SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 11 DE AGOSTO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Embelezamento

Publicado em 02/07/2022 às 20:24Atualizado em 02/07/2022 às 20:50

Em relação à reportagem publicada pelo Diário da Região na última quinta-feira, dia 30/06, sobre licitação em andamento no legislativo para adequação do plenário e dependências, acho necessário prestar algumas informações importantes.

Esclareço que o objetivo da iniciativa não é “embelezar” o plenário e sim continuar com as ações que visam implantar o Processo Digital na Câmara Municipal, o que ao final vai gerar economia com o dinheiro público: menos papel, menos gastos com aluguel de prédios para arquivos, mais transparência nas ações dos vereadores, entre outras vantagens. Além disso, há várias recomendações do Tribunal de Contas para que a Câmara execute o planejamento orçamentário realizado - com responsabilidade – evitando devoluções à Prefeitura e implementando melhorias e ações que aproximem a população do Poder Legislativo. Mesmo assim, em 2021, nós repassamos mais de R$ 2 milhões para a Prefeitura.

A implantação de um Processo Digital já passou da hora. Desde a criação do projeto para eliminarmos o papel das tramitações legais, até o lançamento do app digital, passando pelo Sistema Eletrônico de Votações. Também vale ressaltar que há uma diferença entre o valor global a ser licitado e o valor final que a Câmara empreenderá, que deverá ser menor com as disputas entre os fornecedores. As cadeiras serão reformadas, o que também representa menos gastos. O painel das paredes, bem como o tapete são necessários por conta da acústica do plenário, que há anos gera problemas nas transmissões da TV, pela internet e para quem acompanha nas galerias. Portanto, o que há é uma necessidade de adequações que há tempos se arrastam e que somente agora estamos podendo providenciar. O resultado, ao final, será a geração de mais economia para a Câmara nesta e nas legislaturas que virão.

Pedro Roberto Gomes – vereador e presidente da Câmara

Educação

Em meio a tantas notícias devastadoras, recebo uma, que ainda nos traz a esperança de que, através da Educação, poderemos caminhar para a construção de uma grande Nação.

Minha sobrinha, Maria Clara Garcia Marques, é aluna do Colégio Santo André, de Rio Preto e foi uma das medalhistas de prata do concurso Internacional Canguru, de Matemática, que objetiva estimular a aprendizagem de Matemática, de forma divertida.

Registro aqui, em nome da Maria Clara, nos seus dez aninhos completados no dia dos Namorados, meus cumprimentos aos cento e quatro medalhistas da escola, assim como, aos professores, direção e demais funcionários do Santo André, que nos deram imenso orgulho, com a referida premiação.

Vale ressaltar, que só a Educação transforma um país e que somente através dela, nos tornaremos um país igualitário em que reine a paz social e que todas as crianças e adolescentes, tenham a oportunidade de desenvolverem seus talentos de forma igualitária e harmônica.

Merli Maria Garcia Diniz, Rio Preto

Família

Chegamos ao final do Ano Mundial da Família Amoris Laetitia, concluído neste mês de junho com o X Encontro Mundial das Famílias. Final de uma etapa, proposta de trabalho novo pela frente. São portas que se abrem para um grande desafio nestes tempos: ser família cristã. Um trabalho muito importante para que as famílias estejam cada vez mais bem preparadas para a sua insubstituível missão na sociedade.

A família se encontra diante de tempos novos e a nossa reflexão deve propor iniciativas e testemunhos eficientes para vivê-los. O grande “guarda-chuva” da dimensão familiar congrega todas as nuances da pastoral familiar, assim como os movimentos e encontros de casais e de famílias.

Em nossos dias, num mundo que se tornou estranho e até hostil à fé e aos grandes valores que permeiam a vida humana, as famílias cristãs são de importância primordial. O lar cristão é o lugar em que os filhos recebem o primeiro anúncio da fé e as bases de tudo o que levarão para a sua vida. Por isso, o Concílio Ecumênico Vaticano II chama a família, usando uma antiga expressão, de “Igreja doméstica”. É no seio da família que os pais são para os filhos, pela palavra e pelo exemplo, os primeiros mestres da fé.

Sabemos que muitos têm perdido o sentido de ser família, motivados seja pela sociedade ou governo, querendo mudar o modelo de família criado por Deus ou mesmo fomentando divisões na própria família, como pais que não falam com seus filhos ou vice-versa. As famílias cristãs devem ser protagonistas de união em meio a uma sociedade marcada pelas divisões e intolerâncias, cuidando para que a nossa casa seja um lar de paz, respeito e carinho; e que, sobretudo, transmita a fé! Nestes tempos de pandemia, todos fomos testemunhas de como a família tem sido refúgio e local de santificação mais efetivo da vida matrimonial e familiar.

Cardeal Orani João Tempesta – arcebispo do Rio de Janeiro e ex-bispo de Rio Preto

Gangues

A respeito da reportagem do Diário sobre a guerra de gangues em Rio Preto que fez aumentar o número de homicídios, realmente os aliciadores aproveitam para usar os adolescentes, sabendo que a pena deles é branda. Mas muitas vezes esses adolescentes agem por conta própria, também.

Não me venha com essa de que eles não sabem o que estão fazendo, porque sabem, sim, muito bem diferenciar o certo do errado. Então, se a lei já tivesse mudado para a maioridade penal, talvez não estaríamos passando por isso dessa forma.

Já está na hora de mudar as leis desse país para mais severa. Só assim vão conseguir diminuir tanta violência.

Fabrícia Plácido Passos – via Facebook

Gangues-2

Mas também, em vez de a polícia fazer a segurança, eles ficam preocupados em dar multas para a população.

Sandro Souza Chiuvetto – via Facebook

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por