SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 05 DE DEZEMBRO DE 2021
Imóveis

Comprar a casa própria ou continuar no aluguel e investir o valor?

Analisar a situação financeira e pessoal é indispensável para fazer uma boa escolha na hora de escolher a residência

Núcleo Digital
Publicado em 15/12/2018 às 23:12Atualizado em 07/07/2021 às 21:09
Analisar a situação financeira e pessoal é indispensável para fazer uma boa escolha na hora de escolher a residência (Pixabay)

Analisar a situação financeira e pessoal é indispensável para fazer uma boa escolha na hora de escolher a residência (Pixabay)

Quando mais novos, acreditamos que vamos viver com os nossos pais para sempre; mas chega em determinado ponto da vida em que a mudança de lar é inevitável, seja por aumento da família, pela necessidade de mudar de localização ou simplesmente pelo fato de precisar ter uma casa só sua. Diante disso, surge o dilema: é mais vantajoso comprar meu próprio imóvel ou ficar no aluguel?

Ambas as opções tem seus lados positivos e negativos, o que dificulta ainda mais essa decisão. Por isso, mesmo que você já tenha uma opinião formada a respeito da compra ou aluguel de um imóvel, é importante analisar bem antes de fechar negócio para ter certeza de que você está fazendo o melhor para você e seu bolso.

Comprar o imóvel

Os obstáculos encontrados pelo caminho da compra de um imóvel podem ser vários, mas os motivos que levam as pessoas a desejarem seu próprio lar é sempre o mesmo, como conta a cozinheira Simone Rodrigues, que já deu início ao investimento na sua residência: “Os motivos que me fizeram querer investir na minha própria casa é ter o que é meu. Não há nada como ter sua casa, do seu jeito e poder saber que no futuro eu tenho algo pra deixa para minha filha, uma segurança. Ter casa própria é um investimento que você nunca vai perder”.

Não é a toa que ter a própria casa é o sonho de muitos: nela você pode ter a tranquilidade de saber que tem um teto garantido, além de poder reformar, pintar e deixar o imóvel do jeito que você quiser. Sem falar nos benefícios da valorização, que acontece com o tempo e que são garantidos ao dono. Ter o seu próprio lar é ter um bem de raiz para a vida toda, que pode ter suas vantagens e desvantagens: “O imóvel não tem liquidez, isso significa que se você precisar vender ele pra fazer dinheiro, pagar uma conta urgente ou pra fazer novo negócio, você não vai conseguir. Mas por outro lado é uma segurança patrimonial que você tem”, explica o economista Hipólito Martins.

A decisão da compra do imóvel requer muito cuidado, para que assim sejam evitados problemas futuros. Por isso, segundo Martins, um dos pontos que devem ser considerados ao decidir pela compra de uma residência é a forma de pagamento da mesma: “Se você puder comprar a vista seria ótimo, porque hoje tem muitos imóveis fechados e está menos difícil para negociar, então certamente você vai encontrar bons descontos”, explica. Já em casos onde seja necessário parcelar, é importante ter ainda mais atenção: “Se for para comprar um imóvel para pagar em 20, 25 anos, nós temos uma economia muito instável, que ao longo dos anos vai mudando muito, você pode comprar um imóvel e daqui 15 anos não ter como pagar, então tem que analisar esse aspecto também”, afirma o economista.

Por isso é muito importante que, além da questão econômica, também sejam analisados os pontos pessoais antes de finalizar o negócio, para que assim seja evitados equívocos que possam a afetar sua vida financeira.

Alugar o imóvel

Criou-se uma falsa ideia de que morar de aluguel é a pior das opções; isso porque você paga por uma casa que não é sua e não obtém nenhum retorno financeiro em troca. Mas, diferente do que muitos pensam, alugar uma casa não é de todo mal. No aluguel você tem um vínculo de curto prazo com o locador, o que lhe permite mais liberdade e facilidade na hora de realizar uma mudança; além de que alugar não exige um investimento tão grande inicialmente e obteve um aumento bem menor de valores, comparado aos dos imóveis vendidos.

Segundo o corretor de imóveis Artur Tavares, da Capuano Imóveis, as casas para aluguel têm sido mais procuradas que as para compra e podem ser uma grande escolha dependendo da situação. Isso porque o nosso mercado imobiliário varia muito devido a economia do país, tornando mais vantajoso morar um período de aluguel enquanto investe no seu futuro. O corretor ainda conta que uma grande dica para fazer bons negócios é avaliar as taxas de rendimento, tanto do imóvel quanto de possíveis investimentos a serem feitos.

Portanto, se você ainda tem receio ou falta condições para realizar a compra do imóvel de uma vez, a melhor opção é investir o seu dinheiro. Para isso, basta realizar os cálculos das taxas de rendimento e analisar qual opção vale mais a pena para a situação. Veja abaixo uma fórmula simples para saber se compensa comprar o imóvel imediatamente ou investir seu dinheiro para só mais tarde realizar o sonho da casa própria.SAIBA SE COMPENSA ALUGAR OU COMPRAR

1º Passo: Descobrir a taxa de aluguel

(Valor do aluguel x 100) ÷ Valor do imóvel = Taxa de aluguel

2º Passo: Descobrir a taxa de rendimento do seu investimento

Exemplo: Poupança, Fundo de Renda Fixa, CDB, etc.

Se a taxa de rendimento for maior que a taxa de aluguel, é melhor investir o dinheiro e continuar alugando. Se a taxa de rendimento for menor, o indicado é comprar o imóvel.

Exemplo

Uma casa cujo o aluguel é de R$ 3 mil e o imóvel vale R$ 500 mil. Neste caso, será utilizado o rendimento da Poupança (0,5% ao mês) (3.000 x 100) ÷ 500.000 = 0,6

Neste exemplo, como a taxa de rendimento (0,5) é menor que a taxa de aluguel (0,6), compensa comprar o imóvel.

(Colaborou Larissa Senigali)

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por