SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 17 DE MAIO DE 2022
DIA D PARA OS PEQUENOS

Vacinação de crianças começa nesta segunda-feira em Rio Preto

Doses serão aplicadas, inicialmente, em crianças de 5 a 11 anos com alguma comorbidade

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 14/01/2022 às 22:29Atualizado em 15/01/2022 às 07:51
UBS do Santo Antônio é um dos locais em que vai ocorrer vacinação de crianças (Divulgação/Ivan Feitosa/Prefeitura)

UBS do Santo Antônio é um dos locais em que vai ocorrer vacinação de crianças (Divulgação/Ivan Feitosa/Prefeitura)

A vacinação infantil contra o coronavírus começa em Rio Preto nesta segunda-feira, 17, com aplicações das doses em dois postos de saúde da cidade: no Santo Antonio e na Vila Elvira. O processo de imunização será iniciado com 1,2 mil crianças, de cinco a 11 anos, com comorbidades e deficiência permanente.

A Secretaria Municipal de Saúde vai receber neste sábado, 15, o primeiro lote de imunizantes com 1.930 doses pediátricas de vacinas da Pfizer, enviadas pela Secretaria de Estado da Saúde. O imunizante foi elaborado de forma especial para aplicação adequada para composição corporal das crianças. O intervalo entre doses é de oito semanas.

A gerente de imunização de Rio Preto, Michela Dias Barcelos, está com boa expectativa da adesão dos pais das crianças nesta nova etapa do plano de vacinação em Rio Preto, que tem registrado bons índices em todas as faixas etárias.

“Sempre sou otimista. Nesta primeira fase é difícil estimar o público. Nos adolescentes, vacinamos poucos com comorbidades. Mas depois na faixa etária sem comorbidades a adesão foi espetacular. Mais de 100% (da estimativa populacional)”, afirma a gerente. Segundo o Estado, crianças sem comorbidades devem ser vacinadas a partir da segunda quinzena de fevereiro.

Antes da chegada da vacina, os técnicos da Secretaria de Saúde passaram por capacitação técnica interna para aplicação de vacinas em crianças. Além disso, a Saúde já fez um levantamento interno sobre a quantidade de crianças em cada creche e escola municipal, porque há possibilidade de criar postos de aplicação na rede de ensino.

Ao todo, devem ser vacinados em Rio Preto 37 mil crianças, segundo estimativa da Prefeitura, mas Michela adianta que tudo vai depender do cronograma de distribuição de doses, repassadas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria estadual. Por enquanto, não há definição deste cronograma. O mais provável é dividir a aplicação da vacina por duas faixas etárias por semana, assim como aconteceu desde o início do processo de imunização.

Para vacinação das crianças com comorbidades, os pais ou responsáveis pelas crianças precisam apresentar, no posto de saúde, o laudo médico que comprove a situação de saúde da criança. Além disto, deve levar certidão de nascimento ou documento de identidade da criança, número do CPF ou Cartão Nacional de saúde.

O governo de São Paulo também recomenda o pré-cadastro no site www.vacinaja.sp.gov.br para a campanha infantil. O preenchimento do formulário digital é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos postos, evitando filas e aglomerações.

As crianças devem estar acompanhadas do pai ou responsável legal, caso isso não seja possível é necessário apresentar termo de assentimento, assinado previamente pelos pais.

A Secretaria de Estado da Saúde iniciou a distribuição na sexta-feira, 14, aos 645 municípios das 234 mil doses da Pfizer, sendo 7.250 mil enviadas à região de Rio Preto.

O carregamento deve chegar neste sábado, 15, escoltado pela Polícia Militar. O armazenamento será na câmara fria do Departamento Regional de Saúde (DRS). Cada prefeitura da região ficará responsável em fazer a retirada, o transporte e armazenamento em temperatura adequada das doses.

Vacinação

Quem será vacinado

  • Crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente
  • Pai, mãe ou responsável legal deve acompanhar a criança
  • Caso isso não seja possível, é preciso levar um Termo de Assentimento Livre e Esclarecido assinado pelo responsável pela criança
  • O Termo pode ser baixado em
  • https://www.riopreto.sp.gov.br/vacinacovid/

Início

  • Segunda-feira, 17

Horário

  • Das 7h30 às 15h

Locais

Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Elvira

Av. Major Leo Lerro, 558

UBS Santo Antônio

R. Ida Tagliavini Polachini, 580

 Outros grupos

  • Vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos e adultos continua em todas as outras unidades de saúde
  • São aplicadas primeira, segunda e terceira doses
  • Horário: 7h30 às 15h

 Números da vacinação em Rio Preto

Doses aplicadas: 951.905

1ª dose: 403.519 (86% da população)

2ª dose: 382.381

Dose única: 12.402

Soma 2ª dose e dose única: 394.783 (84,9% da população)

Dose adicional: 153.603 (33% da população)

 Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

  • Insuficiência cardíaca
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas
  • Próteses e implantes cardíacos
  • Talassemia
  • Síndrome de Down
  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática
  • HIV

 Fonte: Secretaria de Saúde, Vacinômetro e eportagem

Davi, 8 anos, é o primeiro a ser vacinado em SP

Davi Xavante, de 8 anos, ao receber a primeira dose da vacina

Em cerimônia no Hospital das Clínicas, na área central de São Paulo, o governador João Doria (PSDB) acompanhou a vacinação contra Covid-19 da primeira criança no País. Davi, 8 anos, da etnia Xavante, foi a primeira criança a receber a vacina pediátrica da Pfizer nesta sexta-feira, 14. Além dele, outras sete crianças com comorbidades foram vacinadas.

O evento ocorreu no mesmo hospital onde a enfermeira Mônica Calazans recebeu, há quase um ano, em 17 de janeiro de 2021, a primeira dose de vacina contra Covid no Brasil. À época, ela foi imunizada com Coronavac, do Instituto Butantan, do governo de São Paulo - o medicamento havia sido liberado naquele mesmo dia pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A Anvisa autorizou em 16 de dezembro a vacina anticovid pediátrica da Pfizer, para crianças de 5 a 11 anos.

“Espero que semana que vem possamos ter a deliberação da Anvisa”, disse o governador paulista, em relação à autorização para usar a Coronavac em crianças.

Doria afirmou que o Butantan tem 15 milhões de doses da vacina prontas para iniciar a imunização das crianças. Segundo o governo, São Paulo recebeu do Ministério da Saúde 234 mil doses da vacina da Pfizer para começar a imunização das crianças.

Sobre o cronograma de vacinação, o secretário executivo da Saúde do Estado, Eduardo Ribeiro, afirmou que, entre os dias 14 de janeiro e 10 de fevereiro, devem ser vacinadas as crianças com comorbidades, deficiências, além de indígenas e quilombolas.

Na segunda semana de fevereiro, devem ser imunizadas crianças de 10 e 11 anos, e parcialmente crianças de 9 anos. As datas precisas, contudo, dependem do cronograma de entrega das doses pelo Ministério da Saúde. (Agência Estado)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por