SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2021
INFLUENCER

Em mais um tour por Rio Preto, filho '04' de Bolsonaro divulga lojas nas redes sociais

Em um dos estabelecimentos, Jair Renan ironizou que esperava "não ser chamado para a CPI" por estar comprando um iPhone

Arthur Pazin
Publicado em 17/09/2021 às 17:02Atualizado em 17/09/2021 às 22:26
Jair Renan Bolsonaro em tour por Rio Preto (Reprodução/Instagram/Jair Renan Bolsonaro)

Jair Renan Bolsonaro em tour por Rio Preto (Reprodução/Instagram/Jair Renan Bolsonaro)

Figura recorrente em Rio Preto e região, Jair Renan Bolsonaro, o filho '04' do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tirou a sexta-feira, 17, para fazer um tour pela cidade. O rapaz, que já havia visitado um shopping da cidade na última quinta-feira, 16, onde comeu pizza, seguiu com as aparições em seu perfil oficial no Instagram e surgiu, nesta sexta, divulgando lojas e estabelecimentos do município.

Ainda pela manhã, Jair Renan gravou um story em uma padaria na rua Osvaldo Aranha, Boa Vista. O filho do presidente mostrou aos seguidores o banquete que foi preparado para ele e seus convidados e contou que foi ao local conhecer "a empresa do cara", exibindo os produtos e fazendo uma rápida entrevista com o proprietário sobre os serviços oferecidos no local, convidando os seguidores a conhecer o espaço.

Uma hora depois, @bolsonaro_jr gravou um outro story anunciando que estava em Rio Preto para "visitar empresas e indústrias" o dia inteiro. Dessa vez, ele apareceu em uma loja de iluminação do Jardim Nazareth, onde apresentou os donos do empreendimento, que explicaram sobre a importadora.

CPI

Durante a tarde, foi a vez de Jair Renan visitar uma loja de acessórios de celular, no Calçadão de Rio Preto. Ele mostrou os produtos e ironi que esperava "não ser chamado para a CPI" por estar comprando iPhone. Logo depois, mostrou aos seguidores o dono da loja, que reforçou a necessidade de emissão de nota para as compras de celular.

"Então, pode chamar pra CPI que a gente prova lá", reagiu o filho do presidente, que está sendo investigado por ter recorrido a ajuda de um lobista para abrir sua empresa privada em Brasília. O caso foi revelado através de documentos da CPI da Covid no Senado que mostram uma troca de conversa pelo WhatsApp.

As mensagens que envolvem Jair Renan foram apreendidas pelo Ministério Público Federal do Pará no celular do lobista Marconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria e repassadas à CPI. O conteúdo do aparelho cita também Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher de Bolsonaro e mãe do '04'.

Em março, o Ministério Público Federal (MPF) também instaurou um procedimento preliminar para apurar possíveis crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro envolvendo um grupo empresarial do setor de mineração e Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente. 

Jair Renan teria recebido um carro elétrico de representantes da Gramazini Granitos e Mármores Thomazini, avaliado em R$ 90 mil, conforme informações divulgadas pelo jornal O Globo.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do filho do presidente, mas até o momento não obteve retorno.

(Com Agência Estado)

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por