SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 21 DE MAIO DE 2022
CARTAS DO LEITOR

Dr. Norberto

Publicado em 20/01/2022 às 23:38Atualizado em 20/01/2022 às 23:49

Mais uma primavera. Quero cumprimentar o dr. Norberto Buzzini pelos seus 91 anos, comemorados no último dia 16. Ficamos muito felizes saber que o senhor está bem de saúde. Uma trajetória de sucesso, determinação e de visão empreendedora na área da comunicação, sempre se dedicando ao desenvolvimento da nossa querida São José do Rio Preto.

Transformou o Diário da Região em um dos veículos mais importantes do interior do Estado e do país. Desejo mais um ano repleto de paz, saúde e realizações. Vida longa, dr. Norberto.

Harley Pacola, Rio Preto

Vacina

Em relação à criança que teria tido intercorrência após tomar dose contra Covid, o que houve foi o relato de um pai de que o filho estaria com batimentos cardíacos alterados e teria desmaiado 12 horas após ter tomado vacina. Foi levado a uma clínica particular e está em observação em um hospital. Ainda nem foi investigado se haveria relação causal, mas já está cheio de negacionista falando a respeito. Milhões de crianças já tomaram no mundo todo sem problema algum.

É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado a vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante.

Caio Bonatti – via Facebook

Vacina-2

Lamentável, mas a Prefeitura deveria passar para outra etapa de crianças sem comorbidades, na imunização contra Covid. Tem muitos pais esperando para levar os filhos. Há uma semana que estão nesta etapa, mesmo com a procura baixa. Vão esperar as aulas começarem? Assim o nível de infecção aumenta.

Renato Goulart – via Facebook

São Sebastião

Estamos vivendo um período sem precedentes. Desde a Segunda Guerra Mundial, a humanidade não enfrentava um inimigo tão difícil, invisível, que se propaga muito facilmente e em velocidade espantosa. Esse é o coronavírus ou Covid-19. Estamos com todas as precauções sanitárias e procurando viver em nossa “clausura” doméstica. Tudo isso fazemos em favor dos nossos irmãos, familiares e de nós mesmos, pois temos que nos proteger.

A humanidade nunca mais será a mesma depois dessa pandemia. São muitas transformações, chegará um novo tempo, um novo jeito de viver a vida.

São tempos muito difíceis para a humanidade. Nosso Santo Padre, o Papa Francisco, tem constantemente rezado pelo mundo, pelo fim desta pandemia. Da mesma forma, nossos sacerdotes e ministros da Igreja pedem insistentemente a Deus a mesma graça. Desde a grande gripe espanhola, nunca se pediu tanto para ficarmos em casa.

Enquanto a cura não vem, vamos vivendo nossa fé de modo diferente. São vários momentos compartilhados, no qual estamos aprendendo a viver o verdadeiro sentido de Igreja Doméstica em nossos lares. Acompanhamos as celebrações via internet, rezamos o rosário, meditações, novenas, sem contar os momentos de oração e louvor promovidos por nossos irmãos de arquidiocese. As igrejas estão abertas, e, com as precauções sanitárias podemos participar dos sacramentos e dos demais atos litúrgicos presencialmente.

Diante deste cenário de pandemia, recorremos à intercessão de São Sebastião, cuja data é celebra em 20 de janeiro. Santo conhecido como grande intercessor contra a peste, fome e guerra. Segundo uma tradição, sua fama se deu a partir de 680 d.C. Naquele tempo, em Roma, uma peste vitimava muitas pessoas, assim como a pandemia do novo coronavírus que estamos vivendo. Quando relíquias de São Sebastião eram transportadas solenemente para a Basílica de São Paulo, a terrível epidemia desapareceu na hora daquela transladação. Em outras ocasiões, o mesmo milagre: em 1575, em Milão e, em 1599 em Lisboa, ambas ficando livres da peste pela intercessão do glorioso mártir São Sebastião.

São Sebastião sempre demonstrou apreço pelo serviço e doação ao cristianismo. Após receber o batismo cristão, zelou por sua fé por toda a sua vida. Após entrar para o serviço no Império Romano como soldado, logo ganhou fama devido a sua saúde física, pela sua inteligência e dignidade. Em pouco tempo, tornou-se capitão do Império. Mesmo trabalhando para o império romano, São Sebastião não se esqueceu da sua missão e iniciou sua corajosa obra de piedade entre os prisioneiros cristãos.

São Sebastião desempenhava um papel fundamental entre os presos cristãos, levava palavras de conforto e ajuda aos encarcerados, o que trazia grande consolação a todos. Duas vezes condenado à morte, uma delas à flechadas, por ordem do imperador, foi brutalmente açoitado e martirizado no ano de 288 d.C.

Rezemos juntos, pedindo a poderosa intercessão, dizendo: São Sebastião glorioso mártir de Jesus Cristo e poderoso advogado contra a peste, defendei a mim, minha família e todo o país do terrível flagelo da peste e de todos os males para que servindo a Jesus Cristo alcancemos a graça de participar de vossa Glória no céu.

Dom Orani João Tempesta – cardeal e arcebispo do Rio de Janeiro e ex-bispo de Rio Preto

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por