SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2022
DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO À MORTE SÚBITA

Campanha nacional alerta para os riscos da arritmia cardíaca

A arritmia cardíaca é a principal causa da morte súbita no país, que registra 320 mil casos todos os anos

Rodrigo Lima
Publicado em 11/11/2021 às 21:14Atualizado em 12/11/2021 às 08:53
Brasil registra cerca de 320 mil casos de arritmia todos os anos (Banco de imagens: Freepik / macrovector)

Brasil registra cerca de 320 mil casos de arritmia todos os anos (Banco de imagens: Freepik / macrovector)

A arritmia cardíaca é a principal causa da morte súbita no país, que registra 320 mil casos todos os anos. O diretor e especialista em arritmias do Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC), Adalberto Menezes Lorga Filho, alerta para a importância da prevenção.

“A morte inesperada é aquela que gera comoção e atinge, inclusive, pessoas saudáveis. Por isso, é importante que as pessoas façam a prevenção", afirmou Lorga Filho. Estão no grupo de risco aqueles que apresentam sintomas que podem indicar ter arritmia cardíaca: cansaço ou fraqueza, falta de ar, palpitações no coração, dor no peito, tontura e desmaio. Por isso, o especialista cita a importância de observar aquelas pessoas com histórico de infarto, insuficiência cardíaca, desmaios - principalmente durante atividade física -, ocorrência de crises de taquicardia, familiares de primeiro grau com morte súbita antes dos 35 anos e familiares de primeiro grau com diagnóstico de cardiopatias genéticas graves.

De acordo com Lorga Filho, é importante que as vítimas recebam imediatamente auxílio médico. “A cada minuto que passa cai 10% as chances de sobrevivência. Por isso, é importante a prevenção", afirmou o médico. “A morte cerebral e a morte permanente ocorrem entre 4 e 6 minutos após a parada cardíaca. Poucas tentativas de ressuscitação são bem-sucedidas após 10 minutos do início do quadro”.

Nesta sexta-feira, 12, Dia Nacional da Prevenção de Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) divulga a campanha nacional “Coração Na Batida Certa”. “Já que o tempo para o socorro é mínimo, a principal forma de combater a morte súbita é a pessoa adotar atitudes e hábitos preventivos fundamentais, como não fumar, se exercitar, ter alimentação saudável, controlar a hipertensão e diabetes e fazer avaliação cardiológica periodicamente”, disse Lorga Filho, que é conselheiro da Sobrac.

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por