SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 26 DE OUTUBRO DE 2021
RIO PRETO

Proposta de R$ 23,6 milhões pode dar fim à novela do hospital Nossa Senhora da Paz

Oferta abre boas perspectivas para os cerca de 200 credores trabalhistas que ainda não viram a cor do dinheiro das verbas rescisórias

Liza Mirella
Publicado em 17/09/2021 às 23:33Atualizado em 18/09/2021 às 02:10
Corretor Julio Cesar Cardoso: expectativa é de que Justiça aceite proposta porque ela cumpre o que determinado (Johnny Torres/Arquivo)

Corretor Julio Cesar Cardoso: expectativa é de que Justiça aceite proposta porque ela cumpre o que determinado (Johnny Torres/Arquivo)

A novela de venda do Hospital Nossa Senhora da Paz, em Rio Preto, pode estar chegando ao fim, o que abre boas perspectivas para os cerca de 200 credores trabalhistas que ainda não viram a cor do dinheiro das verbas rescisórias. Das três propostas de compra apresentadas, uma se encaixa nos critérios determinados pela Justiça do Trabalho e supera o valor estipulado.

A empresa CV Haus Empreendimentos Imobiliários, de São Paulo, ofertou R$ 23,6 milhões para a compra do hospital desativado há quase 20 anos, valor que supera os R$ 23,5 milhões determinados pela Justiça. As outras duas propostas apresentadas ao corretor Julio Cesar Cardoso ficaram abaixo do valor, em R$ 19,6 milhões.

A tentativa de venda do hospital se arrasta pelo menos desde 2018 e já foi feita inúmeras vezes. Inclusive, há outra ação, essa na 1ª Vara da Fazenda Pública, em Rio Preto, por débitos com Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). No mês, passado, na mais recente movimentação, a Justiça não aceitou as duas propostas apresentadas, uma por estar abaixo do valor – de R$ 19,6 milhões na ocasião – e a outra pelo proponente não estar cadastrado no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

“A Justiça deve liquidar a fatura agora porque o valor apresentado está acima do estipulado. E a proposta (de pagamento) é à vista, cumpre toda a decisão de alienação que foi determinada”, afirmou o corretor.

O prédio de 12 mil metros quadrados do Hospital, localizado na avenida Anísio Haddad e desativado desde 2002, foi avaliado em R$ 39,2 milhões. As dívidas totais, incluindo as trabalhistas, são estimadas em R$ 95,8 milhões.

O imóvel tem 115 leitos, podendo chegar a 186, já que uma ampliação começou e não terminou. São 32 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), dez consultórios, seis centros cirúrgicos, berçário e radiologia.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por