SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 05 DE DEZEMBRO DE 2021
LEITURA

Escritor rio-pretense lança livro 'O Mestre das Perguntas'

Obra assinada por Juan Hueso revela a faceta questionadora de Jesus Cristo

Francine Moreno
Publicado em 23/11/2021 às 21:33Atualizado em 24/11/2021 às 08:42
Juan Hueso é escritor, médico e teólogo especialista em história das religiões (Divulgação)

Juan Hueso é escritor, médico e teólogo especialista em história das religiões (Divulgação)

O escritor rio-pretense Juan Molina Hueso utilizou as perguntas feitas por Jesus Cristo como ponto de partida para uma obra que trata de temas intimamente relacionados à condição humana. O resultado pode ser conferido em “O Mestre das Perguntas”, obra publicada e lançada recentemente pela editora Viseu. Na obra, ele aponta o filho de Deus como o maior pedagogo da história, destacando a força reflexiva por trás de cada questionamento realizado por Ele.

Ao longo das páginas do livro, Hueso aprofunda 17 perguntas que revelam a faceta questionadora de Cristo e oferecem palavras de conforto sobre temas como culpa, ansiedade, luto, medo e sofrimento. No livro, o autor mostra como Jesus Cristo ensinou a todos por meio de parábolas, mas também através de perguntas. Mas não perguntas casuais, sem um fim pedagógico.

Segundo o escritor, o maior propósito de Jesus era ensinar. Na obra, são apresentadas perguntas feitas por Jesus e extraídas dos evangelhos. Estes questionamentos são aprofundados de maneira oferecer ao leitor uma reflexão sobre seus significados e como aplicá-los no dia a dia. O livro é indicado para todos os públicos. “Pode parecer à primeira vista destinar-se ao público cristão, entretanto, minha intenção e perspectiva, pelos temas tratados, é despertar interesse de um público maior, incluindo agnósticos e ateus.”

Além de escritor, Hueso é médico especialista em diagnósticos por imagem. Ele tem ainda formação em teologia e é pós-graduado em história das religiões. Casado e pai de três filhas, também escreveu “Morte: o maior dos medos” e “Quem é este?”.

Hueso afirma que a principal mensagem que a obra traz aos leitores é que Jesus Cristo ao ensinar era extremamente criativo. “Entre as maneiras pedagógicas de instruir, costumava fazer perguntas. Ele fez mais de 150 perguntas diferentes registradas nos Evangelhos. Certamente não as fazia a fim de obter informações e, sim, provocar uma situação de reflexão, de fazer os ouvintes pensarem, e a partir daí, trazer um ensino profundo e transformador. A principal mensagem é que Ele e a mensagem eram um só.

Professores que não se conectam com o conteúdo do ensino, deixam a desejar. Diria que Ele era a própria mensagem em si. A motivação de Jesus não era meramente trazer conhecimento intelectivo. A mensagem destinava-se ao coração, ou seja, um ensino capaz de produzir mudanças significativas para a vida. Ao separar as 17 perguntas mais instigantes feitas por Jesus de Nazaré, podemos aprender mais sobre temas, como identidade, ansiedade, culpa, fidelidade, política, sofrimento, esperança, amor, e etc.”

O livro tem como premissa a arte de ensinar. “A vocação do ensino é a mãe de todas as demais vocações, já que todas estas, para o devido desenvolvimento, não podem fazê-lo sem haver recebido uma boa dose de instrução prévia. Nada é mais prejudicial do que a falta de conhecimento. O professor deveria ser reverenciado por ser justamente aquele que tem a missão de instruir, de fornecer conhecimento, de construir pilares sustentadores da vida. Lecionei por dois anos a disciplina de “História do Cristianismo” e tal experiência despertou em mim uma paixão crescente pela relação empática professor e aluno. O mestre é aquele que faz toda a diferença na vida do discípulo. Daí surgiu a motivação para destacar o ensino de Jesus Cristo, mestre dos mestres. Jesus de Nazaré foi o maior pedagogo da história.”

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por