SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 29 DE NOVEMBRO DE 2021
MUDANÇAS

Mirassol planeja reformulação do time para as próximas disputas

Mirassol visa a disputa do Paulistão e da Série C do Brasileiro. Elenco perderá atletas por força de contrato e aposta em algumas promessas da base

Ozair Junior
Publicado em 12/01/2021 às 23:23Atualizado em 06/06/2021 às 14:16
Mirassol visa a disputa do Paulistão e da Série C do Brasileiro. Elenco perderá atletas por força de contrato e aposta em algumas promessas da base (Léo Roveroni/Agência Mirassol)

Mirassol visa a disputa do Paulistão e da Série C do Brasileiro. Elenco perderá atletas por força de contrato e aposta em algumas promessas da base (Léo Roveroni/Agência Mirassol)

Dizem que em time que está ganhando não se mexe, mas será necessário ao Mirassol ter novas caras em 2021. Ainda na busca do título da Série D do Campeonato Brasileiro, a direção já trabalha nos bastidores para reformulação de seu elenco visando o Paulistão, que começa em 28 de fevereiro e termina em 23 de maio, e da Série C, que começa em 30 de maio e vai até 21 de novembro. O time está na semifinal contra o Altos, do Piauí. Do elenco atual, muitos atletas têm contrato vencendo no início de fevereiro e outros em meados deste ano. O presidente do Leão, Edson Antônio Ermenegildo, acredita que com o calendário cheio em 2021, o clube será beneficiado na hora de qualificar seu elenco.

"O acesso valoriza a marca do Mirassol Futebol Clube, possibilita a vinda de novos patrocinadores ou a valorização dos que já existem e traz facilidade na contratação de jogadores. Tendo calendário anual facilita na elaboração de contratos, pois geralmente se consegue trazer jogadores de qualidade apenas para o Paulistão, em virtude da importância", disse Ermenegildo. "A remodelação vai ser necessária, temos jogadores cedidos temporariamente e que devem retornar para jogar os campeonatos de suas equipes."

Esses casos específicos são do atacante João Carlos, o lateral Oliveira e zagueiro Heitor, todos cedidos pelo Volta Redonda, do Rio de Janeiro, além do meia Rafael Tavares, emprestado pelo São José, do Rio Grande do Sul. Ambos, curiosamente, serão adversários do Leão na busca pelo acesso para a Série B.

Da equipe-base, o goleiro Jeferson tem contrato vencendo em 8 de fevereiro, assim como os outros dois goleiros da Série D, Felipe Lacerda e João Guilherme. Na linha defensiva, o zagueiro Danilo Boza e o lateral Vinícius são pratas da casa com contrato longo. Os laterais-esquerdos Moraes e Luiz Henrique possuem vínculo até o meio do ano, ou seja, para o Paulistão, assim como os meios-campistas Alison, Igor Henrique e Cássio Gabriel. Já Daniel tem compromisso até o fim de 2021.

Na linha de frente, o artilheiro do time na Série D, Fabrício, com nove gols, tem vínculo até o final de 2022. Lucas Silva até maio do mesmo ano. Minho, até o final de 2021. França, Morelli e Gustavo Henrique até o meio do ano, apenas. A permanência e até mesmo renovações dos contratos estão sendo discutidos pela direção.

A disputa da Série C, diferente do Paulistão, ainda está longe de ser lucrativa com cotas de TV, mas o clube já se contenta com os benefícios da divisão, que são ter arbitragens e despesas de doping pagas pela CBF, assim como o transporte para os jogos fora de casa. "Não ter a despesa em casa da arbitragem e doping, além da viagem fora, mesmo que limitada a 25 pessoas, ajuda muito sim", disse Ermenegildo.

Pratas da casa

Um dos trunfos do Leão na remontagem do elenco será também a presença dos pratas da casa. Sem competições de base em 2020, o clube utilizou a Série D para valorizar seus ativos, a exemplo do lateral Vinícius e do meia Eduardo, além do zagueiro Danilo Boza, que retornou de empréstimo. O goleiro Matheus Aurélio, que foi submetido a cirurgia de joelho, já voltou aos treinos e é nome certo na temporada. "Vai ser um ano atípico, não vamos ter Copa São Paulo de Juniores, 2020 foi um ano perdido para as categorias de base. Ficamos sem atividade, somente alguns do sub-20 foram aproveitados no profissional, os demais não tiveram atividade. Um prejuízo na formação vamos ter de recuperar em dois anos", lamentou o cartola.

Depois da Copinha 2020, o clube gerou lucro vendendo o atacante Felipe Micael, artilheiro do torneio com 10 gols, ao Beerschot, da Bélgica, por 500 mil euros. (cerca de R$ 2,3 milhões na época). "Vinicius e Eduardo são dois nomes em evidência participando do profissional, pode ser que chegue alguma proposta, mas não há nada ainda", disse Ermenegildo. "O Mirassol aos poucos, com muito planejamento, está atingindo seus objetivos. Ano passado inaugurou seu CT, se manteve na elite paulista e subimos a Série C. Atingimos o nosso primeiro objetivo nacional, que era o acesso, para poder dar continuidade visando a Série B e quiçá a Séria A."

Tigre manterá elenco

O Novorizontino já planeja 2021 com a manutenção do elenco que conquistou o acesso à Série C do Brasileiro. O técnico Roberto Fonseca, durante a coletiva após o acesso enalteceu a diretoria do clube por prezar pela manutenção do elenco que disputou o Paulistão para a Série D. O presidente do clube, Genílson Rocha dos Santos, afirmou que planeja dar segurança aos atletas. "A gente tem a cota do Paulistão. Por sermos novos na competição [Série C], não sabemos todos os incentivos dados pela CBF. Vamos trabalhar do mesmo jeito, sabendo no nosso planejamento, com segurança, mas, ao mesmo tempo, dando sustentação para aqueles que estiverem envolvidos nos trabalhos", afirmou.

O time volta aos trabalhos nesta quarta-feira, 13, para começar a preparação para o duelo contra o Floresta, do Ceará, no próximo sábado, 16, às 16 horas, na Arena Castelão, em Fortaleza.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por