SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 18 DE MAIO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Irresponsabilidade

Publicado em 18/01/2022 às 23:57Atualizado em 19/01/2022 às 00:01

Estão esperando o que para abrir o Hospital da Zona Norte? Agora é a hora de colocar para funcionar, não ficar esperando politicagem para dizer “fui eu quem fiz”. Quem fez é o povo, aqueles que fizeram tudo certo pagando por esses irresponsáveis que fizeram de tudo errado - saíram espalhando vírus nas suas festinhas, baladinhas particulares, contaminando idosos e crianças, seus próprios familiares que fizeram o certo. E agora correm para o hospital pedindo socorro.

Deveriam cobrar impostos a mais desse povo para suprir o que for gasto com eles, para não faltar para aqueles que seguem as medidas de proteção que o município e a Secretaria da Saúde também determinam: álcool gel, máscaras e lavar bem as mãos.

Marcos Antônio Domingos, Rio Preto

Respeito

Sempre tive muito respeito e consideração pelo professor Orlando Bolçone, não só por sua competência e honestidade no trato da coisa pública, mas, principalmente pela sua forma carinhosa e elegante de se relacionar com as pessoas.

Ao ler no Diário da Região de ontem sobre sua romaria para que as pessoas incrédulas possam se proteger e nos protegerem pela vacinação, tive mais fortalecida minha convicção sobre sua preocupação com o bem estar da sociedade, que raras pessoas públicas têm.

Professor Bolçone, parabéns pela atitude, digna de homens retos, no cuidado com as pessoas e com a cidade.

Merli Diniz, Rio Preto

Crise

Nos últimos três anos de mandato da Dilma, ou seja 2014, quando da sua reeleição, o desemprego era o menor da história desse país; Em 2015 e 2016, quando do seu impeachment, o Congresso (via Centrão) não deixou ela governar, não deixando passar um sequer dos mais de 2000 projetos apresentados por ela.

Em contrapartida, ela não liberou sequer, uma emenda parlamentar das 2.000 propostas pelos parlamentares.

Quem provocou a crise que levou o país à bancarrota?

Cesar Maluf, Rio Preto

Vacinação

Difícil ter que pedir ajuda pra uma coisa que é obrigação, saber que tem que ser feito. A pessoa é vacinada desde quando nasce, agora fica aí fazendo graça!

Bruna Freitas Floriano – via Facebook

Vacinação-2

Minha opinião é: quem não vacinar contra Covid, deveria assinar abrindo mão do atendimento médico. Simples assim. Agora vai ficar implorando. Cada um tem de fazer sua parte pra acabar com esse vírus, mas infelizmente é Brasil.

Roseli Feltrin – via Facebook

Dengue

Prefeito, a dengue também está matando. Foram feitas várias reclamações sobre uma rua do Jardim Maracanã com entulho, lixo e mato fechando a calçada. Também com água parada, mosquitos da dengue por causa de pessoas acumuladoras de lixo. E nunca veio ninguém aqui para ver.

Eu já tive dengue hemorrágica duas vezes. Gratidão se vocês ouvirem.

Elza Marques Pinheiro – via Facebook

Palavra

A liberdade é a capacidade e habilidade de discernimento originário na vida das pessoas. É uma questão de escolha, podendo ser para o bem ou para o mal. O meio ambiente e as circunstâncias envolventes podem influenciar muito nas decisões assumidas com convicção. São como que valores ou contravalores com capacidade para direcionar as escolhas rumo a determinados objetivos na vida.

No longo caminho histórico do povo de Deus, conforme as indicações bíblicas, a referência principal para o discernimento e as escolhas maduras na vida sempre foi e continua sendo a Palavra de Deus, tanto no Antigo como no Novo Testamento. É costume cristão a comunidade reunir-se em volta dessa Palavra, refletir e confrontá-la com as realidades inerentes ao que cada pessoa realiza no cotidiano.

A Palavra de Deus é geradora de esperança e alegria, mas também de comprometimento com as realidades do Reino de Deus. Ela é capaz de reconstruir a vida da pessoa e da comunidade, porque orienta para a superação das debilidades pessoais e comunitárias, de modo especial, as divisões e as atitudes inconsequentes. Também provoca unidade, comunhão e serviço para o bem comum.

Por motivação dos profetas, a força da Palavra fez com que o povo judeu, no tempo do pós-exílio da Babilônia, recuperasse sua identidade. Não só a identidade perdida, mas também a reconstrução do Templo e da cidade de Jerusalém. Palavra que motiva, cria ânimo e eleva a autoestima dos desanimados, mas daqueles que agem com paixão e confiança na mensagem que lhes é proferida.

Uma comunidade cristã nasce e cresce ao redor da Palavra de Deus. Ela ocasiona o surgimento de lideranças e serviços para o bem de todos e harmoniza as diferenças e divisões, que dificultam o bem viver de seus membros. É justamente o que fazia Jesus quando anunciava a mensagem e orientava as pessoas para uma contínua vigilância, vivência fraterna e responsável.

Muitos têm dificuldades para colocar em prática o projeto de Jesus Cristo, porque exige determinação e coragem para enfrentar os obstáculos e situação das maldades da cultura moderna. Projeto que não se compactua com as diversas formas de violência, opressão e marginalização. É mensagem de acolhida e solidariedade para com os pobres, os presos, os enfermos, os drogados, viciados etc.

Dom Paulo Mendes Peixoto – arcebispo de Uberaba-MG e ex-bispo de Rio Preto

Barradas

Sobre as grávidas barradas em processo seletivo da Secretaria de Educação de Rio Preto, teria que constar no edital que grávidas não poderiam assumir. Agora, já que não consta, elas não têm que ser prejudicadas. Elas foram aprovadas e têm o direito de assumir.

Patricia Simioni – via Facebook

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por