SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 05 DE DEZEMBRO DE 2021
SOB A SOMBRA DO PERIGO

São Paulo permanece muito perto da zona de rebaixamento do Brasileirão

São Paulo batalha bastante, mas só empata sem gols com o Athletico-PR dentro do Morumbi e permanece muito perto do temido grupo dos quatro últimos colocados do Campeonato Brasileiro

Agência Estado
Publicado em 25/11/2021 às 01:25Atualizado em 25/11/2021 às 01:28
Lance da partida realizada no Morumbi na noite desta quintafeira; apesar do esforço, Tricolor não balançou as redes (Reprodução/Facebook)

Lance da partida realizada no Morumbi na noite desta quintafeira; apesar do esforço, Tricolor não balançou as redes (Reprodução/Facebook)

São Paulo e Athletico-PR não saíram do 0 a 0 no Morumbi, na noite desta quarta-feira, 24, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time tricolor dominou o jogo do começo ao fim, mas perdeu boas chances, esbarrou no goleiro Santos e não conseguiu emplacar a segunda vitória consecutiva no torneio nacional.

Com o resultado, as equipes seguem preocupadas com a zona de rebaixamento do Brasileirão. O Athletico-PR assume a 12ª posição, com 42 pontos. O São Paulo tem a mesma pontuação, mas, por critérios de desempate, aparece na 14ª colocação.

Empolgada com a vitória no clássico com o Palmeiras, a torcida são-paulina compareceu em peso no Morumbi. Rubro-negros e tricolores entraram em campo em sintonias completamente diferentes. O time paranaense foi campeão da Copa Sul-Americana no fim de semana e teve dificuldades para entender o ritmo da partida. Já o São Paulo apostou na intensidade desde o apito inicial.

Nos primeiros minutos, o São Paulo tomou as rédeas do jogo e criou oportunidades ofensivas em falhas do time paranaense. No sexto minuto da etapa inaugural, uma tabela entre Rigoni e Calleri levou perigo ao goleiro Santos, que conseguiu uma defesa com o pé esquerdo, no reflexo. As brechas no meio-campo permitiam ao time do Morumbi construir boas jogadas. Aos 10 minutos, Rigoni teve duas grandes chances, mas desperdiçou.

Aos 15, Reinaldo aplicou um carrinho em Renato Kayzer e acertou o atacante na canela com as travas da chuteira. A arbitragem considerou que o lance era para cartão amarelo e levou os rubro-negros ao desespero. Mais tarde, Kayzer, que era dúvida antes do jogo, foi substituído, deixou o gramado e ficou aos prantos no banco de reservas.

Marcando em linhas altas, o São Paulo apostava na recuperação rápida da posse de bola para incomodar e chegar ao primeiro gol. Gabriel Sara chamou os holofotes para si e mostrou novamente boa leitura de jogo. Mas o ímpeto são-paulino não foi suficiente para inaugurar o marcador. A postura do São Paulo, no entanto, impediu que o Athletico-PR chegasse ao ataque. O time paranaense sequer finalizou ao longo do primeiro tempo.

Logo no início do segundo tempo, Rigoni teve ótima oportunidade, mas preferiu a jogada individual e perdeu o gol. Alberto Valentim orientou seus comandados a conservar a posse de bola e trabalhar melhor as jogadas. O São Paulo seguiu com estilo apressado e viu o rival equilibrar a partida. Christian foi o autor da primeira finalização do Athletico no jogo já aos 10 minutos da etapa complementar.

Pouca efetividade

O excesso de zelo na conclusão das jogadas penalizou o time tricolor distintas vezes. Falhas de ambas as partes deixaram o jogo mais nervoso. Apesar de prosseguir com o domínio do jogo, as chances do São Paulo ficaram mais raras. Gabriel Sara voltou a aparecer como fator surpresa e assustou o goleiro Santos. Orejuela, logo que entrou no jogo no lugar de Igor Vinícius, cruzou na medida para Pablo, que cabeceou por cima.

O próximo compromisso do Athletico é novamente na capital paulista. No domingo, 28, às 16h, visita o Corinthians na Neo Química Arena. O São Paulo, por sua vez, recebe o Sport, no Morumbi, no sábado, 27, às 21h30.

E é exatamente o fator casa que leva o zagueiro e líder tricolor Miranda a acreditar que o São Paulo conseguirá um bom resultado frente ao time pernambucano na próxima rodada. “É difícil falar do resultado, só a lamentar porque a gente queria dar alegria pro nosso torcedor, que compareceu e apoiou até o fim. Infelizmente não conseguimos a vitória, mas não temos tempo pra baixar a cabeça. Temos mais uma ‘final’ contra o Sport e esperamos poder retribuir esse carinho do nosso torcedor”, afirmou Miranda após o apito final.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por