SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 09 DE AGOSTO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Escolas militares

Publicado em 21/06/2022 às 23:59Atualizado em 22/06/2022 às 00:47

Excelente a matéria sobre Escolas Cívico-Militares. O que ela tem de diferente das demais é que prega a disciplina.

Quem não gosta de disciplina, não gosta de Escolas Cívico-Militares.

Celso Heitor de Freitas, Rio Preto

Petróleo x lucros

Quando falamos do tema combustíveis seus preços e toda essa problemática que irá destruir a nossa economia em pouco tempo pois o resultado já estava programado desde 2017, jamais podemos esquecer que no final deste mesmo ano quando a Câmara dos Deputados aprovou a MP 795/2017 que previa inúmeros benefícios fiscais a petrolíferas estrangeiras e a Petrobras. A medida tramitou em caráter de urgência no senado e assim foi alterado o limite da concessão de benefícios até o ano 2020 pelo presidente da casa, sob a justificativa de que as isenções até 2040 feriam a Lei de Diretrizes Orçamentárias, e assim foi devolvida à Câmara, que recusou a alteração.

E assim ficou valendo até 2040 e, após sanção presidencial, passou a vigorar em janeiro 2018, ou seja, estamos desde 2018 sendo mastigados pelos interesses dos gigantes e acionistas do petróleo que provavelmente subornaram a seriedade dos nossos representantes parlamentares. E o pior, a grande imprensa se calou como que endossando o furto qualificado e sequer ousamos questionar o que esses benefícios concedidos representam em perdas ao Brasil.

Estamos falando de lucros da Petrobras mas sequer questionamos os lucros das petrolíferas estrangeiras sob o pré-sal brasileiro que mais do que tudo é do Brasil e de mais ninguém, falamos em reduzir ICMS sem medir as consequências de uma sociedade que cada vez mais necessita de serviços públicos. Mas não falamos em reaver as perdas que a nação está acumulando desde 2018 e que, segundo alguns especialistas na época, chegaria a 1 trilhão de reais até 2040.

Estamos falando em CPI mas precisamos parar de tratar esses problemas fazendo politicagem e sensacionalismo pois o problema é bem mais amplo e requer além do mais tratativas sérias e responsáveis e essas faz tempo que não as vemos.

Erasmo Dantas, Rio Preto

Postos de saúde

A respeito da notícia do Diário da Região de que os postos de Saúde volaram a ficar lotados em Rio Preto, o problema é que esse 0800 da Secretaria Municipal de Saúde é propaganda enganosa, porque ninguém consegue falar. Fiquei três dias tentando, e quando vai na unidade não é atendido. Isso é uma palhaçada com a população; só querem receber imposto.

Gisele Garcia – via Facebook

Postos de saúde-2

Como que em Rio Preto os postos fecham numa quinta-feira e só voltam a abrir na segunda-feira, sendo que estamos na quarta onda de Covid? Tinha que pelo menos a parte de Covid ficar aberto, porque aí esses postos não estariam lotados. Na segunda-feira fiquei mais de três horas no posto de saúde pra fazer o teste que o médico havia pedido. No meio de idosos, crianças doentes, e eu lá, sabendo que estava positivada. E quando fui procurar um lugar aberto pra ficar, pra não por mais gente em risco, a enfermeira mandou eu ficar junto com todo mundo. Um absurdo.

Priscila Da Silva – via Facebook

QI elevado

Que legal a reportagem do Diário com garota de Rio Preto, de 11 anos, com QI elevado que se tornou integrante da Mensa Internacional! Álgebra Linear e Cálculo Diferencial e Integral sãos os bichos papões de muitos marmanjos que escolhem a área de exatas. Ver uma criança de 11 anos estudando álgebra e cálculo, impressiona. São os seres de luz reencarnando no planeta.

Luciano Succi – via Facebook

Trânsito

A respeito da reportagem do Diário informando que as segundas-feiras e sextas-feiras são as mais perigosas para quem dirige em Rio Preto, tem hora que desacredito dos motoristas de Rio Preto. Os piores que já vi na vida. Dez anos dirigindo em São Paulo naquele caos e sem nenhuma batida. Aqui já bateram no meu carro duas vezes parado.

Ana Paula Amorim – via Facebook

Pesquisas

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) considera um equívoco a proposta de corte orçamentário do governo federal que prevê a redução de cerca de R$ 2,9 bilhões de recursos destinados à pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Grande parte dessa quantia – estima-se R$ 2,5 bilhões – se refere a recursos não reembolsáveis do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

A CNI alerta que o corte é ilegal, uma vez que contraria o previsto na Lei Complementar 177/2021, que proíbe o contingenciamento de recursos do FNDCT – principal fonte de financiamento à ciência, tecnologia e inovação (CT&I) do país. Esse recurso é carimbado e não pode ser bloqueado pelo governo com o pretexto de não ultrapassar o teto de gastos públicos.

A aprovação da LC 177 foi uma vitória para a ciência brasileira, bem como a derrubada do veto presidencial à lei, em março de 2021. Desde então, fica proibido qualquer contingenciamento aos recursos do FNDCT.

No ano passado, mesmo depois da aprovação da lei, a maior parte da verba do fundo ficou bloqueada, sob o argumento de que o Orçamento havia sido aprovado antes de a lei entrar em vigor. Já em 2022, até então estava previsto o uso integral dos recursos para a sua finalidade, que é a realização de pesquisas científicas e inovações industriais.

As principais estratégias dos países mais avançados têm como base a inovação, a ciência e a tecnologia como vetores principais do desenvolvimento. No Brasil, os recursos têm sido reduzidos tanto no FNDCT quanto em outros orçamentos de CT&I. Por isso, é preciso reverter esta decisão que atinge em cheio às pesquisas. Os recursos do fundo são indispensáveis para o avanço do país.

Robson Braga de Andrade – presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por