SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
FAÇA AS CONTAS

Entenda quais são os custos envolvidos na compra de um imóvel

Além do valor do imóvel, é importante levar em consideração taxas e impostos que precisam ser pagos

Da Redação
Publicado em 19/06/2022 às 00:00Atualizado em 17/06/2022 às 17:21
Taxas que incidem sobre a compra de um imóvel variam com base no tipo de compra realizada (Freepik/Banco de Imagens)

Taxas que incidem sobre a compra de um imóvel variam com base no tipo de compra realizada (Freepik/Banco de Imagens)

Comprar um imóvel é uma realização para muitas pessoas. Mas, na hora de se programar para adquirir um bem, é importante levar em conta uma série de custos que fazem parte desse processo.

As taxas que incidem sobre a compra de um imóvel variam com base no tipo de compra realizada, por financiamento bancário ou contrato de compra e venda, por exemplo. No geral, são quatro os custos básicos que devem entrar na programação financeira: a certidão da matrícula, o Imposto sobre a transmissão de bens imóveis (ITBI), o registro e a escritura do imóvel.

Proprietário da Imobiliária RR Brokers, Fábio Renato Honorato de Oliveira explica que o custo de documentação de um imóvel em Rio Preto fica em torno de 4% do valor mencionado na escritura. Mas, no caso de compra do primeiro imóvel ou de imóveis que se enquadram em programas sociais como o "Casa Verde e Amarela", o cliente tem desconto de 50% do custo do registro.

Para que o processo aconteça com as melhores condições, o profissional indica que o comprador busque por um correspondente bancário confiável para sejam feitas simulações não apenas na Caixa Econômica Federal, principal banco para financiamento de imóveis, mas também nos bancos privados. "Dependendo do valor do imóvel que está em negociação, esses bancos costumam ter taxas atraentes", diz.

Além disso, ele cita a importância de o comprador estar atento aos dois tipos de amortização do saldo devedor utilizados — Price e SAC — e as vantagens e desvantagens de cada, para assim decidir qual melhor se enquadra ao seu perfil, momento e objetivos.

Apesar de não ser um gasto essencial na compra, o advogado Leonardo Lopes Rodrigues diz que também é importante investir em uma busca pelo histórico do imóvel, para que seja certificado de que o bem está livre de problemas de responsabilidade de proprietários anteriores.

"Eu colocaria como um custo extra de segurança numa compra direta com a pessoa, em imóveis de mais alto valor, o honorário de um advogado, para que ele avalie se aquele imóvel realmente é seguro de ser comprado", explica o especialista em direito imobiliário.

Principais taxas

Para ajudar o comprador a se preparar financeiramente para a compra de um imóvel, o Diário e o corretor Fábio reuniram as principais taxas envolvidas na compra de um imóvel. Confira a seguir.

Certidão da matrícula

Custa por volta de R$ 69,00 e uma das finalidades é certificar a propriedade do imóvel, além de servir como base para solicitação de diversas certidões a fim de comprovar que o imóvel está livre e desembaraçado.

Imposto de Transação de Bens Imóveis (ITBI)

É a taxa cobrada pela prefeitura quando alguém transfere a titularidade de uma unidade imobiliária para o nome de outra pessoa. Em Rio Preto o ITBI é de 2% sobre o valor da escritura.

Registro do imóvel

É um documento emitido pelo Cartório de Registros de Imóveis, e tem como principal finalidade a comprovação legal de quem é o proprietário do imóvel em questão. O custo varia de acordo com o estado que o imóvel está inserido e é calculado a partir da somatória de diversos tributos menores.

Escritura pública

É o documento comprobatório do acordo ou ato jurídico firmado entre comprador e vendedor, na presença de testemunhas. O valor é tabelado e varia de acordo com o Cartório Tabelionato de Notas de cada cidade. No caso, por exemplo, de um contrato de financiamento bancário, o mesmo já serve como uma escritura pública.

Taxa de corretagem

A intermediação da imobiliária é importante para a segurança de negócios de compra e venda. O valor cobrado referente à corretagem depende de cada conselho regional de corretores de imóveis, mas, em média, o serviço custa entre 6% e 8% do valor total do imóvel.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por