SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
SINDICÂNCIA

Saúde investiga médicos que faltaram a plantão em UPA de Rio Preto

Secretário fez boletim de ocorrência e abriu sindicância para apurar conduta

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 22/06/2022 às 22:09Atualizado em 23/06/2022 às 08:33
Secretário de Saúde, Aldenis Borim (Divulgação/Reprodução)

Secretário de Saúde, Aldenis Borim (Divulgação/Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde procurou a Polícia Civil e vai abrir sindicância para investigar seis médicas que faltaram ao plantão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jaguaré entre quinta e sexta-feira, dias 16 e 17, no feriado prolongado de Corpus Christi. Um boletim de ocorrência foi registrado. O secretário de Saúde, Aldenis Borim, afirma que essa estratégia será adotada para situações semelhantes.

“A falta de um plantão, sem justificativa e aviso prévio, é um dos mais graves casos de erro médico que temos. Este caso pode passar para o judiciário e assim temos o nosso boletim de ocorrência. É obvio que vai abrir um processo. Se houver uma justificativa, isso será provado”, diz o secretário.

A decisão de registrar a ocorrência foi tomada na segunda-feira, 20, após o setor de recursos humanos da pasta não receber justificativa da falta dos plantonistas. Com base na conclusão do inquérito, a Prefeitura pode processar o faltoso.

O registro na polícia diz que a UPA ficou sem atendimento pediátrico na quinta, das 7h às 17h, e na sexta, das 13h às 18h. “As crianças que procuraram atendimento em tal unidade foram avaliadas pelo enfermeiro da classificação de risco e orientadas a procurar atendimento nas outras unidades”.

Segundo Borim, os médicos podem faltar aos plantões, desde que apresentem justificativa e avisem. “Tem que comunicar com antecedência para que a diretoria clínica consiga substituir, para manter o atendimento. O paciente tem que estar sempre em primeiro lugar”, diz o secretário.

O presidente do Sindicato dos Médicos de Rio Preto e Região, Fernando Vilhena Diniz, diz que vai acompanhar a situação.

Novos funcionários

A Prefeitura deu posse a novos agentes de saúde nesta quarta, 22. O quadro de funcionários passa de 266 para 385 servidores. “Com a posse destas pessoas, vamos melhorar o programa de saúde da família e o combate às endemias, como dengue”, diz o secretário.

Durante a cerimônia de posse, foi lembrado que quatro pessoas empossadas no mês passado pediram demissão de seus cargos na Secretaria de Saúde, mas já foram substituídas.

Vacinação

Borim afirmou que a pasta estuda a abertura de postos de vacinação em um final de semana para aumentar a cobertura de imunização. A iniciativa tem dois grandes obstáculos: a demora no envio de vacinas pelo Ministério da Saúde e a falta de verba para bancar o pagamento das horas extras de funcionários.

Ele defende o engajamento da população na vacinação , porque a cidade vive atualmente a 4ª onda de contaminações do coronavírus. “Estamos na quarta onda com certeza. Tem dias que temos até mil casos. Mas graças à vacinação, não estamos num quadro desesperador. Os casos têm sido raramente graves”, afirma o gestor.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por