SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 21 DE SETEMBRO DE 2021
ECONOMIZE

Pesquisa de preços em Rio Preto mostra variação de R$ 262,49

Confira pesquisa de preços de 100 produtos em 11 supermercados; variação foi de R$ 262,49

Júlia de BrittoPublicado em 23/07/2021 às 00:40Atualizado há 23/07/2021 às 07:56
vendedor Milton César Borges abriu mão de marcas e fica de olho nos preços (Júlia De Britto 22/7/2021)

vendedor Milton César Borges abriu mão de marcas e fica de olho nos preços (Júlia De Britto 22/7/2021)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

ECONOMIZE

Pesquisa de preços em Rio Preto mostra variação de R$ 262,49

Confira pesquisa de preços de 100 produtos em 11 supermercados; variação foi de R$ 262,49

Júlia de BrittoPublicado em 23/07/2021 às 00:40Atualizado há 23/07/2021 às 07:56

vendedor Milton César Borges abriu mão de marcas e fica de olho nos preços (Júlia De Britto 22/7/2021)

O leite está mais caro. Segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referente a junho, o item leite e derivados está 13,37% mais caro em relação ao mesmo período do ano passado. Com o leite custando mais, os derivados do produto também têm os preços elevados, afetando o bolso dos consumidores de forma ampla, já que o leite é a base de numerosos laticínios que estão presentes nas refeições diariamente.

A alta do leite e derivados é percebida também no que se refere à variação mensal. Em relação a maio, o IPCA registrou aumento de 4,03% no preço do leite longa vida, de 3,03% no do requeijão, de 2,03% no do leite em pó, de 1,78% no do leite condensado e de 1,35% nos iogurtes.

São vários fatores que têm elevado o preço do leite, como a valorização do dólar, que tem feito o Brasil importar menos e diminuir a competitividade no mercado e a estiagem, que tem reduzido a capacidade de produção de leite. Mas, segundo Antônio Toledo, proprietário da Laticínios Saboroso, produtora de leite da região de Rio Preto, o fator que mais tem influenciado na alta no preço do leite é o aumento no custo de produção. “Não é um bom momento para o produtor porque o custo de manutenção e alimentação está muito alto. Nesse momento de crise que estamos vivendo temos que repassar os custos para o comércio e os preços sobem para o consumidor”.

Sobre previsão de baixa nos preços, Antônio relata que não tem perspectivas a curto prazo. “O próximo semestre deve ser de muita tensão para os produtores e consumidores. Mesmo com o começo da safra de leite em outubro, durante o período das chuvas, a colheita de milho será só a partir de janeiro, então a tendência é de que o custo de produção melhore só no ano que vem”.

Em Rio Preto, o consumidor que fizer pesquisa de preços desse produtos pode economizar. Segundo a pesquisa feita pelo Diário, a economia pode ser de até R$ 5,60 no requeijão (250g), R$ 1,80 no leite condensado e R$ 1,50 na caixinha de um litro de leite.

Pesquisa de preços é o que o vendedor Milton César Borges. “Procuro o melhor preço. Eu costumava priorizar marcas, hoje tento procurar novos produtos com preços melhores, mas ainda levando em conta a qualidade”. 

A pesquisa reuniu cem produtos em 11 supermercados. A variação total foi de R$ 262,49.

Clique aqui para ver tabela de preços de cesta básica

Clique aqui para ver tabela de preços de produtos de supermercados e atacarejos

Dicas para fazer as compras na pandemia

Em momentos de incerteza, uma das primeiras iniciativas é fazer a estocagem de alimentos e de itens básicos no supermercado. No entanto, é importante lembrar a necessidade do consumo consciente dos alimentos e de outros produtos. Para ajudar nesta questão, evitar gastos excessivos e desperdícios, a Consul reuniu dicas para ajudar o consumidor.

Quantidade: É importante não fazer as compras com um período muito grande em mente. Compre o necessário para se manter por duas semanas, escolha alimentos com validade para esse período ou que podem ter sua vida útil estendida. Para evitar exageros, faça uma lista com tudo o que já tem em casa para entender o que precisa, o que pode ser comprado a mais e o que não é necessário.

Naturais: Evite produtos processados o quanto for possível, para ter uma alimentação consciente escolha sempre a opção natural. Se estiver ao seu alcance, compre ingredientes para produzir outras coisas como pães e massas, creme de leite e caldos de carne ou de legumes.

Locais: Até entendermos completamente nossos hábitos alimentares, podemos ir repondo só os ingredientes essenciais no nosso dia a dia. Além disso, escolher o local também é uma atitude consciente que podemos ter. Procure fazer compras pequenas no mercado ou padaria locais, é uma forma de ajudar o pequeno comerciante e de garantir que terá alternativas em caso de emergência.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por