SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 14 DE AGOSTO DE 2022
A FORÇA DA SAÚDE

Rio Preto atrai moradores da região na hora do parto e artistas para procedimentos estéticos

Cidade também vive expansão dos setores cardiovascular e oftalmológico

Rone Carvalho
Publicado em 05/07/2022 às 23:31Atualizado em 06/07/2022 às 11:40
Médica realizando exame de mamografia no Ultra-X Medicina Diagnóstica (Divulgação/UltraX)

Médica realizando exame de mamografia no Ultra-X Medicina Diagnóstica (Divulgação/UltraX)

A busca pelo corpo perfeito e a vontade de melhorar a autoestima fazem as cirurgias estéticas liderarem a lista de procedimentos médicos mais buscados em Rio Preto. Além de atrair artistas, como Adriane Galisteu, Geraldo Luis, Deborah Secco e Andressa Suita, o setor movimenta clínicas da cidade e coloca o programa de residência médica em Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) como um dos mais procurados do Brasil.

Na quarta reportagem da série especial “A força da saúde”, o Diário mostra que alguns fatores contribuem para Rio Preto ser a capital da estética. A própria localização, próxima das fronteiras de Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul, contribui para que muitas pessoas que possuem negócios no Noroeste Paulista aproveitem as obrigações pela região para se cuidar na cidade, já conhecida pela sua boa rede hospitalar.

O angiologista e cirurgião vascular Sthefano Atique Gabriel faz microcirurgia estética de varizes. O procedimento estético caracteriza-se por microincisões, que permitem a retirada das veias insuficientes sem a necessidade de pontos cirúrgicos e nem cicatrizes pós-operatórias.

“O próprio uso dessas tecnologias novas acaba por atrair muita gente para fazer procedimentos estéticos em Rio Preto. Esse tipo de procedimento (microcirurgia estética de varizes), por exemplo, não tem repouso e o paciente que faz o tratamento pode voltar rapidamente para o convívio familiar e trabalho”, afirmou Sthefano.

Em Rio Preto, na lista dos procedimentos estéticos mais buscados estão a mamoplastia (cirurgia de aumento ou redução das mamas), rinoplastia (cirurgia do nariz), blefaroplastia (cirurgia das pálpebras), lipoaspiração (cirurgia para remoção de gordura localizada) e a otoplastia (correção de orelhas protuberantes).

Para o médico cirurgião plástico Aloísio Figueira, que atende pacientes de Rio Preto e São Paulo, a localização da região em conjunto com a formação na área contribuem para o município ser procurado até por gente do exterior na hora de procedimentos estéticos.

“Rio Preto é a boca do sertão, então somos referência para pacientes da cidade, da própria macrorregião, mas também de outros estados, como do sul de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e até do Norte do Paraná”, ressaltou.

Hospital da Criança e Maternidade, que é referência em partos e em tratamento infantil (Johnny Torres/Arquivo)

Crianças e coração

Outra demanda crescente na cidade é de procedimentos em pediatria. Em média, por dia, a rede hospitalar é responsável por 21 partos – a maioria de cidades da microrregião, que não contam com maternidades e têm Rio Preto como referência na hora do nascimento.

Ao mesmo tempo, Rio Preto destaca-se no tratamento de enfermidades infantis, principalmente por abrigar um dos maiores hospitais infantis do interior do Brasil, o Hospital da Criança e Maternidade.

O setor cardiovascular também é referência através de instituições especializadas no tratamento de doenças ligadas ao coração. Somente o Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC) realiza uma média de 10 cirurgias e 55 atendimentos diariamente.

Dados do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) apontam que ao menos um em cada dez médicos de Rio Preto é cardiologista ou cirurgião cardiovascular.

“Hoje vários procedimentos regionais somente são realizados aqui. Angioplastia, por exemplo, que é um tratamento não cirúrgico das obstruções das artérias coronárias por meio de cateter balão, com o objetivo de aumentar o fluxo de sangue para o coração. Rio Preto é uma referência”, falou Sthefano.

Destaque em prevenção

Além de procedimentos estéticos, Rio Preto também é referência em exames de medicina diagnósti c a, seja na rede pública de saúde através do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), que atende pacientes de toda a região de Rio Preto, seja na rede particular, com clínicas e laboratórios.

Segundo o coordenador do Hospital João Paulo 2° e do AME de Rio Preto, Geraldo Camargo, o hospital realiza uma média de mil atendimentos por dia, de pacientes de 102 municípios do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Rio Preto.

“Entre cirurgias ambulatoriais e os procedimentos com internação, o hospital realiza uma média de 110 procedimentos por dia. Os principais são os oftalmológicos e as cirurgias gerais”, explicou Geraldo.

Na rede particular, são inúmeros laboratórios e clínicas. É o caso do Ultra-X Medicina Diagnóstica, que há 65 anos atua no mercado de saúde rio-pretense, com exames laboratoriais, diagnóstico por imagem e medicina nuclear.

“Rio Preto tornou-se uma referência em exames de rotina. Hoje, o pessoal procura muito a gente para prevenção. Então, realizamos exames de raio-X, tomografia, ressonância, mamografia. As pessoas notam que cuidar da saúde não tem idade”, falou Fernando Paiva, diretor-executivo do Ultra-X.

Procedimentos

Nos hospitais de Rio Preto, cada um destaca-se em uma área entre os procedimentos médicos mais realizados. No Hospital de Base, por exemplo, dos 120 procedimentos cirúrgicos realizados por dia, a maioria são nas áreas de urologia, ortopedia e neurocirurgia.

