SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 26 DE SETEMBRO DE 2021
SEM ÁGUA NA TORNEIRA

Racionamento já atinge 292 mil moradores na região de Rio Preto

Agravamento da estiagem faz 292 mil moradores de sete cidades da região conviverem diariamente com dificuldades no abastecimento de água; em Rio Preto, já são quatro meses de racionamento

Rone CarvalhoPublicado em 14/09/2021 às 20:13Atualizado há 15/09/2021 às 13:57
Empresário Alberto Carlos Olívio, de 56 anos, está sentido os impactos da falta de água em Rio Preto (Guilherme Baffi 14/9/2021)

Empresário Alberto Carlos Olívio, de 56 anos, está sentido os impactos da falta de água em Rio Preto (Guilherme Baffi 14/9/2021)

Imagine chegar em casa e não poder tomar banho por falta de água. Essa é a situação enfrentada por 292 mil moradores de sete cidades da região de Rio Preto que já enfrentam racionamento ou diminuição da pressão de água das torneiras por conta do agravamento da estiagem. Somente em Rio Preto, aproximadamente 100 mil moradores estão ficando sem água nas torneiras durante sete horas do dia. Estão nesta situação há quatro meses.

Alberto Carlos Olívio, de 56 anos, é um dos rio-pretenses que estão sentido os impactos da falta de água. Há quatro meses, ele sabe que depois do almoço nem pingo cai da torneira de sua quitanda. “Eu armazeno água para as necessidades básicas, mas é complicado”.

A situação crítica dos principais reservatórios de água da região Noroeste Paulista é reflexo da redução da quantidade de chuvas. Em Rio Preto, dados do Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae) mostram que houve uma redução de 45% do volume de chuvas neste ano em relação ao ano passado.

“O Semae registrou um aumento de 2% no consumo de água nos bairros abastecidos pela Palácio das Águas e que passam por racionamento de água, das 13 às 20 horas. A economia que estava em torno de 15% caiu para 13%. Nos demais bairros, o consumo continua dentro da média de 220 litros por pessoa diariamente”, disse o porta-voz do Semae, Ruy Sampaio.

Desde que começou o racionamento de água em Rio Preto, o Semae recebeu 57 denúncias de desperdício de água, mas apenas oito notificações foram emitidas. Isso porque a autarquia adotou como regra aplicar multa somente em caso de reincidência, no valor de R$ 2.266,56.

“Não existe previsão para o fim do racionamento nos próximos dias. Depende de uma boa quantidade de chuvas. Caso não chova no período de estiagem, o abastecimento deve voltar à normalidade em novembro”, apontou Sampaio.

Outras cidades com dificuldades no abastecimento de água são Cedral, Catanduva, Uchoa, Santa Fé do Sul, Tabapuã e Suzanápolis. “Em Catanduva, estamos diminuindo a rotação dos motores das bombas para extrair menos água do aquífero e ao mesmo tempo não prejudicar a população com um racionamento completo. Isso acarreta em uma menor pressão de água nas torneiras”, disse o superintende da Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva (Saec), Marco Antônio Machado.

Apesar de não decretarem racionamento, outras cidades da região vão de carros de som nas ruas a campanhas nas redes sociais com o objetivo de evitar o desperdício de água. “A estiagem e o uso consciente de água são pautas que a Sanessol vêm trabalhando com muita atenção durante o ano todo, implantando medidas preventivas e estratégicas para garantir o abastecimento para os mais de 60 mil moradores”, falou Luís Guilherme Bizelli, diretor geral da Sanessol, responsável pelo abastecimento de água em Mirassol.

Já a Sabesp informou que todas as 64 cidades atendidas pela empresa na região de Rio Preto seguem sem racionamento. “Devido à situação de estiagem, a companhia segue orientando e pedindo o uso consciente de água”, disse a nota.

Racionamento na região

Rio Preto

Período: todos os dias, das 13h às 20h

Total de atingidos: cerca de cem mil pessoas dos bairros abastecidos pela Estação de Tratamento de Água (ETA)

Bairros: Jardim Alto Alegre, Jardim Seyon, Vila Elmaz, Vila Clementina, Bairro Boa Vista, Jardim Alto Rio Preto, Vila Diniz, Vila Maceno, Bairro Redentora, Jardim Urano, Jardim Tangará, Bairro Higienópolis, Bairro Mansur Daud, Vila São Judas Tadeu e Chácara Municipal

 Catanduva

Período: captação reduzida em 20% para evitar racionamento drástico

Total de atingidos: cidade toda (123.114 moradores)

 Cedral

Período: todos os dias, das 13h às 17h

Total de atingidos: cidade toda (9.452 moradores)

 Santa Fé do Sul

Período: parte da cidade fica sem água das meia-noite ao meio-dia e parte no período inverso

Total de atingidos: cidade toda (32.796 moradores)

 Suzanapólis

Período: de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h

Total de atingidos: cidade toda (4.063 moradores)

 Tabapuã

Período: de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h

Total de atingidos: cidade toda (12.561 moradores)

 Uchoa

Período: todos os dias, das 13h às 17h

Total de atingidos: cidade toda (10.191 moradores)

Previsão de chuva

A previsão é de chuva para essa quarta-feira, dia 15, em Rio Preto e região. Segundo o meteorologista do Instituto de Pesquisas Meteorológicas (IPMet) da Unesp de Bauru, Thiago Ferreira, pancadas de chuvas devem acontecer ao decorrer do dia. “Pode acontecer chuvas fracas e fortes pela região. Apesar disso, a máxima deve ser de 35 graus e mínima de 22 graus nessa quarta-feira, em Rio Preto”, apontou.

Para Samuel Barreto, membro do Comitê Gestor do Observatório da Governança das Águas (OGA) e gerente de Água da The Nature Conservancy, a crise hídrica já é um novo normal provocado pelas mudanças climáticas. “Temos visto um aumento dos períodos de estiagem nos últimos anos”, alertou.

Segundo Barreto, muito além de medidas para coibir o desperdício de água neste momento, como multar quem desperdiça e conceder descontos para quem economiza, é necessário investimentos na preservação de mananciais. “Não é só culpar São Pedro pela falta de chuvas. A mudança começa com a gente em economizar água. Não tem cabimento continuarmos lavando a calçada com a mangueira”

Em Tanabi, tradicional represa secou por conta da falta de chuvas. Cidade ainda não enfrenta racionamento (Colaboração/ Leitor/ Mauricio Reis Magalhães)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por