SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 28 DE OUTUBRO DE 2021
CIDADES

Série traz as dez piores manias do motorista imprudente

Dirigir sem o cinto de segurança, levar criança ou animal junto ao volante, usar telefone celular enquanto dirige, pilotar a moto sem o capacete, assumir a direção de um veículo após ingerir bebida alcoólica, fazer conversão sem sinalização, estacionar em fila dupla, desrespeitar semáforo, ultrapassar pela direita e abusar do som alto no carro são atitudes que aumentam risco de acidente

Da Redação
Publicado em 11/03/2018 às 00:30Atualizado em 08/07/2021 às 12:09
O uso de celular no trânsito é mania em Rio Preto: no ano passado, a infração foi autuada 6,7 mil vezes, uma média de quase 20 por dia pelas ruas e avenidas da cidade (Mara Sousa 10/3/2018)

O uso de celular no trânsito é mania em Rio Preto: no ano passado, a infração foi autuada 6,7 mil vezes, uma média de quase 20 por dia pelas ruas e avenidas da cidade (Mara Sousa 10/3/2018)

Usar o celular enquanto dirige, colocar o som muito alto para sair pelas ruas, dirigir sob efeito de álcool, dirigir com criança ou animal no colo, deixar de usar capacete ao pilotar uma moto e não usar o cinto de segurança são algumas atitudes comuns vistas no trânsito de Rio Preto e que podem comprometer a segurança não apenas do motorista, mas também das pessoas que estão à sua volta, em outros veículos próximos e também pedestres.

Mas há também o vício de fazer conversão sem sinalizar com seta ou com o braço, parar em fila dupla, ultrapassar o sinal vermelho e fazer ultrapassagem pela direita.

Uma atitude perigosa e muito comum nas vias de Rio Preto é o uso de celular enquanto conduz o veículo. Em 2017 foram aplicadas 6.717 multas aos condutores infratores em Rio Preto por dirigir segurando, manuseando e utilizando o telefone celular, uma média de 18 ocorrências por dia. O registro é da Secretaria de Trânsito, Transporte e Segurança. O número representa 4% do total de multas (171.033) aplicadas na cidade no ano passado.

O Artigo 252 do Código Brasileiro de Trânsito determina que segurar ou manusear telefone celular caracteriza infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e perda de sete pontos na CNH.

Mais da metade dos brasileiros (51,9%) admite fazer uso de celular ao volante enquanto dirigiam seus veículos, em pesquisa divulgada em setembro do ano passado pela Arteris, empresa concessionária de rodovias no país. Os maiores motivos, segundo os motoristas, foram o uso de aplicativos (37,7%) e a realização de ligações importantes (36,1%).

"O álcool traz o prejuízo da cognição e o celular é mais da concentração. Para falar, precisamos acionar áreas do cérebro relacionadas a pensamentos e decisões. Quando elas estão ativadas para o uso do celular, essas áreas passam a não ser utilizadas para a concentração nas vias", explica o médico Aly Yassine, especialista da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).

A ingestão de bebidas alcoólicas antes de assumir o volante de um veículo, aliás, é outro problema no trânsito rio-pretense. "A ingestão de álcool deixa o tempo de resposta do motorista mais lento a uma ação, diante de um cruzamento ou obstáculo na via, por exemplo, além de prejudicar a interação do condutor com os elementos do trânsito e a sua coordenação física e motora para dirigir", diz o médico.

Segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), foram aplicadas 321 multas de janeiro a outubro de 2017 em Rio Preto para motoristas embriagados. Já a Polícia Rodoviária Federal registrou 95 multas por constatação de embriaguez e 120 multas por recusa de teste do bafômetro no ano passado. A Polícia Militar de Rio Preto é quem registra as infrações por bebedeira ao volante nas vias públicas municipais. "A fiscalização de motoristas embriagados é feita durante a constatação pelas equipes em patrulhamento, em operações específicas, como o Direção Segura, por exemplo, ou mesmo quando há atendimento de acidentes de trânsito", explica em nota a Polícia Militar.

O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) determina que o motorista que dirigir sob influência de álcool ou substância psicoativa que cause dependência está cometendo infração gravíssima. O motorista transgressor deste caso pode levar multa de R$ 2.934,70 (equivalente a dez vezes o valor de uma multa gravíssima) e ter o direito de dirigir suspenso por 12 meses.

Outras atitudes de motoristas que colocam em risco a situação dos envolvidos no trânsito e não menos perigosas são a falta do uso de cinto de segurança, o excesso de velocidade nas vias e o não uso do capacete por motociclistas e passageiros.

Já fazer conversão sem sinalizar com o braço ou com seta, ultrapassar final vermelho do semáforo, estacionar em fila dupla ou mesmo fazer ultrapassagem pela direita acarreta risco de colisão com outros veículos e de atropelamento. Todos esses comportamentos são infrações precistas no Código de Trânsito e implicam em aplicação de multa pela fiscalização e perda de pontos na Carteira de Habilitação.

"Em geral, todas as irregularidades do trânsito são perigosas. Até mesmo um veículo mal estacionado pode ocasionar acidentes", afirma nota divulgada pela Polícia Militar.

(Colaborou Victor Stok)

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por