SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 16 DE JANEIRO DE 2022
ENTREGA DE OBRA NA BR

Agenda de Rio Preto prevê visita de Bolsonaro no dia 11 de fevereiro

O Diário apurou que bolsonaristas querem realizar uma motociata pelo trecho da rodovia, que teve 17,8 quilômetros duplicados no trecho urbano do município

Rodrigo Lima
Publicado em 13/01/2022 às 23:28Atualizado em 14/01/2022 às 09:02
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas: ambos são esperados para entrega de duplicação da BR-153 (Alan Santos/Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas: ambos são esperados para entrega de duplicação da BR-153 (Alan Santos/Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) deve desembarcar em Rio Preto no dia 11 de fevereiro, uma sexta-feira, para participar da inauguração da obra de duplicação da BR-153. O Diário apurou que bolsonaristas querem realizar uma motociata pelo trecho da rodovia, que teve 17,8 quilômetros duplicados no trecho urbano do município.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também já reservou a data em sua pré-agenda oficial. O próprio presidente confirmou a vinda em fevereiro, sem citar data, em tradicional live transmitida nesta quinta. “Tem agora em fevereiro a travessia urbana em São José do Rio Preto, uma obra superimportante para mobilidade, para a segurança das pessoas”, afirmou Freitas, que participou da live.

A obra de duplicação da BR-153 em Rio Preto, que está com 98% concluída, é considerada uma das principais intervenções realizadas pelo governo federal. Serão entregues 14 viadutos e oito passarelas. O custo da obra é de R$ 245 milhões.

Foram mais de 20 anos à espera da realização das obras no trecho urbano da cidade. O prefeito Edinho Araújo (MDB) considera a intervenção importante no projeto de mobilidade urbana do município.

Edinho levou o ex-presidente Michel Temer (MDB) para conhecer a obra recentemente, quando o cacique emedebista participou de evento com empresários na cidade.

Na espera

A presença do presidente Bolsonaro para a entrega da obra está prevista desde o ano passado. O cronograma da duplicação foi alterado mais de uma vez pelo governo federal. No final do ano passado, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura) de transportes divulgou comunicado oficial de que as obras estavam na reta final.

No começo de 2021, cortes no orçamento tiveram impacto no cronograma da obra, mas depois a duplicação avançou. O contrato da empreitada termina em 14 de março. A duplicação foi iniciada em 2016, ainda no governo de Dilma Rousseff (PT).

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por