SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 22 DE OUTUBRO DE 2021
TRANSIÇÃO

Semae se prepara para o fim do racionamento de água em Rio Preto

Autarquia informou que inicia, a partir desta quarta, o período de transição para o fim do racionamento

Núcleo Digital
Publicado em 13/10/2021 às 11:59Atualizado em 13/10/2021 às 17:38
Vertedouro da Represa Municipal de Rio Preto voltou a jorrar com as últimas chuvas (Guilherme Baffi 04/10/21)

Vertedouro da Represa Municipal de Rio Preto voltou a jorrar com as últimas chuvas (Guilherme Baffi 04/10/21)

O Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae) de Rio Preto inicia, a partir desta quarta-feira, 13, o período de transição para o fim do racionamento de água dos bairros abastecidos pela Estação de Tratamento de Água (ETA) "Palácio das Águas". Com isso, o racionamento, que antes ia das 13h às 20h, agora passa a acontecer das 13h às 18h.

Fábio Furlan, gerente de operação e manutenção de água do Semae, explicou que esse é um processo de transição para o encerrar o racionamento. "A nossa expectativa, caso aconteçam chuvas regulares, é finalizar o racionamento no final do mês. Para isso, precisamos de uma boa quantidade chuvas de forma constante", afirmou.

No último fim de semana, choveu 54 milímetros (mm) em Rio Preto. No acumulado do mês, já são 92 mm. "O ideal é que chova em torno de 200 mm, em outubro", disse Furlan. No acumulado do ano, choveu 545 mm.

Segundo o Semae, esse número é bem menor que o acumulado no mesmo período do ano passado, quando choveu 815 mm. "O ano de 2020 foi muito difícil, com uma estiagem prolongada. Este ano, a estiagem foi mais severa ainda. As chuvas estão em torno de 33% a menos. Por isso, é preciso ter cautela nesse período de transição", completou Furlan.

Por causa das chuvas no final de semana prolongado, o nível da Represa Municipal, responsável pelo abastecimento da ETA, voltou a subir. O lago 1 está 9 centímetros acima do vertedouro e o lago 3 está 8 centímetros acima do vertedouro.

"É importante ressaltar que por causa da estiagem, que provocou o racionamento nos bairros abastecidos pela ETA, a população tem feito sua parte e colaborado. O consumo de água, nesses bairros, diminuiu 13%", informou o Semae.

Racionamento

O racionamento nos bairros abastecidos pela ETA Palácio das Águas começou em 12 de maio, afetando uma população de aproximadamente 100 mil pessoas. Nesse período, ETA diminuiu a captação de água no rio Preto de 450 l/s para 300 l/s.

Desperdício

Em relação à fiscalização por desperdício, a autarquia adotou como regra aplicar multar somente em caso de reincidência. Quando um usuário é flagrado cometendo desperdício de água pela primeira vez, é notificado e orientado a fazer o uso correto. Caso reincida em desperdiçar água cometendo uma infração, após a notificação, o usuário está passível de sanção pecuniária à qual será imposta à respectiva multa de 36 UFMs, ou seja, R$ 2.266,56. Neste ano, nenhuma multa foi aplicada por desperdício de água. Desde que começou o racionamento de água, nos bairros abastecidos pela ETA Palácio das Águas, foram feitas 82 denúncias de desperdício de água, que resultaram em 66 visitas de orientação. Apenas, 14 notificações foram emitidas.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por