SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | TERÇA-FEIRA, 26 DE OUTUBRO DE 2021
A MIRA DA JUSTIÇA

Polícia Militar leva 23 juízes de Rio Preto e região para curso de tiro

Magistrados participam de curso da Polícia Militar para utilização de arma de fogo e simulação de situações de perigo

Marco Antonio dos Santos
Publicado em 17/09/2021 às 21:10Atualizado em 18/09/2021 às 01:44
Luciana Cochito, diretora do Fórum de Rio Preto, foi uma das participantes do curso (Marco Antonio dos Santos 17/9/2021)

Luciana Cochito, diretora do Fórum de Rio Preto, foi uma das participantes do curso (Marco Antonio dos Santos 17/9/2021)

A Polícia Militar está ministrando dois dias de curso de tiro para 23 juízes da região de Rio Preto. A intenção é treinar os magistrados para utilização de armas durante situação de risco, como ataques de membros de organizações criminosas. A capacitação ocorre no estande de tiros da sede do CPI-5. Começou na sexta-feira e vai terminar neste sábado. Também participam do treinamento juízes das comarcas de Catanduva, Jales e Bauru.

O curso Tiro Defensivo na Preservação da Vida, mais conhecido como Método Giraldi, é utilizado desde 1998 nos treinamentos dos policiais militares do Estado de São Paulo, explica o coronel Fábio Cândido, comandante do CPI-5. “É o mesmo curso usado pela Polícia Militar de São Paulo e inclusive foi exportado para todas PMs do Brasil. Importante fazer esse treinamento porque muitos dos juízes que estão aqui já condenaram criminosos perigosos e, assim como o policial militar, são alvos de ameaças e podem sofrer até atentados”, explica o oficial.

Segundo Cândido, os magistrados aprendem como manusear as armas mesmas utilizadas pela PM, inclusive a pistola automática Glock, recentemente comprada pelo governo estadual para a corporação.

Na sexta-feira, os juízes passaram por aulas de instrução sobre uso das armas, funcionamento, montagem e desmontagem da pistola, municiamento e tiro prático. Neste sábado, os magistrados vão passar por simulação de situações reais de risco. “O juiz vai sentir a adrenalina parecida com a que o policial sente no momento de ocorrência de maior risco. Eles já têm o porte de arma, mas é interessante que eles conheçam a forma de atuação da PM quando há uma ocorrência de maior risco, para que ele possa decidir com maior conhecimento e aplicar a Justiça”, diz o coronel.

O treinamento foi marcado a pedido do juiz da Vara da Infância e da Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin. “Esse curso é importante para que os juízes tenham conhecimento sobre funcionamento das armas, como se dá o tiro. Eu já fiz dois cursos semelhantes quando estava na comarca de Fernandópolis. Esse é o terceiro que participo, mas os equipamentos mudaram bastante. A PM está muito bem equipada”, diz o magistrado.

A diretora do Fórum de Rio Preto, juíza Luciana Cassiano Zamperlini Cochito, acha importante a capacitação. “É um curso muito importante, questão de defesa. É bom para nós do Judiciário entendermos as técnicas usadas pela PM, principalmente como juíza criminal. Tivemos casos emblemáticos na região, como o assalto em Araçatuba. É importante aprender a manusear uma arma como forma de defesa, porque o nosso trabalho é uma atividade de risco”, diz a magistrada.

O mesmo treinamento será feito ainda neste ano com promotores de Justiça e jornalistas de Rio Preto.

Treino nas alturas

Policiais durantes atividade de salvamento com cordas

Rio preto sediou nesta sexta-feira, 17, a segunda etapa da 3ª Olimpíada Operacional do Comando de Aviação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que é uma competição de todas as equipes de tripulantes do helicóptero Águia da Polícia Militar.

Segundo o comandante da base de Aviação da PM de Rio Preto, major Leone Cortez Ramos, compareceram 30 policiais que colocaram em prática o treinamento em seis provas como avaliação teórica, pré voo, tiros, técnicas no meio aquático, preparação e utilização de salvamento com cordas e teste de aptidão física (TAF).

“Os melhores são aqueles que conseguem realizar as provas no menor tempo possível. Isso é importante para deixar o policial treinado para uma operação de salvamento, onde cada segundo conta para salvar a vida das pessoas”, explica o oficial.

O vencedor da segunda etapa deve ser divulgado no sábado. O campeão de 2021 será conhecido na final, marcada para 10 de dezembro deste ano em Piracicaba. (MAS)

Juiz Evandro Pelarin (ao centro) com o sargento Anderson Oliveira e o coronel Fábio Cândido durante curso (Marco Antonio dos Santos 17/9/2021)
 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por