SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 09 DE AGOSTO DE 2022
DA NOTIFICAÇÃO À MULTA

Multas por uso do celular ao volante triplicam em Rio Preto

Para enviar ou responder mensagem ou para fazer ligação, o uso do celular ao volante é comum. E tem sido “combatido” à base de multas: neste ano, a cada 15 minutos, um motorista é multado em Rio Preto

Joseane Teixeira
Publicado em 07/06/2022 às 21:22Atualizado em 08/06/2022 às 08:12
Flagras no trânsito de Rio Preto: mesmo parado no semáforo, uso do celular pelo motorista é proibido (Johnny Torres 7/6/2022)

Flagras no trânsito de Rio Preto: mesmo parado no semáforo, uso do celular pelo motorista é proibido (Johnny Torres 7/6/2022)

Entre os especialistas em trânsito e autoridades fiscalizadoras, é unânime que o uso do celular ao volante se destaca como maior desafio da segurança viária na atualidade. Acessíveis, conectados e cada vez mais úteis, os smartphones se tornaram objetos indispensáveis para otimização da rotina, permitindo aos usuários substituir reuniões e ligações por meio de aplicativos de mensagens instantâneas. A dependência da tela, no entanto, tem um preço alto no trânsito. O ato de digitar uma mensagem simples, que demandaria apenas cinco segundos, equivale a percorrer até 100 metros às cegas, segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet).

(Johnny Torres 7/6/2022)

Relatório sobre os autos de infração aplicados pela Secretaria de Trânsito em Rio Preto aponta que o uso de celular ao volante triplicou no primeiro quadrimestre deste ano em comparação com mesmo período do ano passado. Foram 3.402 multas lavradas em 2021 contra 11.487 de janeiro a abril deste ano. O número de 2022 equivale a uma multa a cada 15 minutos na cidade.

O tipo de infração mais praticado pelos motoristas foi segurar o celular ao volante, com 5.796 flagrantes, seguida do manuseio (5.374) e falar ao celular (317).

Segundo o tenente da Polícia Militar Cristiano Vieira, o aumento do número de acidentes relacionados à distração dos motoristas fez os agentes de trânsito e de patrulhamento se atentarem à fiscalização sobre o uso do celular como medida preventiva.

“Não há uma orientação para aplicação desse tipo de multa, mas ela é muito recorrente porque o ato é recorrente. Além de Rio Preto ser uma cidade com grande frota de veículos, que vêm inclusive de cidades vizinhas”, explica.

O oficial diz que é comum o uso do aparelho quando o semáforo está vermelho, o que não isenta o condutor de punição. “Importante ressaltar que há apenas uma interrupção momentânea da marcha. Ainda que haja tempo para digitar uma mensagem, o motorista não pode desviar a atenção do trânsito, porque uma viatura de socorro ou patrulhamento pode pedir passagem”, exemplifica.

Comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Rio Preto, Alexandre Montenegro diz que não há operação especial com foco no uso do celular, mas reconhece que é comum o flagrante por agentes da corporação. “As pessoas estão conectadas o tempo todo e têm muita dificuldade em guardar o celular, ainda que por alguns instantes. Então, a multa tem caráter educativo”, diz.

A auxiliar administrativo Juliana Baldo, 34, foi autuada duas vezes, em apenas uma semana, por manusear celular enquanto dirige. “A gente tenta resolver muitas coisas durante o deslocamento. Foi um susto receber duas multas de uma vez, pesou demais no bolso. Agora eu guardo o celular na bolsa”, conta.

O aumento no número de autuações, segundo o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, se deve a dois fatores: início da atividade delegada e volta da GCM à fiscalização do Trânsito, após a diminuição da Covid. “A Secretaria conta com um departamento de Educação para Trânsito que tem feito ações para conscientização dos motoristas para não usarem o celular ao dirigir, pois a prática hoje representa em todo o Estado o principal fato gerador de acidentes, havendo, inclusive, campanhas educativas específicas do Detran”, consta em nota.

Falta conscientização

Advogado especialista em Direito de Trânsito, Alessandro Trigilio avalia como ineficaz a política de aplicação de multas que não vem acompanhada de orientação. “Não gera diminuição de autuações, nem mudança de comportamento. Principalmente porque, não havendo necessidade de abordagem do condutor, ele pode justificar que era outra pessoa que estava dirigindo e transferir a multa. Fui policial rodoviário por 12 anos. Os motoristas me diziam que a multa eles pagavam, o problema eram os pontos na carteira. Pagando com antecedência, tem até desconto. Em quê isso educou?”, critica.

Dirigir segurando ou manuseando o celular configura infração gravíssima, passível de perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Falar ao celular representa infração média, com perda de quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16.

A autuação, na visão do especialista, deveria ter três objetivos: pedagógico, punitivo e pecuniário, mas apenas o terceiro é alcançado. “Arrecada-se muito e o investimento em ações educativas é ínfimo”, completa.

Neste ano, a Abramet lançou a campanha Toque pela Vida, com o objetivo de informar, por meio dos diversos canais de comunicação, sobre os perigos do uso do celular ao volante.

Áquilla dos Anjos Couto, médico especialista em medicina do tráfego e integrante da Comissão de Micromobilidades da Abramet, alerta para as distrações consideradas operacionais e cognitivas relacionadas ao uso do celular ao volante.

“Ao visualizar a tela e tentar digitar algo, o condutor percorre um trecho considerável de pista em total desatenção. Segundos são suficientes para provocar uma colisão ou atropelamento com morte. Estudos indicam que, de três a cinco segundos após desligar o celular, depois de uma ligação, a atenção do motorista ainda está dividida entre o trânsito e o pensamento do que foi conversado”.

Levantamento da Abramet mostra que, em todo o País, pelo menos 250 mil condutores foram flagrados utilizando o celular no trânsito em 2021. (JT)

DADOS

Multas por celular ao volante (de janeiro a abril)

Multas em 2022 por mês

  • Janeiro: 2.508
  • Fevereiro: 2.773
  • Março: 2.911
  • Abril: 3.295
  • Total 11.487

Multas em 2022 por tipo

  • Dirigir segurando o celular: 5.796
  • Dirigir manuseando o celular: 5.374
  • Dirigir utilizando-se do celular: 317

Tipos de multa e punições

Dirigir segurando o celular: segurar o aparelho com uma mão, seja para
falar no viva-voz ou gravar áudio - Infração gravíssima, com perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47

Dirigir manuseando o celular: digitar mensagem, por exemplo - Infração gravíssima, com perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47

Dirigir utilizando-se do celular: o tradicional falar ao telefone enquanto dirige, com o aparelho no ouvido - Infração média, com perda de quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16

 Riscos do celular ao volante

Na cidade, em uma avenida a 50 km/h

  • Atender ligação: dois segundos de distração
  • Deslocamento “às cegas”: 30 metros

Na rodovia, a 100 km/h

  • Atender ligação: dois segundos de distração
  • Deslocamento “às cegas”: 60 metros

Fazer ligação: três segundos de distração

  • Deslocamento “às cegas”: 45 metros
  • Ler mensagem curta: quatro segundos de distração

Fazer ligação: três segundos de distração

  • Deslocamento “às cegas”: 90 metros
  • Ler mensagem curta: quatro segundos de distração

Deslocamento “às cegas”: 60 metros

  • Enviar mensagem curta: seis segundos de distração
  • Deslocamento “às cegas”: 90 metros

Deslocamento “às cegas”: 120 metros

  • Enviar mensagem curta: seis segundos de distração
  • Deslocamento “às cegas”: 180 metros

Fonte: Secretaria Municipal de Trânsito e reportagem

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por