SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
CRÍTICA AO MST

Bolsonaro defende títulos de propriedade

Agência Estado
Publicado em 14/05/2022 às 21:58Atualizado em 14/05/2022 às 22:22
Presidente da República em evento na sexta: “Tivemos uma política firme contra as ações das lideranças do MST” (Divulgação/Presidência da República)

Presidente da República em evento na sexta: “Tivemos uma política firme contra as ações das lideranças do MST” (Divulgação/Presidência da República)

No mesmo dia em que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) divulgou nota para explicar a suspensão da entrega de títulos de propriedade, o presidente Jair Bolsonaro, ao criticar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), disse que a concessão desses certificados faz com que os assentados fiquem do lado do governo. A autarquia alegou falta de recursos do Orçamento para paralisar atividades que envolvam deslocamento para eventos.

“Nós, desde o começo (do governo), tivemos uma política firme contra as ações das lideranças do MST, quando começamos a titular terras pelo Brasil. O integrante do MST, o assentado, ao receber um título de propriedade, passou a ser um cidadão e ficou do nosso lado”, afirmou Bolsonaro, durante ato político do PL, em Goiás, do qual participou por videoconferência. “Quando estava do outro lado, ele era obrigado a seguir orientações de João Pedro Stédile, entre outros marginais. E hoje em dia, ao receber o título de terra, passou para o lado do bem e é parceiro do fazendeiro. Tanto é verdade que as invasões de terra, praticamente, não se tem mais”, emendou o presidente.

O ato do PL foi organizado pelo deputado Major Vitor Hugo (GO), pré-candidato de Bolsonaro ao governo de Goiás.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por