SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2022
Ecori Energia Solar

Como lidar com a demanda crescente por eletricidade

Energias renováveis, como a solar e a eólica, são fundamentais para compor um conjunto de soluções. Rio Preto é a sede da Ecori Energia Solar, referência nacional na área

Conteúdo Patrocinado por Ecori Energia Solar
Publicado em 29/07/2022 às 08:00Atualizado em 29/07/2022 às 15:58
Ecori Energia Solar é referência nacional em soluções de energias renováveis (Divulgação)

Ecori Energia Solar é referência nacional em soluções de energias renováveis (Divulgação)

Há pouco mais de 20 anos, no começo dos anos 2000, era raro quem tinha um telefone celular no Brasil. Os aparelhos caros e a falta de linhas dificultavam a compra. Mas, aos poucos, os preços foram baixando, as linhas aumentaram e hoje é raro encontrar quem não tenha (pelo menos) um. No início, os celulares eram verdadeiros “tijolões”, com baterias grandes que duravam pouco tempo e só tinham a função básica de falar. As pessoas se acostumaram a isso e só o fato de ter um celular significava uma grande evolução em relação aos telefones fixos. Mas os celulares evoluíram rápido. Hoje, suas grandes telas permitem realizar uma série de tarefas. A conexão de alta velocidade possibilita fazer videochamadas, assistir a conteúdos, trabalhar, falar com quem está do outro lado do mundo de forma simples etc. E quem consegue imaginar voltar ao começo dos anos 2000 sem celular?

Assim como aconteceu com os telefones, ocorreu também com muitos outros equipamentos, como carros, eletrodomésticos, luzes e assim por diante. “Os seres humanos estão usando muito mais energia. Nós nos tornamos mais ‘mimados’, já que no passado não tínhamos disponibilidade”, afirma Yoni Ziv, vice-presidente da Ecori Energia Solar. A partir do momento que uma pessoa se acostuma a algo que facilita a vida, é muito difícil abrir mão e voltar atrás. Além disso, uma intensificação no processo de migração do campo para as cidades também tem consequências boas e ruins. “Aos poucos, nossa demanda por energia, especialmente por eletricidade, só aumenta”, afirma Yoni.

Ele cita um exemplo de alto consumo de energia elétrica: as criptomoedas, como a bitcoin, entre outras. O processo de transações, transferências e todas as etapas de segurança envolvidas precisam de computadores muito avançados, com alto poder de processamento de informações – consumidores vorazes de energia. E estamos caminhando para um futuro com o dinheiro cada vez mais digital. Outro exemplo são os carros. A frota mundial caminha para a eletrificação, abandonando os veículos movidos a combustíveis fósseis, que poluem o meio ambiente e esquentam o planeta.

De olho nas soluções

Yoni destaca o potencial da energia obtida a partir de fontes renováveis, como a solar, a eólica e a hidrelétrica. “As energias renováveis nos fazem esperar o tempo da natureza. Só conseguimos converter energia quando aquele recurso está disponível”, ressalta. No caso da energia solar, que é mais previsível, a geração ocorre durante o dia, com pico nos momentos de maior incidência do sol. Já a eólica, por exemplo, depende da presença dos ventos. Em algumas regiões, os ventos são praticamente constantes, mas as condições meteorológicas podem acelerar ou reduzir a geração de energia em determinados horários. E a hidrelétrica depende de um bom volume de chuvas. Como o Brasil é muito dependente dessa matriz energética, nos períodos de seca a tarifa sobe e o governo impõe as bandeiras tarifárias.

“Ao usar a energia solar fotovoltaica e gerar sua própria energia em casa, a pessoa se protege contra os aumentos na conta de luz ao longo do tempo”, diz Leandro Martins, presidente da Ecori Energia Solar. O uso de energia solar também alivia o sistema nacional de energia elétrica, evita bandeiras tarifárias, reduz a necessidade de construção de novas termelétricas e contribui para o meio ambiente. A Ecori Energia Solar, empresa de São José do Rio Preto, é uma das referências nacionais em energia solar, pioneira no que há de mais moderno em energia fotovoltaica.

As energias renováveis são o futuro – mas também o presente! O investimento em energia solar, por exemplo, já permite tanto a redução significativa da conta de energia elétrica todos os meses quanto a consciência com a sustentabilidade. No Brasil e no mundo, a fonte solar tem aumentado sua participação na geração de energia. O país alcançou recentemente a marca de 1 milhão de sistemas de geração de energia solar instalados. Esses sistemas são usados em residências, áreas rurais, indústrias, pelo poder público, em serviços públicos e na iluminação pública.

Tecnologias para o futuro

Quem tem painéis solares em casa já sabe que o excedente da geração é injetado na rede elétrica. Em troca, a pessoa recebe créditos, que são usados para reduzir o valor da conta. Esse modelo é assim em muitas partes do mundo. Mas alguns países alcançaram um volume tão grande de geração de energia a partir da fonte solar fotovoltaica, por exemplo, que já não são capazes de fazer isso, pois a rede elétrica não comporta tantas miniusinas solares mandando seus excedentes em momentos de pico de geração de eletricidade. É o caso da Austrália e do estado do Havaí, nos Estados Unidos. Isso acontece porque a energia solar é gerada durante o dia, mas muito consumida à noite.

Em modelos assim, o excedente é armazenado em baterias e utilizado em momentos de maior consumo. “Uma das tendências que observamos é que o mercado terá tarifas diferentes para vários momentos do dia. Em Israel, onde eu vivo, já temos tarifas para manhã e noite, verão e inverno”, afirma Yoni. Para ele, o mundo todo caminha para um modelo “grid friendly”, ou seja, amigável com a rede elétrica, mas associando baterias para armazenamento próprio do excedente gerado pela energia solar. E esse excedente vai, inclusive, carregar os carros elétricos, que também funcionarão como opções de armazenamento para uso em outros horários. Yoni cita um exemplo: “durante o dia, quando os painéis solares estão produzindo em nível máximo, será o momento de usar eletrodomésticos que consomem bastante e carregar o carro. À noite, quando geralmente há mais pessoas em casa e demanda por energia (chuveiro, TVs, ar-condicionado etc.), tanto as baterias quanto o próprio carro poderão funcionar como fontes de energia. Se não houver essa possibilidade, a rede elétrica também continua disponível. Assim será possível suprir a demanda crescente por energia em todo o planeta.

Serviço

Para saber mais sobre energia solar fotovoltaica, entre em contato com a Ecori Energia Solar pelo WhatsApp: (17) 99207-0590

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por