SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SÁBADO, 16 DE OUTUBRO DE 2021
CAMPEONATO BRASILEIRO

Plameiras tem vitória tranquila sobre a Chapecoense

Palmeiras resolve partida no primeiro tempo, bate a Chapecoense e mantém diferença na tabela para o líder Atlético-MG em seis pontos

Agência Estado
Publicado em 18/09/2021 às 23:16Atualizado em 18/09/2021 às 23:19
Luiz Adriano comemora gol contra a Chapecoense; ele estava há mais de cem dias sem balançar a rede (César Greco/ Agência Palmeiras)

Luiz Adriano comemora gol contra a Chapecoense; ele estava há mais de cem dias sem balançar a rede (César Greco/ Agência Palmeiras)

Com uma vitória segura por 2 a 0 sobre a Chapecoense, neste sábado, 18, na Arena Condá, construída no primeiro tempo, o Palmeiras conseguiu efeitos positivos importantes. A equipe aliviou a pressão após a derrota para o Flamengo na última rodada, manteve a vice-liderança e evitou que o Atlético-MG disparasse ainda mais na ponta do Campeonato Brasileiro.

Mesmo diante do lanterna, a vitória serviu para que a equipe recuperasse a confiança para a semifinal da Libertadores, terça-feira, 21, contra o Atlético-MG, no Allianz Parque. O Palmeiras não vencia fora de casa havia três jogos.

O ataque jogou bem, especialmente no primeiro tempo, com destaque para Raphael Veiga e Dudu. O Palmeiras foi aos 38 pontos, mantido no segundo lugar. Sem vencer nenhuma partida em casa no torneio, o time catarinense permanece em último lugar - hoje são 12 pontos de diferença para sair da zona da degola.

Pressionado pela má fase - o time chegou a Santa Catarina com uma vitória nos últimos cinco jogos -, o técnico Abel Ferreira decidiu começar a partida com os titulares. Havia a expectativa de poupá-los para a semifinal da Libertadores. A principal mudança foi a entrada de Luiz Adriano no lugar de Rony no ataque No meio, Felipe Melo e Patrick de Paula foram escalados no lugar de Zé Rafael (suspenso) e Danilo (contundido).

Aproveitando os erros da defesa rival, de passe e de posicionamento, o Palmeiras conseguiu se impor logo de cara. Após um erro na saída de bola da Chapecoense aos 9 minutos, Wesley fez boa jogada e tocou para Raphael Veiga chutar firme e rasteiro, abrindo o placar.

O gol no início da partida também foi o resultado de uma boa movimentação do meio para a frente. Dudu, Veiga e Wesley se aproximavam de Luiz Adriano, o que confundia a defesa catarinense. A formação ofensiva pode ser uma opção para o jogo da Libertadores.

Jogando dessa forma, praticamente todos os ataques eram chances de gol. Foram cinco chances claras no primeiro tempo. O time conseguiu ampliar a vantagem aos 27. Depois de outra boa jogada de Raphael Veiga, Luiz Adriano finalizou. O gol interrompeu um longo jejum do atacante, que vinha sofrendo com uma lesão crônica no joelho.

No segundo tempo, Abel começou a poupar alguns jogadores pensando na partida da Libertadores. A equipe sentiu falta de Wesley, que deu lugar para o zagueiro Renan. Mais recuado, esperando o contra-ataque, a equipe ficou menos com a bola nos pés e chegou a ser pressionada pela Chape em alguns momentos, mas sem perigo.

Ficha técnica

CHAPECOENSE - 0

Keiller; Matheus Ribeiro, Kadu, Jordan e Busanello; Anderson Leite, Alan Santos, Denner e Mike; Bruno Silva e Perotti. Técnico: Pintado.

PALMEIRAS - 2

Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Piquerez; Felipe Melo, Patrick de Paula e Raphael Veiga; Wesley, Dudu e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.

Gols: Raphael Veiga aos 9 e Luiz Adriano aos 27 minutos do primeiro tempo.

Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR).

Local: Arena Condá, em Chapecó, no final da tarde deste sábado, 18, sem presença de público em função da pandemia de Covid-19.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por