SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO DE 2022
SESSÃO ESPECIAL

Fernando Marques exibe documentário sobre as 'Diretas Já' em Rio Preto

Filme foi encontrado após 37 anos e será exibido pela primeira vez

Da Redação
Publicado em 03/12/2021 às 20:21Atualizado em 04/12/2021 às 08:11
Entre as fitas VHS guardadas pela família da saudosa Nilce Lodi, Fernando encontrou seu filme ‘Voo Livre – Diretas Já’, de 1984 (Divulgação/Matheus Ribeiro)

Entre as fitas VHS guardadas pela família da saudosa Nilce Lodi, Fernando encontrou seu filme ‘Voo Livre – Diretas Já’, de 1984 (Divulgação/Matheus Ribeiro)

O ano era 1984. O Brasil vivia um dos momentos mais turbulentos durante a ditadura militar, e o movimento popular “Diretas Já” ganhava força pedindo a retomada das eleições diretas para presidente da República. No aniversário de Rio Preto daquele ano, personalidades e políticos locais ocuparam a Praça Dom José Marcondes em um comício das “Diretas Já” na presença dos músicos Belchior e Zé Geraldo. O fato foi registrado em um filme que teve a contribuição do historiador e documentarista Fernando Marques e do Celso Valsechi. Porém, essas imagens se perderam com o tempo e ressurgidas, agora, pelo historiador, que fará uma pré-estreia especial do documentário “Voo Livre – Diretas Já”, neste sábado, 4, às 19h, no Museu da Imagem e do Som (MIS) Fernando Marques.

“Vamos projetar o filme pela primeira vez em 37 anos, e para o evento convidamos o Grupo Realejo, de Rio Preto, formado por Lory e Bene Ferreira e Cesar Meneghetti, para uma apresentação ao vivo. A trilha sonora do filme é deles. Será uma noite de muita emoção e resgate”, informa.

Segundo o documentarista, no comício há o registro dos discursos dos ex-vereadores Laerte Teixeira da Costa, Eni Fernandes, Carlos Eduardo Feitosa e do senador Almino Afonso. Também destaca a presença do atual Prefeito Edinho Araújo e dos ex-prefeitos Manoel Antunes, Toninho Figueiredo, Wilson Romano Calil e os ex-deputados Otacílio Alves de Almeida, Roberto Rollemberg e Aloysio Nunes Ferreira Filho. “Aparecem no vídeo muitas pessoas que já não estão mais com a gente, como o saudoso fotógrafo Gugu Maluf e o próprio Celso Valsechi. Rever tanta gente que já se foi e ver imagens da cidade que já não é nem a sombra do que era, foi uma emoção muito grande”, completa Marques.

Entre as várias recordações desse dia, fica a importância do registro fiel de um 19 de março com atos populares pujantes. Na edição de amanhã, 5, do Diário, a coluna “Rio Preto Em Foco” irá destacar os detalhes da produção do filme.

Serviço

Pré-estreia “Voo Livre – Diretas Já”, hoje, 4, às 19h, no MIS Fernando Marques, na Rua Albuquerque Pessoa, 189, Bairro Bom Jesus. Após sua exibição, haverá um bar cultural com o Grupo Realejo, respeitando o protocolo sanitário da Covid-19. Couvert artístico R$10. Reservas pelo (17) 99733-1555.

Um tesouro escondido

Os detalhes deste documentário revelam uma Rio Preto diferente. Para Fernando, quando achou as imagens foi uma grande surpresa. Ele tinha recebido um acervo de mais de 300 fitas da família da professora e historiadora Nilce Lodi, falecida em 2020, e no meio desse material estava seu filme. “Só tinha o visto uma vez, quando eu e o cinegrafista Celso Valsechi fomos a uma produtora para aprovar a edição final”, conta. Celso passou o dia captando imagens da cidade daquele 19 de março, inclusive aéreas, e à noite Fernando ficou responsável por registrar o momento do comício.

Ainda para completar as captações do filme, no dia seguinte, o documentarista lembra que se preparou para fazer imagens dos primeiros bairros populares da época; o escolhido foi São Deocleciano. “Fiz as imagens de dentro do carro, por causa da desconfiança dos moradores. Xingavam e achavam que eu era da prefeitura”.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por