SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 03 DE DEZEMBRO DE 2021
MÚSICA

Músico rio-pretense André Fernandes lança o single 'Cicatriz'

Músico diz que é uma canção de cura para as perdas em tempos de pandemia

Rita Fernandes
Publicado em 16/09/2021 às 21:36Atualizado em 17/09/2021 às 09:05
Música é fruto de uma conversa com o cantor Bruno Conde, de Santos (Divulgação)

Música é fruto de uma conversa com o cantor Bruno Conde, de Santos (Divulgação)

A reclusão imposta pela pandemia de Covid-19 afetou em cheio as relações humanas – seja amorosa, familiar, entre amigos ou colegas de trabalho. Não importa qual seja a perda, sempre fica a saudade – que uma hora cicatriza, sinalizando que aquele sentimento finalmente curou. Esse é o “espírito” do single “Cicatriz”, que os músicos André Fernandes e Bruno Conde lançam hoje em todas as plataformas de streaming. “Cicatriz é uma canção de cura e vai curar muitas pessoas que tiveram perdas nesse período”, explica o cantor e compositor André Fernandes, de Rio Preto.

A música é fruto de um bate-papo por chamada de vídeo, em que os dois amigos dividiram suas dores nesse momento de isolamento social. “Depois da conversa, o Bruno me enviou pelo celular a ideia de uma melodia e disse: continua. Eu fiz a segunda parte da melodia e a letra. E finalizamos juntos”, diz. “Portanto, ‘Cicatriz’ está relacionada às relações humanas, especialmente nesse momento de pandemia. É sobre términos e recomeços.”

E André adianta um pouquinho da canção. “Tem uma parte que diz assim: ‘você vai ser sempre uma saudade que cicatrizou.’ Porque quando a gente gosta muito de alguém, essa saudade machuca. Dói muito. Quando a saudade deixa de doer é porque ela cicatrizou e ficou em algum lugar da memória, como uma lembrança boa”, explica.

A canção de cura, pensada para ser um alento em tempos de pandemia, também ganhou um clipe, que será lançado hoje, às 19h, no canal do Bruno Conde no Youtube. Para produzir o clipe, André gravou a música no Fermata, estúdio rio-pretense do produtor Marcos do Vale, enquanto Bruno gravou em seu home estúdio, em Santos. Depois, uniram as imagens e as gravações. “A diferença é que este trabalho está muito bem feito em termos de qualidade. Gravamos como se fosse uma faixa que vai para disco mesmo, por isso tem uma qualidade maior”, explica.

Além disso, o single ganhou uma capa especial, composta por um fundo com textura azul e a palavra “Cicatriz” em manuscrito. “É bem delicado, sutil e minimalista”, diz. A ideia é que, futuramente, essa canção faça parte de um EP ou um disco do Bruno Conde, músico que é parceiro de André desde 2015. “Cicatriz é o meu primeiro single solto, de fato, depois de ter lançado cinco discos e quatro EPs”, afirma.

Remanso

O segundo single tem lançamento previsto para outubro. Desta vez, em parceria com Luis Dillah, de Novo Horizonte. “Remanso” foi escrita por ele em homenagem ao filho, Antônio, de 14 anos, e por Luis Dillah em homenagem ao filho dele, Joaquim, de 12 anos. “Na pandemia eu estava com muita saudade e escrevi um poema para o Antônio, mas mostrei para o Luis, e ele musicou o poema”, revela.

Artista tem outros projetos

André Fernandes vai lançar, em dezembro, o EP “Words in Love” (Palavras de Amor), com cinco músicas feitas com o músico, produtor e diretor Will Nacar, que é de Rio Preto e vive nos Estados Unidos. “Comecei a compor as músicas e ele fez as letras em inglês”, diz.

Para 2022, ele pretende lançar um EP em parceria com um músico de Rio Preto e um duo com a compositora, cantora e namorada, Jô Anjos. (RF)

André Fernandes fez a letra e parte da melodia (Divulgação)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por