SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 26 DE SETEMBRO DE 2021
IMÓVEIS

Setor imobiliário cria espaços pensados para animais de estimação

Construtoras e incorporadoras, inclusive em Rio Preto, estão criando ambientes exclusivos para pets, um mercado que, sem exagero, movimenta bilhões por ano no Brasil

Gabriel VitalPublicado em 03/09/2021 às 15:53Atualizado há 03/09/2021 às 15:58
Espaço pet em condomínio de Bady Bassitt: diversão e segurança (Divulgação/Grupo Impper)

Espaço pet em condomínio de Bady Bassitt: diversão e segurança (Divulgação/Grupo Impper)

Imóveis residenciais são pensados para famílias. E isso inclui os pets, afinal, animais de estimação têm seu lugar reservado na composição familiar. Nada mais justo, portanto, que os espaços físicos também sejam pensados para garantir o bem-estar desses companheiros. É por isso que construtoras e incorporadoras, inclusive em Rio Preto, estão criando ambientes exclusivos para pets, um mercado que, sem exagero, movimenta bilhões por ano no Brasil.

Para se ter uma ideia, o País conta hoje com 144,3 milhões de animais de estimação, sendo que os cães (55,9 milhões) e os gatos (25,6 milhões) são os preferidos dos brasileiros, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). A Abinpet indica ainda que o mercado movimentou R$ 27,02 bilhões em 2020 no Brasil, faturamento distribuído em alimentação (75%), veterinário (17%) e outros cuidados (8%). Não há dados do setor por município.

Atentas a esse comportamento do mercado, construtoras estão prevendo, já no início de seus projetos, espaços exclusivos para animais de estimação. É o caso de um condomínio de casas térras, em Bady Bassitt, que apostou em atrações para pets em um espaço de 150m². "Imóveis com áreas de convivências, contato com a natureza, espaço kids e espaço pet são cada vez mais procurados por quem busca qualidade de vida para todos os integrantes da família", avalia o diretor executivo Bruno Malvezzi do Grupo Impper, responsável pela construção do Raízes Impperial.

Segundo Malvezzi, o local é cercado para garantir proteção e segurança aos animais, reduzindo o risco de acidentes. Além disso, oferece estrutura para os animais se divertirem, com rampas, túneis e outros equipamentos, além de brinquedos que estimulam o desenvolvimento dos animais. O espaço, que conta com bebedouros e coletores de fezes para que os donos realizem o descarte de maneira adequada, foi montado sob a orientação de veterinários.

Na capital paulista os espaços pet também são uma realidade. A construtora Corpal, por exemplo, possui um espaço para os animais em quatro de seus empreendimentos e tem a expectativa de levar isso para todos os projetos futuros. "O setor da construção civil está de olho nessa demanda e o pet place nos condomínios já é um requisito para muitos moradores", diz Fernando Fuziy, presidente da incorporadora.

Espaço público

Os pets também já têm lugar garantido também em espaços públicos. No mês passado, Rio Preto inaugurou o primeiro Pet Park da cidade, localizado na praça na avenida avenida Philadelpho Manoel Gouveia Neto. O espaço de 8 mil m² de área aberta conta com brinquedos e atrativos para os pets e seus responsáveis realizarem atividades e brincadeiras.

(Com Estadão Conteúdo)

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por