SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 17 DE MAIO DE 2022
PANDEMIA

Doria anuncia 'fase emergencial', com proibição de cultos religiosos

Igrejas poderão continuar recebendo fiéis de forma individual, mas não poderão reunir pessoas em cultos e missas, por exemplo

Gabriel Vital
Publicado em 11/03/2021 às 12:51Atualizado em 06/06/2021 às 10:39
Igrejas poderão continuar recebendo fiéis de forma individual, mas não poderão reunir pessoas em cultos e missas, por exemplo (Divulgação/Governo SP)

Igrejas poderão continuar recebendo fiéis de forma individual, mas não poderão reunir pessoas em cultos e missas, por exemplo (Divulgação/Governo SP)

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) anuncia nesta quinta-feira, 11, medidas mais restritivas para frear o avanço da Covid-19 no Estado de São Paulo. O Estado criou uma "fase emergencial", que vai começar no dia 15 de março e segue até o dia 30 de março.

"Vou honrar o cargo que ocupo, mesmo que isso custe minha popularidade. Vocês me elegeram para cuidar de vocês, não para cuidar de mim", afirmou o governador. "Nossos hospitais estão chegando no limite máximo de ocupação. Temos de adotar medidas mais duras de distanciamento social", acrescentou Doria.

Nesta fase, estão proibidas as celebrações religiosas coletivas. Segundo o governo estadual, igrejas poderão continuar recebendo fiéis de forma individual, mas não poderão reunir pessoas em cultos e missas, por exemplo. Outra mudança é que os serviços de retirada (take away) também ficam proibidos no Estado. Os comércios poderão funcionar apenas com o serviço de delivery. As lojas de materiais de construção, que estavam funcionando por serem consideradas essenciais, também serão fechadas para o público.

A fase emergencial também proíbe atividades esportivas coletivas, como jogos de futebol. O teletrabalho, em sistema de home office, se torna obrigatório em todas as atividades administrativas não essenciais, em órgãos públicos e em escritórios, desde que o setor não seja considerado essencial.

O serviço de drive thru só está liberado das 5h às 20h. Já o serviço de delivery fica liberado durante 24 horas.Ocupação de leitos

Em todo o Estado, a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 chegou a 83% na quarta-feira, 10. Em enfermarias, a ocupação é de 67,1%. No Departamento Regional de Saúde (DRS) de Rio Preto, a ocupação de UTI está em 90,2%, enquanto nas enfermarias chega a 65,4%.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, o governo está aumentando a quantidade de leitos nos próximos dias, mas ele ressaltou que essa ampliação "não é tão célere quanto a pandemia". "Precisamos da ajuda de todos, todos temos que ter a conscientização que o que está acontecendo hoje é uma pandemia diferente daquela que nós vimos no ano passado", afirmou, dizendo que hoje muitos jovens estão precisando de internação, diferentemente da primeira onda, quando os idosos e pessoas com comorbidades eram os mais afetados.Confira as novas regras

ESCRITÓRIOS EM GERAL (INCLUSIVE MERCADO FINANCEIRO), SERVIÇO DE CALL CENTER, JURÍDICO E ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS - Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

COMÉRCIO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO - Proibido o funcionamento e atendimento presencial, mas ficam liberados os serviços de retirada por clientes com veículo (drive-thru) e entrega na casa do comprador (delivery).

ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (COMÉRCIO EM GERAL) - Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

REPARTIÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Obrigatoriedade de teletrabalho (home office).

RESTAURANTES, BARES - Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de supermercados, com proibição de consumo no local.

TRANSPORTE COLETIVO - Recomendação de escalonamento de horário para os trabalhadores da indústria, serviços e comércio. Os horários de entrada indicados são das 5h às 7h para profissionais da indústria, 7h às 9h para os de serviços e 9h às 11h para os do comércio.

EDUCAÇÃO ESTADUAL, MUNICIPAL E PRIVADA - Recesso da rede estadual por 15 dias, com recomendação para que escolas municipais e privadas sigam o mesmo procedimento.

COMÉRCIO DE PRODUTOS ELETRÔNICOS - Somente entrega (delivery) e retirada de automóvel (drive-thru), com proibição de retirada de produtos no local.

SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - Obrigatoriedade de teletrabalho (home office). Proibida a entrega e retirada no local de produtos que tiveram manutenção no local, permitida somente via entrega (delivery).

SUPERMERCADOS - Recomendação de escalonamento de horário para os funcionários utilizarem o transporte público para irem ao trabalho (9h às 11h).

HOTELARIA - Proibição de funcionamento de restaurantes, bares e áreas comuns dos hotéis. Alimentação permitida somente nos quartos.

ESPORTES - Atividades coletivas profissionais e amadoras suspensas.

TELECOMUNICAÇÕES - Teletrabalho (home office) obrigatório para funcionários de empresas de telecomunicação.

ATIVIDADES RELIGIOSAS - Proibição de realização de atividades coletivas como missas e cultos, mas permissão para que templos, igrejas e espaços religiosos fiquem abertos para manifestações individuais de fé.

Novas restrições da fase emergencial no Estado de SP (Divulgação)

Novas restrições da fase emergencial no Estado de SP (Divulgação)

Novas restrições da fase emergencial no Estado de SP (Divulgação)

Novas restrições da fase emergencial no Estado de SP (Divulgação)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por