SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2022
PANDEMIA

Em meio ao apagão da testagem de Covid, região de Rio Preto recebe 97 mil kits de testes rápidos

A Prefeitura de Rio Preto vai receber 12.525 testes antígenos para diagnosticar casos do coronavírus; exame é indicado para pessoas com sintomas, para assintomáticos e quem vai viajar para o exterior

Rodrigo Lima
Publicado em 21/01/2022 às 00:11Atualizado em 21/01/2022 às 09:13
Teste rápido de Covid (Divulgação/ANS)

Teste rápido de Covid (Divulgação/ANS)

Em meio ao racionamento anunciado pela Prefeitura de Rio Preto, a superintendência do Ministério da Saúde em São Paulo iniciou nesta quinta-feira, 20, a distribuição de 97.285 testes rápidos da Covid-19 para os municípios que compõem a Diretoria Regional de Saúde (DRS-15). De acordo com a lista, a cidade de Rio Preto deverá receber 12.525 testes do tipo antígeno, que tem como objetivo detectar novos casos da doença e é indicado para pessoas com sinais ou sintomas do coronavírus, pessoas assintomáticas que tiveram contato com um caso positivo e, ainda, para quem tem viagem marcada para o exterior.

A Secretaria de Saúde afirmou que na última remessa já havia recebido 6.750 testes antígenos, que já estão sendo utilizados nas unidades de saúde. Esse tipo de teste é indicado para adultos e crianças a partir de 12 anos até o sétimo dia do início dos sintomas. A amostra é coletada utilizando um cotonete nasal.

O Executivo local decidiu limitar a realização do teste rápido para o coronavírus após o estoque ser reduzido de 40 mil para 23 mil testes. A partir disso, foi anunciado que só iria realizar o teste quem efetivamente estivesse com sintomas da Covid, entre os quais febre, tosse, cansaço, dor de cabeça e dor de garganta.

A redução no número de testes ocorreu devido ao aumento da procura pela população, com o avanço da variante Ômicron no município. Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão lotadas.

O secretário de Saúde, Aldenis Borim, comentou sobre a importância de se fazer o teste para detectar as pessoas contaminadas pelo vírus. "Tem a mesma eficiência RT-PCR e o resultado sai mais rápido", afirmou.

Em Fernandópolis, o prefeito André Pessuto (DEM), que está com Covid, afirmou que os testes enviados ao município chegaram em boa hora. "Os testes serão usados na UPA da cidade e no postinho de saúde", afirmou.

De acordo com a lista do Ministério da Saúde, a cidade de Fernandópolis vai receber 1.620 testes rápidos, que devem chegar até a próxima semana. O material foi distribuído durante evento em São Paulo.

Para Mirassol, estão previstos 1.540 testes rápidos, Tanabi vai receber 1.100 kits, Bady Bassitt receberá 1.160 e Catanduva, 2.520 (veja quadro completo nesta página.

O superintendente do Ministério da Saúde em São Paulo, José Carlos Paludeto, afirmou que os esforços são para vencer a batalha contra o coronavírus. "Hoje estamos atendendo a demanda com a entrega de milhares de testes rápidos para vários municípios", disse Paludeto.

Avaliação

A professora da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) Lilia Nigro Maia afirmou que o Brasil não investiu desde o começo em testes para identificar os casos de coronavírus. “Essa foi uma falha grande na condução da pandemia. Estamos subestimando essa estratégia de você poder testar a população”, afirmou.

Para Lilia, os testes não são suficientes. “E devemos ficar sem conhecer os números de infectados. E a pessoa sem o teste não sabe se fica em casa, se fica isolada ou se não vai trabalhar”, afirmou.

Clique aqui para ver tabela com quantidade de Teste Covid

Prefeito de Fernandópolis, André Pessuto, afirmou que os testes serão usado no postinho de saúde (Reprodução)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por