SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 03 DE DEZEMBRO DE 2021
CHINOBYL

Jornalista desvenda a 'verdadeira China' em novo livro

Rafael Fontana está em Rio Preto para sessão de autógrafos nesta quarta-feira, 20

Rita Fernandes
Publicado em 18/10/2021 às 21:39Atualizado em 19/10/2021 às 19:22
Rafael Fontana: sessão de autógrafos amanhã, a partir das 17h, na Avenida Arthur Nonato, 4745 (Guilherme Baffi / 18/10/21)

Rafael Fontana: sessão de autógrafos amanhã, a partir das 17h, na Avenida Arthur Nonato, 4745 (Guilherme Baffi / 18/10/21)

“O povo chinês e sua cultura milenar merecem a nossa admiração. O mesmo não se pode dizer do Partido Comunista Chinês”, alerta o jornalista Rafael Fontana logo na primeira página do livro “Chinobyl - Uma Jornada pelas Entranhas da Ditadura Comunista”, lançado em setembro, pela Avis Rara - selo do grupo Faro Editorial que concentra os livros de não-ficção nas áreas de ciências sociais.

“Chinobyl é uma ‘bomba’, já armada e próxima de explodir”, afirma o autor, que está em Rio Preto, para sessão de autógrafos amanhã, a partir das 17h, na Avenida Arthur Nonato, 4745. “A pequena corrupção é normal na China”, afirma.

Ao longo de 352 páginas, o autor revela um esquema que ele descobriu entre 2015 e 2019, quando morou na China, e que batizou de “festas da fraude”: eventos em que os estrangeiros são contratados pelo partido e apresentados como autoridades em assuntos diversos para a população local.

O “faro jornalístico” levou Rafael Fontana a investigar a verdadeira face da China após se mudar para Shijiazhuang, a aproximadamente 260 quilômetros de Pequim, em 2015, onde trabalhou como professor na Universidade de Hebei. Lá ele vivenciou histórias tensas e engraçadas, que o ajudaram a desvendar o partido e, consequentemente, as ações do Secretário-Geral do Partido Comunista da China, Xi Jinping (presidente da China desde 2013).

“Como professor, fui convidado para participar de um evento. E, de repente, vi a minha foto em um telão, identificado como um renomado neurocirurgião. Quando questionei, descobri que muitos estrangeiros são contratados para se passar por autoridades e, consequentemente, enganar o povo”, afirma. Além disso, também descobriu que em cada sala de aula existe um informante do governo, que é infiltrado antes mesmo de ser filiado, e que as notas dos alunos e das universidades são determinadas aleatoriamente pelo governo, conforme interesse político.

Tempos depois, o jornalista foi para Pequim, onde trabalhou como editor e apresentador da Rádio Internacional da China (CRI - mídia estatal) e no 19º Congresso do Partido Comunista, em 2017. Durante este congresso, uma nova ideologia orientadora, intitulada "Pensamento de Xi Jinping sobre o socialismo com características chinesas para uma Nova Era", foi escrita na constituição do partido.

Ao longo desse tempo, formou uma rede de contatos, oriundos de diversas partes do mundo, dentro e fora do país, que colaboraram com informações em tempo real. De volta ao Brasil, foi contratado pela gigante chinesa do 5G Huawei, o que completou seu pacote de dados sobre a ação do partido no mundo.

Rafael Fontana é formado pela Unesp de Bauru, e trabalhou em diversos veículos de comunicação, entre eles o Diário da Região, em 1998 e 1999. De 2003 a 2014, ocupou posições como assessor de imprensa nos Ministérios do Meio Ambiente, Educação e da Justiça, em Brasília. Também foi consultor no Congresso Nacional e na Embratur.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por