SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2022
ARTE E HUMANIDADE

Gravação para websérie ocupa a Represa, em Rio Preto

Ação neste sábado, 14, às 10h, integra o projeto ‘Vindo – O Que Será Que Está’

Da Redação
Publicado em 13/05/2022 às 21:25Atualizado em 14/05/2022 às 10:11
Projeto é um desdobramento da websérie ‘Indo – O que Fizemos Que Estamos’ (Divulgação/Victor Natureza)

Projeto é um desdobramento da websérie ‘Indo – O que Fizemos Que Estamos’ (Divulgação/Victor Natureza)

Começam neste sábado, 14, em Rio Preto, as gravações do projeto “Vindo – O Que Será Que Está”, iniciativa dos multiartistas Jef Telles e Tiago Mariusso que irá transformar três áreas públicas de Rio Preto em sets de gravações ao ar livre para uma websérie documental a ser lançada no segundo semestre, trazendo depoimentos de 58 convidadas e convidados. O principal objetivo da obra é a discussão da vida, cotidiana e social, pela ótica de fazedores de cultura da cidade.

A Represa Municipal, na altura do AME, será cenário da primeira gravação. A ação terá início às 10 e seguirá até às 18h. O segundo encontro, no dia 21, ocupará a Praça da Igreja São Benedito, na Vila Ercília. Já a terceira gravação será realizada no dia 28 no canteiro central e pista de caminhada da Praça do Vivendas. O intuito é expandir o alcance do público e trazer recortes diferentes na composição cenográfica do projeto.

Com uma equipe técnica de mais de 20 profissionais, os encontros serão mais do que entrevistas e captações de imagens. Serão reencontros entre fazedores de cultura de diversas áreas de atuação após o período de confinamento, em meio a uma revolução virtual sem precedentes, para debater questões como: Quais os novos rumos da arte praticada no interior do estado? Do olho do furacão, é possível enxergar o efêmero e a nós mesmos? O que será que está vindo por aí?

Os espaços que irão sediar as gravações serão transformados em instalações urbanas que abrigarão performances de Ailton Rodrigo, Cassio Henrique, Henrique Nerys e Ícaro Negroni, provocando situações inusitadas no cotidiano da cidade.

O projeto é um desdobramento de um trabalho do Agrupamento Núcleo 2, do qual Telles é diretor. No final de 2017, o coletivo realizou um projeto independente chamado “Prólogo a Teatrópolis” com o intuito de entrevistar a maior quantidade possível de profissionais do setor cultural de São José do Rio Preto. Sob a necessidade de discutir o futuro, a ação resultou na websérie “Indo – O que Fizemos Que Estamos”, disponível no Youtube pelo canal “Café Insônia”, envolvendo cerca de 60 artistas e entusiastas de diversas áreas de atuação.

O projeto é viabilizado pelo ProAC Direto de 2021, edital 38, modalidade Audiovisual, do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por