SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 25 DE SETEMBRO DE 2021
LEGÍTIMA DEFESA

Júri absolve mulher que matou marido em Tabapuã

Os jurados entenderam que ela agiu em legítima defesa ao desferir golpes de faca em Sivaldo Arruda, então com 34 anos, que não resistiu

Da RedaçãoPublicado em 23/07/2021 às 21:46Atualizado há 24/07/2021 às 09:45

A dona de casa Keyth Davylla Martins foi absolvida, em júri nesta quinta-feira, 22, pela morte do ex-marido em 6 de julho de 2019, em Tabapuã. Os jurados entenderam que ela agiu em legítima defesa ao desferir golpes de faca em Sivaldo Arruda, então com 34 anos, que não resistiu.

Na data dos fatos, o casal assistiu a um show de rodeio que era realizado em Tabapuã. Em casa, eles teriam brigado. Em depoimento, Keyth disse que a relação de três anos com o homem era conturbada e que já havia registrado dois boletins de ocorrências contra ele, porém após apelos dele e da família acabaram se reconciliando. A mulher teria apanhado até em um canavial.

Ao chegar na audiência de julgamento, Keyth Davylla foi recebida com aplausos por um grupo de mulheres segurando cartazes pelo fim da violência contra mulheres.

O advogado de defesa, Eloy Vetorazzo Vigna, disse ao comentar a sentença que "foi feita a justiça". "Os jurados entenderam que ela agiu em legítima defesa, que foi a tese que sustentei no plenário", disse. A sentença ainda não foi publicada pelo Tribunal de Justiça e cabe recurso.

(Colaborou Guilherme Ramos)

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por