Já no Hospital Infante Dom Henrique da Beneficência Portuguesa de Rio Preto, o destaque são os procedimentos de alta complexidade, principalmente com auxílio de robôs. No Austa Hospital, o destaque fica por conta de cirurgias urológicas, do aparelho digestivo, ortopédicas e neurocirurgias.

Aparecida Vieira de Carvalho, administradora do Hospital Santa Helena, ressalta que, da média de 20 a 25 cirurgias por dia realizadas na instituição, a maioria são ortopédicas e plásticas. “Realizamos muitas cirurgias em geral, plástica e ortopédica. Em média, 70% dos nossos pacientes são de Rio Preto e 30% de outras regiões.”

“As instituições tendem a investir mais numa ou em outra especialidade, de acordo com seu quadro nosológico de atendimento. Rio Preto tem destaque nacional e internacional por excelência em serviços de cardiologia, urologia, nefrologia, neurocirurgia, ortopedia, traumatologia e oncologia”, completou Valdir Furlan, administrador da Santa Casa de Rio Preto.

Exames de medicina diagnóstico

Exames que regionalmente somente são realizados em Rio Preto também estão na lista dos procedimentos mais buscados na cidade. Entre os mais procurados estão as ressonâncias magnéticas, mamografia digital, densitometria óssea, raio-X digital, tomografia, endoscopia.

Transplantes

O Hospital de Base de Rio Preto está entre os hospitais do País que mais realizam procedimentos do tipo no interior do Brasil. Para se ter uma ideia, em três décadas, desde que a primeira cirurgia de rim foi realizada no hospital, em 1992, foram realizadas quase 5 mil transplantes. O primeiro procedimento em Rio Preto foi realizado em 1977, pelo Hospital Infante Dom Henrique da Beneficência Portuguesa.

Partos e procedimentos em pediatria

A maioria dos partos das cidades da região é realizada em Rio Preto. Isso faz com que a cidade também seja referência no setor pediátrico, tanto na questão de atendimento como na hora do parto. Em média, 21 partos são realizados por dia nos hospitais da cidade. Além disso, exames de rotina e tratamento de enfermidades movimentam a saúde rio-pretense.

Cirurgias oftalmológicas

Referência na rede pública e privada, o setor oftalmológico de Rio Preto cresceu a partir do advento do mercado das especializações e com a implantação da primeira faculdade de medicina na cidade. Além de inúmeras clínicas, Rio Preto possui dois hospitais da área (Horp e HO Redentora). Além disso, o hospital João Paulo 2° e o Ambulatório Médico de Especialidades são referências em oftalmologia em São Paulo, realizando 500 cirurgias de catarata via Sistema Único (SUS) por mês.

Tratamento cardiovascular

Em Rio Preto, um em cada dez médicos trabalham com o setor cardiovascular. São hospitais, clínicas e pesquisas científicas que colocam a cidade no topo quando o assunto é coração. Rio Preto atrai muitos pacientes que buscam realizar exames e cirurgias cardiovasculares. Entre as doenças mais comuns diagnosticadas e tratadas estão a hipertensão, o infarto agudo do miocárdio e cardiopatia congênita.

Tratamentos oncológicos

Com o aumento do diagnóstico de câncer no Brasil, a medicina local também avançou nos tratamentos oncológicos. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que, por ano, quase 600 mil brasileiros desenvolvem algum tipo de câncer. Os mais comuns são de próstata, de mama, de pulmão e de tireoide. Esse tipo de tratamento é um dos que mais atraem moradores da região e de outros estados para Rio Preto.

Cirurgias estéticas

Ramo da medicina que mais cresceu em Rio Preto nos últimos anos. É realizado em pacientes que possuem o desejo de melhorar a aparência, como eliminar defeitos de pele, retirar o excesso de rugas ou alterar a forma e tamanho do nariz e das mamas. O objetivo principal é melhorar a autoestima do paciente. Entre as cirurgias mais comuns na cidade estão a mamoplastia de aumento (prótese de mama), lipoaspiração e rinoplastia (nariz) atraindo até artistas.

Custo estimado das cirurgias estéticas

Rinoplastia - R$ 11 mil a R$ 20 mil

Fox eyes elevação dos supercílios - R$ 1 mil a R$ 3 mil

Pálpebras - R$ 10 mil a R$ 15 mil

Abdome - R$ 20 mil a R$ 30 mil

Ginecomastia - R$ 8.8 mil a R$ 17,3 mil

Implante de glúteo - R$ 10 mil a R$ 15 mil

Harmonização facial - R$ 3,5 mil a R$ 10 mil

Redução de orelha - R$ 4 mil

Orelhas (cirurgias reparadoras) - R$ 10 mil a R$ 15 mil

Próteses mamárias - R$ 15 mil a R$ 30 mil

Mamas (levantar ou reduzir) - R$ 15 mil a R$ 30 mil

Lifting de braços - R$ 500 a sessão

Lipoaspiração - R$ 15 mil a R$ 35 mil

Rejuvenescimento genital - R$ 2,5 mil a R$ 5 mil

Lifting de coxas - R$ 5 mil a R$ 10 mil

Implante de panturrilha - R$ 15 mil a R$ 20 mil

Implante de peitoral - R$ 11 mil a R$ 22,3 mil

 Cirurgia reparadora

Reconstrução mamária - R$ 5 mil a R$ 10 mil

Tratamentos de cicatrizes - R$ 500 a R$ 1 mil a sessão

 Procedimentos estéticos

Botox - R$ 700 a R$ 1,2 mil a aplicação

Peeling - R$ 300 os casos mais simples e até R$ 1,5 mil

Tratamento de acne ou cicatriz - R$ 150 a R$ 600 a sessão

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por