SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2021
SEGURANÇA

Rio Preto vai sediar etapa da 'olimpíada da aviação' da Polícia Militar

Vinte e cinco policiais de cinco regiões do Estado vão participar

Marco Antonio dos SantosPublicado em 14/09/2021 às 20:26Atualizado há 15/09/2021 às 08:55
Integrantes da equipe do Águia da PM em Rio Preto (Johnny Torres 14/9/2021)

Integrantes da equipe do Águia da PM em Rio Preto (Johnny Torres 14/9/2021)

Rio Preto vai sediar nesta sexta-feira, 17, a segunda etapa da 3ª Olimpíada Operacional do Comando de Aviação da Polícia Militar do Estado de São Paulo. A atividade representa um treinamento para as equipes que atuam com o helicóptero Águia em diversas regiões do Estado e também vai escolher qual o melhor grupo de trabalho. Virão para a cidade 25 PMs de Ribeirão Preto, Presidente Prudente, Bauru e Araçatuba.

O evento tem como objetivo o aperfeiçoamento da capacitação técnico-profissional dos operadores que atuam diretamente nas atividades da Aviação de Segurança Pública. A competição estava marcada para acontecer no ano passado em Rio Preto, mas foi adiada devido às restrições impostas pela pandemia do coronavírus, diz o major Leone Cortez Ramos Cortez. A primeira etapa da olimpíada ocorreu no dia 10 de setembro deste ano, na Base de Aviação de Piracicaba.

Cada uma das cinco cidades vão enviar cinco PMs que trabalham nas equipes do Águia de cada região. Durante a sexta-feira, as equipes vão passar por sete provas: avaliação teórica, pré voo, tiros, confecção de nós, técnicas no meio aquático, preparação e utilização de salvamento com cordas e teste de aptidão física (TAF). Todas as provas simulam situações reais enfrentadas pelos tripulantes na jornada de trabalho das equipes.

Parte das provas vão ser realizadas na Base de Aviação da Polícia Militar em Rio Preto, na avenida Clovis Oger, mas haverá competição também fora, como a de técnicas no meio aquático, que será nas piscinas do Colégio São José.

“A prova de teste de aptidão física será realizada nas imediações do Aeroporto de Mirassol. Tudo isso para que todos tenham condições de mostrar tudo que apreenderam na formação e quanto evoluíram durante este tempo de trabalho”, explica o major.

Para não afetar as operações dos helicópteros nas regiões, cada base destacou cinco integrantes para participar da competição. “Importante salientar que durante a competição as bases do Águia não irão ficar descobertas para fazer o atendimento das ocorrências, como apoio nas operações, salvamento ou apoio em pedido de transporte de órgão para transplante”, diz o major.

A equipe campeã da olimpíada de 2021 vai ser conhecida em 10 de dezembro deste ano. Em todo o Estado de São Paulo, há 11 bases do Águia que dão apoio em ações nas regiões. Além do treinamento das equipes, as aeronaves também passam por periódicos testes e revisão de equipamento.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por