SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 18 DE AGOSTO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Favela

Publicado em 28/06/2022 às 23:41Atualizado em 29/06/2022 às 00:13

É muito lindo o que está sendo feito com a favela Marte (antiga favela da Vila Itália), mas as consequências serão desastrosas. Estão achando que vão acabar com o problema, mas eu acho que isso vai atrair muita gente do Brasil todo, para formar favelas em Rio Preto, na esperança de ter a mesma oportunidade. Como diz o ditado, quem viver verá.

Marcio Nogueira Carvalho, Rio Preto

Política na Igreja

Sim e não. A Igreja, por si, é política, porque persegue a realização do bem comum. Não, no contexto partidarista, porque o partido é sempre limitado e prejudica a unidade. Ser partidário, para a Igreja, significa dividir os cristãos, porque todos os cidadãos têm plena liberdade para escolher a sua própria opção partidária. Isto é um sentimento inerente ao ser de cada um, exercendo sua cidadania.

Por outro lado, a Igreja tem a obrigação de formar bem os seus fieis na responsabilidade política, no compromisso com um voto consciente e responsável. Não é missão da Igreja apoiar esse ou aquele candidato, esse ou aquele partido. Tem sim, que orientar na escolha de bons candidatos, com qualidade ilibada, responsáveis e comprometidos com a justiça e o bem da população.

Não faz bem para os cristãos um Ministro da Igreja, seja bispo, padre ou diácono, ser candidato a cargos públicos. Existe até uma proibição para isto, mas incentiva os cristãos comprometidos, bem formados moral e eticamente, com capacidade política a se filiarem nos diversos partidos, podendo, desta forma, contribuir com o bem da Nação, ou do Estado, ou do Município.

Muitas pessoas comentam que a Igreja Católica Apostólica Romana deveria ter engajamento partidário e que se formasse uma bancada católica no Legislativo para defender seus interesses. Muitos outros são contrários a isto, dizendo que a missão da Igreja é apenas espiritual. Promover determinado partido ou uma bancada católica pode prejudicar uma visão uniforme da realidade e dividir as pessoas.

O mundo da política tem desabonado o verdadeiro sentido da palavra, porque se tornou espaço privilegiado de corrupção, de corporativismo e negação do verdadeiro objetivo, que é a defesa da vida, do Estado e da dignidade das pessoas. Um candidato católico não representa a Igreja, mas precisa praticar os ensinamentos que veem da Palavra de Deus, sendo honesto, justo e verdadeiro.

O momento político brasileiro tem sido muito preocupante, com possibilidade do uso da força e da violência sem precedentes. Estamos assistindo e convivendo com as polarizações ideológicas, agressões verbais desonestas, as fake news, que não ajudam na construção de um Estado brasileiro democrático e justo. Com isto, todos sofrem as consequências de uma política mal conduzida.

Dom Paulo Mendes Peixoto – arcebispo de Uberaba-MG e ex-bispo de Rio Preto

Roda Viva

Deixei de assistir o programa Roda Viva, da TV Cultura, depois que ele passou a fazer militância política. Porém, no dia 27/6, sintonizei no programa para assistir a entrevista do candidato a governador de São Paulo, o ex-ministro Tarcísio Gomes de Freitas, na esperança de ver seus projetos para o estado de São Paulo.

Para surpresa de zero pessoas, a bancada de entrevistadores era composta por jornalistas do Globo, do Valor Econômico, da Folha, do Estadão e do UOL, ou seja, um verdadeiro ninho de cobras.

Para surpresa de zero pessoas, 80% das perguntas eram ¨cascas de bananas¨ que faziam referências ao governo Bolsonaro numa clara tentativa de desgastar a imagem do presidente da república.

Para surpresa de zero pessoas, que conhecem a competência e o conhecimento do ex-ministro Tarcísio de Freitas, o mesmo matou as cobras e mostrou o pau.

Para quem não assistiu ao programa eu recomendo que assistam no youtube, pois com certeza irá valorizar o seu voto no dia da eleição.

Miguel Freddi, Rio Preto

Posto de Saúde

A respeito do protesto em frente à Unidade Básica de Saúde do Residencial Felicidade, fechada pela Prefeitura de Rio Preto, é uma verdadeira vergonha fechar uma UBS em plena crise sanitária! Pois a Covid-19 ainda não acabou e nem vai acabar tão cedo!

As pessoas vão ficar todas amontoadas uma em cima das outras, respirando o mesmo ar que todos respiram. E tem também as doenças respiratórias, e por aí vai. A população mais carente da cidade que depende de SUS não merece isso.

Mariete Batista da Silva – via Facebook

Posto de Saúde-2

Para ser atendido na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Felicidade por um clínico demorava quatro meses, imagina quando o atendimento passar a ser feito no Solidariedade.

Susi Patricia De Freitas Lima – via Facebook

Posto de Saúde-3

A Saúde em Rio Preto já é uma vergonha, e ainda vão fechar Unidade Básica de Saúde (UBS). Parabéns prefeito e senhores vereadores; vamos lembrar na hora de votar.

Fábio Finati – via Facebook

Posto de Saúde-4

A UBS daqui do Solidariedade nem terminou de construir. O Hospital da Zona Norte está lá fechado. A China em 2020 no auge da Covid construiu um hospital e equipou com aparelhos de ultima geração em sete dias. Aqui é uma eternidade, politicagem pura; tudo moeda de troca.

Madalena Aparecida Rosa – via Facebook

Motoristas

A respeito dos motoristas que trabalham no transporte coletivo de Rio Preto, que estão reivindicando reajuste salarial, eles merecem. Porque não é nada fácil dirigir, dar o troco, ter muita atenção. E isso sem falar dos passageiros mal educados, e idosos teimosos! Merecem.

Damaris Araujo – via Facebook

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por