bolsonarismo, defendeu a gestão do presidente da República e padrinho político, além de despejar promessas ao gosto da plateia.

Com ao menos 100 empresários do comércio e da indústria presentes, mais políticos e pré-candidatos a deputado federal e estadual, a palestra de Tarcísio durou cerca de uma hora. O evento foi organizado pela regional da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Aos jornalistas presentes, Tarcísio afirmou que a população “cansou do PSDB”. “ Acho que o PSDB já deu e o PT não dá. Existe esse sentimento de mudança, de inovar”, disse ele, que tem aparecido em pesquisas recentes em disputa direta com Rodrigo Garcia, ambos atrás do candidato do PT no Estado, Fernando Haddad.

Aos empresários, Tarcísio afirmou que o “Estado (sob o comando tucano) não gosta de polícia”. “Eu gosto”, completou ao defender mais investimentos em segurança pública. Prometeu ainda que a geração de empregos será sua prioridade, assim como medidas para redução de impostos e formas de desburocratizar o governo para a retomada do crescimento econômico em São Paulo, Estado que, segundo o pré-candidato, vem perdendo empresas e indústrias.

“A gente está vendo a industria de calçados, as industrias irem embora para o Nordeste, para Minas Gerais. Grandes processadoras de alimentos estão fazendo investimento, em vez de São Paulo, no Paraná, e Santa Catarina. Vemos o esvaziamento do Oeste do Estado, que perde negócios para o Mato Grosso do Sul”, afirmou.

“No final das contas, a gente está falando de empobrecimento, de esvaziamento de negócios para o Estado”, continuou o pré-candidato ao governo de São Paulo. “A palavra que melhor sintetiza tudo que queremos fazer é emprego. A melhor forma de cuidar das pessoas é o emprego. O Estado tem muita oportunidades adormecidas”, disse.

Tração

“Temos alavancas para mexer no Estado e muito rápido essa locomotiva vai pegar tração e o Brasil vai junto”, afirmou. Tarcísio disse ainda aos empresários que para viabilizar eventual governo que coloque a geração de emprego como ponto mais importante é preciso focar na oferta de energia, em redução de tributos, abertura de crédito para microempresários, obras de infraestrutura, capacitação e desburocratização da máquina pública. Garantiu, inclusive, que é possível tomar medidas sociais até para acabar com cracolândias no Estado, com fornecimento de habitação, tratamento de saúde e oferta de emprego, posteriormente.

Ataque

Ao falar sobre redução de alíquotas de impostos, Tarcísio disse que os recursos viraram “trator e caminhonete”, em alusão a eventos de Rodrigo Garcia em todo Estado no qual o governador de São Paulo entregou veículos, viaturas a maquinários agrícolas para as prefeituras. “Dá para reduzir alíquotas. O ICMS per capita em São Paulo subiu 26% de 2019 para agora. E aí fizeram um caixa gordinho. E esse caixa está sendo tomado para um monte de besteira. Tá virando trator, virando caminhonete, mas não tem ninguém para dirigir as caminhonetes. Isso é política antiga. Isso é compra de apoio, que não vai resolver. Já foi o tempo disso funcionar. Não funciona mais”, disparou.

Saúde

O pré-candidato disse que irá focar no setor de Saúde, com medidas para reduzir as filas de espera e que a prioridade no setor será de negociar dívidas de Santas Casas para que esses locais voltem a realizar procedimentos no Estado. O modelo de regulação de filas, a cargo do governo estadual, tem sido duramente criticado por pessoas que precisam de internação.

Educação

O candidato bolsonarista foi aplaudido ao defender estas medidas e também ao falar sobre bandeiras do governo Bolsonaro, com uso do polêmico termo “ideologia de gênero” comumente utilizado pela direita que se diz conservadora nos costumes. “Fico pensando por que a gente não tem educação financeira nas escolas. Seria tão bom. Melhor ter educação financeira do que ter, por exemplo, ideologia de gênero”, disse.

Ainda sobre Educação, Tarcísio afirmou que a política do “fecha-tudo” durante a pandemia teve efeitos na educação e que professores ganham pouco no Estado. “É um absurdo professor paulista ganhar o que ganha. Você não vai ter ensino de qualidade se teu professor estadual ganha R$ 2,2 mil por mês. São Paulo tem os melhores professores do Brasil, mas não são valorizados”, discursou, buscando atrair outra parcela considerável do eleitorado paulista.

Segurança

O pré-candidato do Republicanos também fez críticas ao governo do PSDB na área de segurança pública. “Hoje tem de ter um celular para fazer Pix em casa e outro celular para andar na rua e ser roubado. Lá no Norte dizem que ar-condicionado é um artigo de primeira necessidade. Aqui a gente diz, carro blindado é artigo de primeira necessidade. E quem não tem?”, disse Tarcísio, que defendeu maior investimento para os policiais.

Bolsonaro

O pré-candidato ao Estado afirmou ainda que Bolsonaro será crucial em sua campanha. “A gente não pode se deixar contaminar pelas narrativas. Não me lembro ver tanta realização com tanta dificuldade. Muitas gente vem me perguntar se vou esconder o presidente na campanha. De jeito nenhum. Eu falo com orgulho que sou pré-candidato de Bolsonaro”, disse.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por