SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 27 DE JANEIRO DE 2022
NO ATAQUE

Bolsonaro diz que Sergio Moro faz 'papel de palhaço'

De acordo com o presidente, seu antigo aliado é uma pessoa "sem caráter" e o vazamento da troca de mensagens entre Moro e os procuradores da Lava Jato expôs uma "vergonhosa troca de informações"

Agência Estado
Publicado em 03/12/2021 às 00:36Atualizado em 03/12/2021 às 08:48
O presidente Jair Bolsonaro partiu para o ataque em sua tradicional live nas redes sociais nesta quinta e disse ainda que o ex-juiz é “mentiroso” e “sem caráter” (Divulgação/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro partiu para o ataque em sua tradicional live nas redes sociais nesta quinta e disse ainda que o ex-juiz é “mentiroso” e “sem caráter” (Divulgação/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro dedicou parte de sua tradicional live nas redes sociais, nesta quinta-feira, 2, para desferir ataques ao ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, provável rival nas eleições de 2022. De acordo com o presidente, seu antigo aliado é uma pessoa "sem caráter" e o vazamento da troca de mensagens entre Moro e os procuradores da Lava Jato expôs uma "vergonhosa troca de informações".

Bolsonaro afirmou que Moro mente ao dizer, como fez em entrevista a uma rádio, na manhã desta quinta, que ele teria comemorado a saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão. "Esse cara está mentindo descaradamente. Em vez de mostrar o que fez, fica apontando dedos para os outros e mentindo", criticou o presidente. "É papel de palhaço, um cara sem caráter. Saiu do governo pela porta dos fundos, traindo a gente, querendo trocar o diretor-geral da Polícia Federal por sua indicação ao Supremo. Aprendeu rápido, hein Sérgio Moro? Aprendeu rápido a velha política", acrescentou.

Bolsonaro ainda sinalizou que pode revelar quem teria vazado para a imprensa informações coletadas pelo Coaf sobre sua família. "Vou trazer algo sobre isso semana que vem. Em dado momento, descobriram a pessoa que vazava as informações do Coaf para a imprensa. E os procuradores rindo do vazamento", disse o presidente, para quem os membros da força-tarefa teriam votado no então candidato Fernando Haddad (PT) contra ele no segundo turno das eleições de 2018.

Para 2022, a ideia do governo é injetar "sangue novo" na política, nas palavras de Bolsonaro. Nesta semana, o presidente se filiou ao PL, um dos principais partidos do Centrão. O presidente também apresentou alguns aliados que devem estar nas urnas em 2022, como o ex-senador Magno Malta (PL-ES) e os ministros Tereza Cristina (Agricultura), Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência) e João Roma (Cidadania).

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por