SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 22 DE MAIO DE 2022
DE OLHO NO PREÇO

Postos alteram a maneira de apresentar os preços em Rio Preto

A partir deste sábado, postos de combustíveis devem mudar a forma como apresentam os preços dos etanol, gasolina e óleo diesel; a partir de agora, com apenas dois dígitos depois da vírgula

Felipe Nunes
Publicado em 07/05/2022 às 00:37Atualizado em 07/05/2022 às 09:26
Posto de combustíveis já adotou a nova forma de apresentar os preços desde o meio da semana (Johnny Torres 5/5/2022)

Posto de combustíveis já adotou a nova forma de apresentar os preços desde o meio da semana (Johnny Torres 5/5/2022)

Começam a valer neste sábado, 7, as novas regras para os postos de combustíveis exibirem os preços para o consumidor. Segundo determinação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as revendedoras de combustíveis precisam devem exibir os preços da gasolina, etanol e óleo diesel com duas casas decimais depois da vírgula e não mais três.

Em Rio Preto, as revendedoras de combustíveis começaram a se adaptar à nova legislação no início da semana. A mudança agradou os motoristas. Para o aposentado Dimas Fábio de Carvalho, 67, o valor com três dígitos confundia os motoristas e que o novo formato é mais intuitivo. “Agora ficou mais fácil de entender o preço. Pra ficar melhor, o álcool só teria que cair pelo menos uns R$ 0,50”, comenta.

O supervisor de vendas Diego Lopes da Silva conta que ficou surpreso ao ver a mudança na forma de os postos de combustíveis apresentarem o preço, mas aprovou a novidade. “Está bem melhor, aquele monte de número deixava mais complicado”.

Além da mudança nos painéis de preços, a norma ainda estabelece que os preços devem ser exibidos com duas casas decimais nos visores das bombas de abastecimento. Segundo a ANP, para não precisar trocar as máquinas, o terceiro dígito dos centavos pode continuar nas bombas desde que travado no zero na hora do abastecimento.

“Em relação às bombas de combustíveis os postos já estão se adequando. De acordo com duas bandeiras, os técnicos já foram acionados e estão adaptando as máquinas para que o terceiro dígito fique zerado”, afirmou Roberto Uehara, diretor regional do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sincopetro) de Rio Preto.

Para Uehara, a medida que facilita a compreensão do consumidor não deve alterar a precificação dos produtos. “De forma prática, ela não trará nenhuma mudança significativa nos preços”. O empresário Wagner Porcini, proprietário do Auto Posto Palestra, concorda com o Uehara e diz que não haverá nenhuma mudança prática e que também não vai influenciar em mudança na política de preços.

Nada significativo

O economista da Faculdade de Administração e Economia (FEA) da USP Luciano Nakabashi concorda que a mudança não trará mudanças significativas, mesmo no caso de o revendedor arredondar o preço para cima. Ele propõe o seguinte raciocínio: se um combustível vendido a R$ 4,999 perder o terceiro dígito (R$ 4,99) e for arredondado para cima (R$ 5,00) a mudança será de apenas R$ 0,01.

“É um efeito muito pequeno. Caso o motorista abasteça 100 litros, o resultado será de R$ 1 na diferença no valor total”. Mesmo que a nova medida não tenha efeitos práticos, ele concorda que a mudança oferece mais transparência para o consumidor.

Denúncias

O Procon de Rio Preto informou que não realizará fiscalizações nos postos de combustíveis da cidade, mas está aberto a receber denúncia dos consumidores que encontrarem irregularidades. A orientação é de encaminhar a denúncia por meio dos canais de comunicação do órgão.

“No caso de [os postos de combustíveis] não cumprirem as normas, ele podem ser autuados caso a precificação esteja errada. A multa pode ser de até 2% do faturamento da empresa”, afirmou o diretor do Procon em Rio Preto, Jean Dornelas.

Valor do etanol registra queda

Depois de registrar alta expressiva no mês de abril, o preço do litro etanol desacelerou no início de maio nos postos de combustíveis de Rio Preto. Na primeira semana desse do mês, o litro do biocombustível já passou a ser vendido na casa dos R$ 4,70 nas revendedoras da cidade. No mês passado, o litro do etanol chegou a ser vendido por até R$ 5,59, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo.

De acordo com levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP), a alta no preço do etanol foi reflexo da queda na oferta do produto nas usinas. No primeiro mês oficial da safra 2022/2023 o preço médio do etanol hidratado – vendido para as distribuidoras – teve alta de 14,7% se comparado ao mês anterior.

Para o professor Luciano Nakabashi, do Departamento de Economia da FEA/USP de Ribeirão Preto, a alta do etanol em abril também foi reflexo do megaumento da gasolina, de 18,7% em março, já que a tendência é de que os preços se aproximem. “Ocorre que o preço do etanol acompanha o preço da gasolina, que subiu pelo reajuste da Petrobras, em função do mercado internacional.”

Essa oscilação para cima no preço do biocombustível contribuiu para a perda de competitividade do etanol em relação a gasolina. Como consequência, a queda no consumo aumenta a oferta pelo produto e ajuda a regular o preço no mercado.

Pesquisa do Cepea indicou que na última semana de abril, o litro do etanol hidratado recuou 8% na média de preço das usinas produtoras de São Paulo. (FN)

MUDANÇA

ERA ASSIM

  • Etanol R$ 4,699
  • Gasolina R$ 6,659
  • Óleo diesel R$ 6,399

FICA ASSIM

  • Etanol R$ 4,69
  • Gasolina R$ 6,65
  • Óleo diesel R$ 6,39

Dimas Fábio de Carvalho acredita que a nova forma de precificação é mais intuitiva (Johnny Torres 5/5/2022)

Supervisor de vendas Diego Lopes da Silva ficou surpreso,mas aprovou a novidade (Johnny Torres 5/5/2022)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por