SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 09 DE AGOSTO DE 2022
COMÉRCIO EXTERIOR EM ALTA

Rio Preto registra aumento de 36% nas exportações entre janeiro e maio de 2022

Exportações e importações feitas pelas empresas rio-pretenses registraram aumento entre janeiro e maio deste ano; valor chegou a US$ 84,9 milhões, volume 33% superior ao de igual período de 2021

Lucas Israel
Publicado em 14/06/2022 às 22:32Atualizado em 15/06/2022 às 08:49
Pátio da Facchini em Rio Preto está lotado; empresa puxa exportações com carrocerias, reboques e semirreboques (Divulgação/Facchini)

Pátio da Facchini em Rio Preto está lotado; empresa puxa exportações com carrocerias, reboques e semirreboques (Divulgação/Facchini)

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), mostram que o volume total de negócios envolvendo Rio Preto e outros países do mundo chegou a US$ 84,9 milhões entre janeiro e maio deste ano. O número foi 33% superior ao de igual período do ano passado.

O desempenho é resultado de aumento nas exportações e importações feitas pelas empresas rio-pretenses em relação aos primeiros cinco meses do ano passado. Segundo dados MDIC, o volume de exportações saltou de US$ 8,9 milhões para US$ 12,2 milhões nos primeiros cinco meses do ano, aumento de 36%. As importações tiveram um aumento de 32,5%, passando de US$ 54,8 milhões para US$ 72,7 milhões.

“O que percebemos é que houve uma melhoria no valor dos fretes internacionais, uma melhora em todo o ambiente econômico”, afirma o despachante aduaneiro Márcio Marcassa Júnior, da Rio Port. Outro ponto que pode ter ajudado, ainda que involuntariamente o aumento das exportações é a guerra entre Rússia e Ucrânia. “A guerra abriu um leque muito maior para a exportação de produtos brasileiros para outros mercados, como a Ásia, por exemplo”, diz Marcassa.

O despachante aduaneiro Paulo Narcizo, da Caribbean Express, também comemora os resultados das importações e exportações. Segundo ele, somente mês passado foram 350 pedidos de exportações que passaram pela empresa. “Este mês tem tudo para ser melhor ainda. A guerra da Rússia e da Ucrânia, apesar de ambas serem compradoras de commodities, abriu outros mercados. A demanda foi absorvida, sobretudo pela China”, afirma.

A liderança nas exportações ficou com o ramo de preparações para carrocerias, que foi responsável por 22% de tudo o que foi mandado de Rio Preto para fora do país. Depois, com 19% vieram as preparações capilares. Na terceira posição, o setor de reboques e semirreboques, com 6,1%.

Os produtos que mais vieram de outro país para Rio Preto foram: pescado, sobretudo o salmão, que representa 47% do total; os diodos e dispositivos semicondutores - equipamentos para a instalação de redes fotovoltaicas - representam 28% das importações; e os inseticidas, fungicidas e herbicidas fecham o pódio com 2,8%.

Mesmo com grande movimentação, a balança comercial continua negativa, com déficit de US$ 60,5 milhões. Os números são relativos aos meses de janeiro e maio deste ano em comparação com os mesmos meses de 2021, o que não é necessariamente ruim, segundo o economista Ary Ramos da Silva Júnior.

Segundo ele, essa é uma característica da economia local, por não ter um setor industrial forte, mas sim o setor de serviços. “Algumas pessoas acreditam que exportar é bom e importar é ruim. Isso não é realidade. Quando você olha para a composição da economia de Rio Preto, ela é fortemente dependente do setor de serviços. Então, esse déficit mostra que a economia está voltando a se movimentar. Os setores importadores estão voltando a se aquecer e isso automaticamente dinamiza o setor econômico”, explica o economista.

Principais parceiros

Na soma de tudo o que foi importado e exportado de Rio Preto para o mundo, o principal parceiro comercial da cidade é o Chile. O país andino é responsável por 44% de tudo o que foi movimentado financeiramente com o mercado internacional. A China vem em segundo lugar, com 36%, enquanto os Estados Unidos ficam bem atrás, com apenas 5,9% das transações.

“Isso se deve ao retorno dos restaurantes com mais força neste ano, com o afrouxamento das regras de restrição da Covid-19. O salmão vem majoritariamente do Chile, e isso fez com que os restaurantes tivessem uma demanda muito maior e ampliaram as compras do peixe”, explica Marcassa.

Venda de carrocerias impulsiona o mercado

Com um faturamento responsável por um quinto das exportações em Rio Preto, o setor de carrocerias está comemorando a alta nas vendas nestes primeiros quatro meses de 2022. Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), a exportação de carrocerias cresceu 9,2% nos primeiros cinco meses de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado em todo o País.

Segundo o supervisor de exportações da Facchini, Rodrigo Américo Garcia, a empresa especializada na construção de carrocerias em Rio Preto tem meta crescer ao menos 15% neste ano, aproveitando a desvalorização da moeda brasileira frente ao dólar. E os dados mostram isso. A empresa atua em dois setores que, somados, compõem 28% das exportações de Rio Preto.

“As exportações estão em alta, principalmente pela desvalorização do Real frente ao dólar. Isso faz com que os produtos brasileiros fiquem mais baratos no mercado internacional. A nossa expectativa é de crescimento das exportações, pois o momento atual se mostra ideal para esse tipo de operação”, diz.

Segundo a própria empresa, os produtos mais procurados pelos clientes internacionais são as carrocerias de caminhões de bebidas, carrocerias de carga seca, além dos semirreboques em geral. (LI)

Dados

Exportações em Rio Preto

  • US$ 12,2 milhões, 36% a mais que no mesmo período de 2021

Importações em Rio Preto

  • US$ 72,7 milhões, 32,5% a mais que no mesmo período de 2021

Corrente

  • Aumento de 33% em relação ao mesmo período de 2021

Balança comercial

  • Déficit de US$ 60,5 milhões

Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic)

Os principais parceiros

Corrente

1º Chile 44%

2º China36%

3º EUA 5,9%

4º Alemanha 1,7%

5º Paraguai 1,5%

6º Argentina 1,3%

7º Vietnã 1,1%

8º Bélgica0,78%

9º Itália 0,74%

10º Portugal 0,53%

No mundo

Países de quem Rio Preto mais importa

1º - Chile48%

2º - China 42%

3º - EUA 2,6%

4º - Alemanha 1,7%

5º - Vietnã 1,2%

 Países para quem Rio Preto mais exporta

1º - EUA 26%

2º - Chile 22%

3º - Paraguai 9%

4º - Bélgica5%

5º - Emirados Árabes Unidos 3,3%

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por