SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 26 DE OUTUBRO DE 2021
artigos

Um momento decisivo

Rio Preto tem condições para obter empréstimo de R$ 300 mi e usá-los de maneira transparente

Orlando Bolçone
Publicado em 18/09/2021 às 22:22Atualizado em 18/09/2021 às 22:26
Orlando Bolçone, vice-prefeito de Rio Preto

Orlando Bolçone, vice-prefeito de Rio Preto

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo” (Peter Drucker)

Todos os momentos são repletos de desafios para a administração pública, posto que a cidade é um organismo vivo, dinâmico, que demanda atitudes e ações firmes na direção do bem comum. Porém, há momentos decisivos que moldam definitivamente o futuro de uma cidade por gerações.

Não foi o acaso que alçou São José do Rio Preto à condição de sede de uma grande região metropolitana. Esta privilegiada condição foi conquistada ao longo de anos de muito trabalho e, especialmente, de decisões corretas tomadas na hora certa por gente que sempre amou – e ama - esta cidade e luta por ela.

Volta-me à memória um desses recortes históricos. Foi na primeira administração do saudoso professor Manoel Antunes. Em 1983, o Banco Mundial liberou um financiamento em condições especiais de prazo e forma de pagamento. As obras que se seguiram transformaram a cidade. Faço este registro como testemunha e, modestamente, um dos protagonistas desses acontecimentos.

Agora, o momento é outro, muito mais complexo, porque agravado pela pandemia de Covid-19, uma catástrofe sanitária jamais vista em um século. E exatamente por essa razão faz-se necessária e urgente, outra vez na História de Rio Preto, uma atitude firme do poder público para fazer frente ao desafio da retomada pós-pandemia.

Neste contexto, o prefeito Edinho Araújo demonstra firmeza ao apresentar à sociedade rio-pretense um audacioso plano de investimentos em obras. O projeto de lei apresentado à Câmara, aprovado pela legalidade, pede autorização do Legislativo para quer a Prefeitura contraia empréstimo de R$ 300 milhões para a construção de 42 obras em todas as áreas. Estão previstas, por exemplo, a reforma e revitalização do Ginásio de Esportes Antonio Natalone, a construção de mais oito ciclovias, alargamento da ponte da Represa, revitalização da avenida Murchid Homsi, com obras de pavimentação, drenagem e construção de ciclovia, interligação da rodovia Washington Luís com a BR-153 pela avenida Francisco Chagas, criação Muralha Digital, um sistema de vigilância eletrônica 24 horas por dia, com identificação de possíveis riscos à segurança pública, implantação de iluminação inteligente de LED em praças e avenidas, entre muitas outras intervenções cuidadosamente planejadas. A proposta do Executivo foi democraticamente debatida com vereadores, representantes de partidos políticos e líderes comunitários.

Importante ressaltar que a Prefeitura de Rio Preto tem plena capacidade de contratar esse empréstimo e honrar o compromisso, o que é atestado pelo Tesouro Nacional, que avalia as condições financeiras dos municípios. Rio Preto obteve a letra B na escala usada pelo Tesouro, um ótimo indicador. Os números apresentados pelo secretário municipal da Fazenda, José Martinho Ravazzi, mostram que a cidade pode captar até R$ 2,24 bilhões em empréstimos. A dívida atual do município é de R$ 520 milhões. Ou seja, Rio Preto reúne todas as condições favoráveis para obter esses recursos e usá-los de maneira transparente, planejada, objetiva. Tudo será feito com critério, com uma clara visão de futuro, sempre buscando o desenvolvimento sustentável e a construção de uma cidade cada vez melhor para todos.

Orlando Bolçone

Professor, economista vice-prefeito e secretário municipal de Planejamento Estratégico, Ciência, Tecnologia e Inovação

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por