SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 12 DE AGOSTO DE 2022
NEGÓCIOS EM PAUTA

Beneficência Portuguesa revela como funcionará sua nova unidade em Rio Preto

O espaço será no terreno do hospital onde funciona há 26 anos o Mercadão de Tratores, na avenida Juscelino Kubitschek

Arthur Pazin
Publicado em 03/12/2021 às 22:10Atualizado em 04/12/2021 às 07:37
Nova unidade hospitalar da Beneficência Portuguesa (Divulgação)

Nova unidade hospitalar da Beneficência Portuguesa (Divulgação)

Como já informado pela Coluna, a Beneficência Portuguesa de Rio Preto vai construir uma nova unidade na avenida Juscelino Kubistchek de Oliveira. O espaço será em um terreno do hospital, no Jardim Panorama, onde funciona há 26 anos o Mercadão de Tratores.

A nova unidade hos pitalar cont ará com atividades de pronto atendimento, centro de diagnóstico, centro de infusão hemodinâmica, cardiologia, centro endoscópico, além de um núcleo de ensino e pesquisa. O hospital atenderá pacientes particulares e convênios. O projeto da nova unidade é da L+M, empresa especializada na gestão da implantação de empreendimentos de saúde. “O novo espaço tem como objetivo transformar a Bene Rio Preto em uma rede de assistência à comunidade”, afirmou Artur de Azevedo Bastos, presidente do hospital.

O local será composto por térreo e um pavimento com um acesso direto à recepção principal e outro acesso exclusivo para o pronto atendimento. Ainda na avenida será feito um terceiro acesso exclusivo para as ambulâncias. Já na alameda Dr. Oscar de Barros Dória, situada no fundo do lote, haverá um acesso para entrada de colaboradores e docas para carga e descarga. O empreendimento terá também estacionamento externo, com 185 vagas (10 para idosos e 4 para PCD).

A primeira fase da nova unidade terá início no primeiro trimestre de 2022, com previsão para entrega no primeiro semestre de 2023. Essa é a primeira fase de uma série de serviços que a Beneficência vai oferecer à comunidade. O projeto é longo e deverá se estender até 2030, crescendo de acordo as necessidades.

Questionada sobre quando será investido no projeto, o hospital disse que não irá divulgar a informação, mas adiantou que ampliará o quadro de funcionários em aproximadamente 200 colaboradores.

ENERGIA SOLAR

Energia para hospitais

Seis hospitais da região de Rio Preto receberam usina solar de energia em um projeto da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista) avaliado em R$ 1 milhão. As ações irão gerar até R$ 85,2 mil em economia a instituições de Ibirá, Mirassol, Monte Aprazível, Nova Granada, Neves Paulista e Potirendaba. Cada hospital recebeu uma usina solar fotovoltaica e teve a sua iluminação interna renovada, com a instalação de 1.826 lâmpadas de LED. As ações fazem parte do programa CPFL nos Hospitais e buscam ajudar na sustentabilidade e redução da conta de luz.

Raiou o Sol 1

Falando em energia solar, a modalidade está em ascensão para todos os lados em diferentes tipos de locais. Pensando no meio ambiente, a Krocari, indústria especializada na produção de massas em geral, que fica no minidistrito Adail Vetorazzo, na região Norte, investiu em 132 placas de energia fotovoltaica, com geração estimada de 7.200 kWh, para o local. O valor do investimento foi de R$ 190 mil. O Terrace, empreendimento residencial da Lupema Engenharia, que deverá ser entregue no final do ano que vem no Higienópolis, também contará com energia solar em seu projeto.

Raiou o Sol 2

A obra inicial será de 18 placas com uma produção de aproximadamente 1000kwh. A instalação já está marcada para os próximos 15 dias nas torres do empreendimento. O valor do investimento é de R$ 37 mil. Após a entrega, será feito um upgrade no sistema do local, aumentando a produção, para que os moradores usem energia sustentável Quem está responsável pelos projetos de energia solar acima é a SunWatts Energia Solar, dos empresários de Rio Preto Davi Almeida, Ornã Salvioni e Wener Felipe. A loja fica na avenida Benedito Rodrigues Lisboa, no Vivendas.

NOTAS

Capacitação

Nesta semana, a Conebel encerrou o Projeto Líder+ para aprimoramento e desenvolvimento das lideranças da empresa. Foram quatro grandes temas treinados durante o projeto: Cultura Inovadora, por Daniel Rodrigues; Segurança Psicológica e Delegação, Colaboração e Liderança, por Daniela Brandi Fontes; e Comunicação e Feedback, por Adriana Neves, sócia-proprietária da empresa, que contou à Coluna que, em um ano marcado por crises e reestruturações, a lição que fica é que as empresas precisam cada vez mais investir em capacitação para o funcionário.

Pedaço de NY

Inaugurado há dois meses, no Centro de Rio Preto, o Arts Hotel já aparece com boas avaliações em sites de indicações de hotéis. Nas últimas semanas, passou a funcionar também no local o Hidden, um bar rooftop. A ideia é ser uma versão menos restrita de um “speakeasy” (nome dado a bares “escondidos” históricos de NY). O espaço já negocia com empresas da região para a realização de eventos e lançamentos. O investimento para o restaurante foi de R$ 3 milhões. Em janeiro, o hotel também irá inaugurar a academia para os hóspedes, com investimento de R$ 200 mil.

Magnitude

O novo Centro Popular de Compras da América Latina, um mega shopping de 182 mil m² que ocupa o local onde funcionou a antiga Feira da Madrugada, no bairro do Brás, em São Paulo, tem no DNA pré-fabricados de concreto de Rio Preto. A Protendit, que tem unidades na cidade, em Potirendaba e São Paulo, é a responsável pelo fornecimento de toda a estrutura do empreendimento inaugurado em novembro na capital paulista.

Olímpia

E tem mais Protendit na região. A empresa também será a fornecedora de pré-fabricados para a construção do primeiro “leisure outlet” do Brasil, que vai funcionar aqui no noroeste paulista: o Olímpia Garden Outlet, já anunciado pela Coluna. O empreendimento, que será construído em um terreno de 130 mil m² e terá 20 mil metros de área construída, será assinado pela Ferreira Engenharia. A entrega está prevista para novembro de 2022.

De Catanduva

O Salamanca Jamones Serranos, que atua há mais de 53 anos em Catanduva e está presente em todo o Brasil, lançará em dezembro um kit de minijamón premium, novidade composta por 1 quilo de Jamón Serrano desossado com 18 meses de cura ou mais, suporte de mármore e faca. A peça será vendida por R$ 275,00 no atacado e R$ 340,00 no varejo. A empresa precisou investir pelo menos R$ 500 mil para o novo produto.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por