SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 11 DE AGOSTO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Emoção

Publicado em 25/06/2022 às 21:08Atualizado em 25/06/2022 às 21:20

Ao ler a matéria do Diário da Região, de 21/6, a respeito do elevado QI da pequena Iani Matsuo, de 11 anos (responsável pelo seu ingresso em associação internacional que reúne pessoas com essa característica), não pude conter a emoção, o que, aliás, me levou a recordar outros tantos e admiráveis casos semelhantes ao da jovenzinha rio-pretense.

Como professor universitário, ao longo de mais de 40 anos, tive o privilégio de conhecer alguns deles. Como entender fenômenos como o de Iani, sem recorrer a Hamlet, o personagem shakespeariano: "Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia"?

Na foto exibida pelo Diário, a jovem Iani compulsa, inocentemente, duas obras, uma delas sobre a disciplina de "Cálculo Diferencial e Integral" e a outra sobre a disciplina de "Álgebra Linear", ambas de conteúdo pesadíssimo já para estudantes dos cursos de Exatas. E ela o faz, mostrando um largo sorriso, como se folheasse uma obra de Lewis Carrol ou de Saint-Exupéry!

Parabéns à Iani, aos seus pais e às instituições (daqui e do exterior) que se dispõem a assessorar estes pequenos gênios, como o exitoso projeto "Rais", aqui do Ibilce (Unesp de Rio Preto).

Em tempo: o projeto Rais é coordenado pela profa. dra. Carina Alexandra Rondini e tem por objetivo fornecer atendimento educacional especial para pessoas como a Iani, bem como assessorar os pais quanto à forma de lidar com estas crianças.

Eurípides Alves da Silva, Rio Preto

‘Saidinha’

Só rindo mesmo... Sessenta e um detentos do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Rio Preto não retornaram da ‘saidinha’ (autorizada ela Justiça). Essa tal ‘saidinha’, desde quando inventaram isso, a maioria não volta mesmo. Todos sabemos disso, menos quem deixa eles saírem.

Nelwil Barbosa Dantas, Rio Preto

Estações

Uma vergonha as estações ferroviárias abandonadas na região de Rio Preto, ocupadas até por porcos, como mostrou reportagem do Diário da Regiãop na edição desta sexta-feira, 24. O poder público poderia encampar e preservar esses patrimônios históricos.

Renato Galois – via Facebook

Estações-2

Que triste! Isso deveria ser tratado com o devido respeito histórico pelo que representou no passado.

Egberto Guerreira – via Facebook

Estações-3

Gostei de saber mais sobre as estações de trem, pena que estão se acabando. É triste ver um patrimônio neste abandono...meu pai sempre me levava pra ver o trem de ferro, em Cosmorama e em Ecatu. Saudade.

Cidinha Mota Mota – via Facebook

Estações-4

Tanta história envolvida! Quantos acontecimentos se passaram por esses locais! Poderiam separar 0,1% só do dinheiro arrecadado com impostos e restaurarem esses lugares que serviriam até como pontos turísticos pra nossa região!

Marcos Flavio Gasparine – via Facebook

Violência

A respeito da reportagem do Diário sobre policiais que são investigados por agressão em saída de escola, sou professor do estado... Tem que mexer na raiz do problema; as famílias hoje estão desestruturadas. O problema está fora dos muros da escola... Infelizmente a escola se tornou um tudo no meio do nada. Só eu sei.

Leandro Oliveira – via Facebook

Cuidar da família

De quarta-feira a este sábado, 25, ocorreu, em Roma, o X Encontro Mundial das Famílias. O tema a ser refletido será: Amor em família: vocação e caminho de santidade. O encontro terá um caráter multicêntrico e disseminado, ocorrendo simultaneamente nas diversas dioceses do mundo.

Um ponto a ser destacado é que as famílias precisam procurar mais a vida comunitária. Na sociedade individualista de hoje, onde as famílias sofrem com a solidão e o isolamento, principalmente em situações de grave dificuldade, o ambiente comunitário torna-se essencial para fortalecer as famílias, fazendo seus membros sentirem que não estão sozinhos ao enfrentar desafios como a crise de relacionamentos, a educação dos filhos, as doenças, o luto, e as dificuldades econômicas.

Na relação entre o esposo e a esposa, entre pais e filhos, e entre irmãos, o ser humano aprende que não vem a este mundo pronto e acabado. Nascemos incompletos, porque precisamos do outro para nos cuidar, ensinar a caminhar e a falar e, em última análise, para viver. Quem se torna independente de todos, reivindicando uma autonomia absoluta, desiste de se completar na rica diversidade do amor compartilhado.

Mas sabemos que muitas pessoas carecem de uma família. Há uma orfandade em muitos corações, porque há quem prefira seguir seus sonhos esquecendo que cada um de nós é parte do projeto de vida dos outros. Compartilhamos esperanças e preocupações. A dor de uma ruptura no amor familiar precisa mais de cuidado do que de acusadores, carece mais de atenção do que de julgamentos. E o fato de que muitos não tenham conseguido alcançar o ideal do amor em família não significa que esse projeto de paternidade e fraternidade tenha falido.

Nosso tempo pode ter grandes dificuldades em lidar com esses valores, mas eles permanecem desafiando cada geração a recuperar a essência de saber conviver em família como expressão de uma autêntica existência aberta aos outros. A família, a escola e a comunidade religiosa são espaços fundamentais para uma criança se completar em suas múltiplas aprendizagens ao longo da vida.

Dom Leomar Antônio Brustolin - arcebispo de Santa Maria-RS

Novos negócios

Que bacana o festival e festa junina em shoppings de Rio Preto, neste final de semana! Ver e apreciar pratos diferentes é o melhor. Dar credibilidade e apreciar futuro de novos negócios! Iniciativa válida.

Tania Maria Vieira – via Facebook

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por