SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
LITERATURA

Gerson Sestini lança livro 'Novas Latitudes, Diferentes Longitudes' em Rio Preto

Obra será lançada neste sábado, 14, a partir das 10h, no Riopreto Shopping

Rita Fernandes
Publicado em 13/05/2022 às 21:43Atualizado em 14/05/2022 às 10:07
Além de fotos, o livro de Gerson Sestini traz histórias que foram contadas por seus familiares (Divulgação)

Além de fotos, o livro de Gerson Sestini traz histórias que foram contadas por seus familiares (Divulgação)

O professor e escritor Gerson Sestini deixou Rio Preto em 1962, mas Rio Preto nunca deixou seu coração. Afinal, é aqui que estão suas raízes. E ao desembarcar no porto de Gênova, na Itália, em 2016, sentiu que era hora de escrever um livro sobre a imigração da sua família e a contribuição dos italianos para o desenvolvimento de sua cidade Natal.

O resultado desse sentimento resultou no livro “Novas Latitudes, Diferentes Longitudes”, que Gerson Sestini lança neste sábado, 14, às 10h, no Riopreto Shopping. A obra, que tem selo da Editora In House, segue com o fio narrativo da imigração e a trajetória de vários povos até chegar à nova pátria, imbuídos de força e vontade de vencer.

“O título ‘Novas Latitudes, Diferentes Longitudes’ lembra a imigração para locais de clima diferente e distante”, explica o autor rio-pretense, aluno da primeira turma do curso de História Natural da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FAFI) - atual Unesp/Ibilce.

Segundo ele, Rio Preto é um belo exemplo de cidade que acolheu bem os imigrantes, como os sírios, libaneses, armênios, italianos, espanhóis, portugueses, e mais recentemente, os japoneses. “Os descendentes se relacionam e se casam e, como resultado, temos esta pujante cidade cosmopolita, assim como todo o Estado de São Paulo”, destaca.

"Ao desembarcar no porto de Gênova, veio-me à lembrança de minha avó partindo daquele mesmo lugar junto com a família, tendo como destino o Brasil, e a promessa que fizera de um dia retornar”, diz.

Gerson Sestini conta que foi incentivado pelo sobrinho, o empresário Alceu Germano Sestini, a escrever o livro, especialmente porque ele também tem ligações com o consulado Italiano no Brasil.

“A fase áurea de Rio Preto iniciou-se em 1912, com a chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Araraquarense (EFA). Meus familiares, os Ceccato Perini e os Sestini, vieram logo depois. Meu pai, primeira geração nascida no Brasil, veio com seus familiares, ao terminar de servir o exército na 1ª Convocação da Campanha de Olavo Bilac”, conta.

Segundo o autor, além de fotos, o livro traz histórias que foram contadas por seus antepassados e fatos que aconteceram e foram checados por ele. “Pesquisei sobre o que não estava claro, até para ilustrar melhor”, revela.

Dentre os fatos curiosos que constam na obra, Sestini conta que seu pai era chofer do Coronel Neca Medeiros e teve a primeira carteira de motorista emitida em Rio Preto. “Numa tarde, ao atravessar o leito do rio Preto, permitiu que uma cigana lesse a sua mão. A mulher ficou espantada ao ver e revelar que ele ficaria rico e atravessaria o oceano”, destaca.

Formado em Biologia pela Universidade de São Paulo (USP), Sestini seguiu para o Rio de Janeiro, em 1966, onde lecionou na Universidade Gama Filho. Ele já publicou dois livros sobre espiritismo, além da biografia de Dona Domingas Ricci, de Rio Preto, e um tributo a Cairbar Schutel, da cidade de Matão.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por